E-commerce brasileiro deve atingir a marca de US$ 35 bilhões em faturamento em até 5 anos

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Através de uma pesquisa realizada pela Picodi, uma empresa especializada em e-commerce, é possível ver que em menos de 5 anos o comércio online no Brasil terá um crescimento de 100% ultrapassando os números gerados pelo Japão.

No ano 2013, o valor geral de vendas gerado no comércio eletrônico brasileiro não ultrapassava a marca de 15 bilhões de dólares, o que já parece muito, porém, tendo como base previsões da Forrester, empresa que analisa as perspectivas de mercado, o valor em vendas no e-commerce nacional atingirá a marca de 35 bilhões em um período menor que 5 anos.

Imagem via Shutterstock

Imagem via Shutterstock

O hábito da compra pela internet vem tornando-se cada vez mais comum e a prática já ganhou popularidade até com os usuários de dispositivos móveis. As marcas de dispositivos móveis que apresentam números mais expressivos quando se fala de comércio online são Apple, Samsung e Motorola. A Apple se mostrou a mais popular na contagem com 40,45% dos usuários analisados.

Tendo em vista este novo fenômeno, as lojas vêm investindo pesado em promoções com foco na internet e no uso de cupons de desconto. Hoje, o consumidor moderno passou a visitar as lojas físicas com o intuito de apenas experimentar os produtos para, logo em seguida, voltar para casa e comprar pela internet.

Hoje, os produtos mais buscados pelos consumidores que compram online são roupas e cosméticos. A categoria de roupas representa 19% do número total de compras online, já os cosméticos representam 18% na soma total.

O número de compras online andam junto com os indicativos de densidade populacional, sendo São Paulo, Rio de Janeiro e as demais cidades da região Centro-Oeste o local onde mais se compra online com 63% do número geral de compras online. A região Sul do país ficou em segundo lugar com uma fatia de 20%.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

1 Comentários

Fernando Bagno
1

Como desenvolvedor web percebo que houve sim um grande avanço nas tecnologias utilizadas em segurança para comprar com cartão de crédito como PayPal, PagSeguro, entre outros. Realmente é nítida a evolução e confiança da população brasileira em relação a isso. O que agora percebo é a relação inversa entre confiar nos e-commerce e nos serviços de correio. Ao mesmo tempo que a tecnologia e segurança avançam, ouve-se mais reclamações dos serviços de entrega. Seria isso uma verdade? Você acredita que o percentual de compradores online poderia estar mais alto se não houvessem tantos furtos e problemas também com os serviços de entrega?

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">