Os Desafios da Mulher na TI

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Em 08 de março, onde se comemora o Dia Internacional da Mulher, quero contemplar o papel da mulher no ramo da TI.

Em muitas outras áreas predominantemente masculina, nós mulheres precisamos provar diariamente a nossa competência, qualificação e capacidade de realização para conquistar o respeito dos demais da equipe. Em TI não é diferente, nós estudamos mais, nos especializamos mais, certificamos mais, e, ganhamos menos, somos pouco reconhecidas e o fator maternidade pesa (e muito) no ato da contratação.

Ainda presencio jovens mulheres recém-inseridas no mercado sofrerem forte assédio moral quanto a sua inexperiência na profissão e, por isso, muitos homens e, incrivelmente, outras mulheres extrapolam o âmbito da hierarquia e são cruéis com essas jovens profissionais.

Imagem via Shutterstock

Imagem via Shutterstock

Durante a minha trajetória fui liderada por mulheres muito competentes, bem sucedidas e que não deixavam de lado a sua feminilidade, o seu jeito carinhoso de lidar com os outros, com empatia e delicadeza eram firmes em seus pontos de vista, corrigiam sem humilhar, escutavam sem julgar, ensinavam sem desprezar. E, com estas grandes líderes, eu pude me inspirar e moldar minha liderança nestas profissionais excepcionais.

Por outro lado, como tudo na vida, tive chefes mulheres extremamente cruéis, frias, prepotentes e sem nenhuma inteligência emocional, com elas passei momentos difíceis, mas, cresci com cada um deles. Em muitos casos, precisei ter coragem para desistir; pedir demissão e buscar outro lugar e assim o fiz, não me arrependo.

A vida nos presenteia com oportunidades de perpetuar aquilo que aprendemos, e, com algumas jovens profissionais da área de TI que passaram por minhas equipes, em diversas organizações, eu pude encontrar meninas e ensiná-las a se impor, a conquistar o respeito dos outros colegas da equipe, dos gestores e tive a grande alegria de vê-las crescer como mulher nesse ramo (como grande parte da nossa sociedade) caracterizado pela maioria dos profissionais homens.

Eu quero deixar duas mensagens finais com esse texto:

Primeiro a você, jovens que estão ingressando agora no mercado: não permitam que ninguém grite, humilhe, destrate e desrespeite vocês, sejam gerentes, colegas, diretores, não importa o grau da hierarquia: o respeito é o pilar da relação humana, portanto, não conceda a ninguém o direito de subjugá-las seja lá onde for.

Segundo a você, mulher que está em algum cargo de comando, pense na sua trajetória, lembre-se das dificuldades que enfrentou e como superou, não deixe o rancor tomar conta de você, liberte-se desse sentimento ruim. Seja gentil, trate seus colaboradores com o poder do carisma e da sensibilidade que nós temos. Sorria. Escute. Não acredite que você precisa agir com o mindset dos homens, não abra mão das suas características, forças e até mesmo das fragilidades femininas, use-as da melhor forma possível e transmita aos seus colaboradores o melhor que há dentro de você.

Agora a todas nós mulheres eu desejo um ótimo dia!

Espero que em um futuro não tão distante possamos ter o valor e o reconhecimento que nos foi (é) subtraído durante tanto tempo.

Sejamos gentis, sensíveis, flexíveis e humanas porque nossa fragilidade pode ser nossa maior força, basta saber aplicar em nossas relações.

Sucesso a todas!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Carolina Souza

Mais artigos deste autor »

Especialista em Gestão de Carreira Empresarial, em Gerenciamento de Projetos [PMP] e Engenharia de Requisitos [CPRE-FL] com 14 anos de vivência no mundo corporativo, atua como consultora, palestrante e mentora nas áreas de gestão, liderança, processos operacionais e desempenho de equipes. Colunista de revista e site especializados em TI.


4 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">