O poder do feedback

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Você já parou para pensar que seu funcionário pode ter diversas dúvidas no seu dia-a-dia e que você é a única pessoa que pode lhe auxiliar com essas informações?

Algumas das perguntas que rondam as cabeças dos profissionais, são:

  • Como está meu desempenho?
  • Como está meu comportamento?
  • Como posso utilizar melhor meu tempo?
  • Como minhas qualidades podem agregar mais valor à empresa?
  • Onde preciso mudar?
  • Onde posso chegar?
  • Quais especialidades preciso me aprofundar?

O feedback ajuda as pessoas a encontrarem respostas para essas perguntas vitais.

O feedback é a mais simples e poderosa ferramenta de gestão que temos à nossa disposição. Ele funciona como um guia para ajudar o profissional a saber como está seu desempenho. Pode também ser muito motivador e ter muito envolvimento com a sua satisfação e produtividade. As pessoas gostam de se sentir envolvidas e reconhecidas nas empresas em que atuam.

O feedback é a informação que todos nós precisamos para sermos mais eficazes no trabalho. Na verdade, os líderes precisam reconhecer o poder do feedback e saber o quanto isso pode tornar seu time mais eficiente e engajado. Com essa prática pode-se evitar, por exemplo, o famoso “papo de corredor”, que na maioria dos casos têm pouco valor, são injustos e improdutivos, produzem ansiedade e diminuem a autoestima do funcionário.

As pessoas precisam saber que estão evoluindo rumo aos objetivos traçados pela empresa ou que precisam melhorar e como melhorar. A motivação para executar a tarefa aumenta quando se perseguem objetivos desafiadores e quando se recebe feedback sobre o andamento.

Objetivos sem feedback ou feedback sem objetivos produzem pouco efeito sobre a disposição das pessoas para dar o “algo mais” ou motivação às tarefas.

Sem feedback não há aprendizado, o feedback é a única maneira das pessoas saberem se estão indo de encontro ao que se é esperado delas.

Dicas para um melhor feedback:

  • Esteja bem emocionalmente: Nunca dê um feedback quando estiver mal-humorado, estressado ou nervoso, provavelmente você vai acabar falando algo que não deve ou reagindo inadequadamente em relação a algo que será dito para você. Lembre-se, você é um líder.
  • Escolha um local adequado: Ninguém gosta de receber um feedback negativo na frente dos colegas de trabalho. Em algumas ocasiões isso será inevitável, mas deve ser a última alternativa! Chame o funcionário numa sala de reuniões ou outro local adequado para tratar do assunto.
  • Foque no erro, não na pessoa: Na maioria dos casos você cria uma barreira imediata quando critica a pessoa, ao invés disso, concentre-se na ação que você quer mudar. Foque no desempenho dela, passe que o problema não é a pessoa e sim o comportamento ou a forma de agir.
  • Direito de resposta: Após ter dito à pessoa que as ações específicas foram inapropriadas, e porquê, pare de falar. Dê a outra pessoa a chance de responder ou de refutar o seu ponto de vista. Ouça a versão contada pelo outro lado, isso se chama “Avaliação 180 graus”, onde avaliador e avaliado discutem sobre o assunto com clareza e transparência.
  • Seja objetivo, vá direto ao ponto: Não é legal dizer para alguém vagamente “Você teve uma atitude inadequada”. Você precisa identificar ações específicas que a pessoa tomou ou coisas específicas que ela disse se quiser que ela entenda.
  • Seja oportuno: Não espere passar muito tempo, nem aguarde a próxima avaliação de desempenho para corrigir o que está errado ou elogiar um bom trabalho, chame-o na sua sala imediatamente.

Tipos de feedback

  • Feedback Positivo: deve ser usado quando queremos que um comportamento que nos agradou se repita. Faça comentários sinceros, que venham do coração. Ele pode ter efeitos curativos e ajudar as pessoas a superarem obstáculos em suas vidas.
  • Feedback Corretivo: tem como objetivo influenciar uma mudança de comportamento.
  • Feedback Insignificante: é vago, sem propósito, gera uma resposta mínima e nenhum impacto. Expressões do tipo “É isso aí! ”, “Muito Bem! ” ou “Meus Parabéns”.
  • Feedback Ofensivo: é todo aquele que não se enquadra nos tipos anteriores. Cuidado! Esse tipo de feedback pode causar danos à personalidade e a autoestima das pessoas.

A melhor forma de passar um feedback corretivo (negativo)

Dar feedback negativo nunca é fácil, mas se feito adequadamente não é desagradável e é construtivo. Uma das melhores técnicas para esse tipo de feedback é a regra chamada de “sanduíche”. Faça um elogio sincero destacando uma virtude da pessoa, depois coloque o que deve ser colocado, e termine reforçando algo de positivo que a pessoa tenha feito em relação ao assunto em pauta.

As pessoas têm uma tendência natural de rejeitar uma crítica, portanto, na hora do recheio (feedback negativo) coloque-o em forma de pergunta, como:  “Será que não ficaria melhor se…”, “O que você acha se…”.

Teste essa técnica e pode ter certeza, seu funcionário ainda agradecerá pelas tuas dicas. Afinal, você é o Líder e deve ser sempre o exemplo do seu time.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Vinicius Ribeiro

Mais artigos deste autor »

Pai da Maria Fernanda. Graduado em Redes de Computadores, MBA em Gestão de Projetos e cursando CBA em Gestão de TI e Engenharia de Redes. Certificado MCSE Security, MCSA, MCTS e ITIL V3. Mais de 15 anos de experiência na área de Tecnologia da Informação com vivência em gerenciamento, implantação e soluções em projetos internacionais e multinacionais. •• Linkedin: br.linkedin.com/in/viniciusribeiro1 ••


3 Comentários

Henrique Lichsteman
3

Já passei por diversas situações, feedbacks dos mais variados. Agora o último foi demais, me falaram que deveria pisar no freio, pois tinha acabado de chegar na empresa e já “estava querendo sentar na janela”. Não entendi, fui repreendido por meus colegas por ser eficiente.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">