A Tecnologia Mudou, Está Mudando e Vai Mudar – E Não Tem Tempo Para Esperar Por Você

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

As coisas acontecem e mudam em uma velocidade absurda.

Cada vez é mais comum vermos algo que ontem era um sucesso, hoje ser esquecido. E a tecnologia é culpada por isso? Sim!

Mas não adianta achar que isso é ruim. As coisas precisam mudar para que o melhor possa acontecer! As coisas precisam se atualizar para que o velho dê lugar ao novo.

Se tudo não mudasse, você provavelmente não teria chego até esse artigo. Talvez eu nem o teria escrito (ou, quem sabe, teria escrito em uma máquina de escrever). E pode ser ainda que nem estaríamos falando tanto em tecnologia.

Imagem via Shutterstock

Imagem via Shutterstock

Talvez a única coisa que nunca vai mudar, é a certeza constante de uma mudança. É aquela história, a mudança é a única certeza.

Já que tudo muda e a tecnologia é responsável por tantas mudanças e tantas coisas novas surgindo, você realmente acha que a tecnologia precisa esperar você? Acha que ela tem tempo para sua preguiça?

“Ah, mas como eu vou estudar então se está tudo mudando?”.

Teoria e prática são diferentes, meu caro.

A teoria, embora também se atualize, muda muito mais lentamente do que a tecnologia na prática.

Já temos um ponto para começar…

Entender como as coisas funcionam, em sua essência, já pode fazer tudo ficar mais fácil para você. Inclusive a mudança.

Aprenda a Fazer o Simples – Muitas empresas Ainda Não Aprenderam

Muitas empresas mais antigas de tecnologia de informação estão tendo enormes dificuldades para lidar com coisas muito simples de nossa época.

Uma delas é a de fazer as coisas de forma mais simples.

Talvez esse seja um motivo para multinacionais estarem perdendo clientes para simples e novas Startups.

O processo que era perfeito e resolvia os problemas na década de 80, mudou. Talvez na prática nem tenha mudado tanto assim, mas a forma de olhar para ele não é mais a mesma.

Queremos algo que seja simples, rápido e resolva o problema sem burocracia, sem a necessidade de passar por muitas mesas (ou caixas de Email) para chegar até a solução.

Ainda queremos que tudo isso, além de ser rápido e prático, seja prazeroso e até mesmo charmoso.

Se pareceu confuso entender o que eu quis dizer, vamos ao exemplo do mercado de software:

Aquele ERP grandão, robusto e cheio de menus, submenus, opções e processos pareciam incríveis no passado. Mas hoje, esse mesmo ERP (principalmente para a nova geração) não passa de um sistema feio e que chega a dar medo.

As Startups de software entenderam isso. Lançaram programas simples, bonitos e com opções mais essenciais aos seus usuários. E, na prática, servem para o mesmo efeito final que esses ERP’s enormes.

É como se aquela mesa cheia de papeis bagunçados tivesse sido organizada em uma única pasta com direito até mesmo a cores para ver o que precisamos.

Muitas empresas de software ainda não aprenderam isso, e estão tendo sérias dificuldades para maquiar seus ERP’s “fortões” em sistemas mais simples e essenciais.

E Amanhã, Tudo Mudou…

Então amanhã, tudo já é diferente e esse texto que você leu na tela de seu dispositivo móvel ou computador, agora é consumido de outras formas.

Ficar parado não vai te ajudar.

Acompanhe e se atualize das coisas que estão acontecendo. Tenha curiosidade por ficar informado de todas as mudanças ao seu redor.

Mesmo que seja clichê falar isso, surfar em uma onda é bem mais fácil do que construir o mar. E quando você está ciente de onde e quando a onda vem, fica ainda mais fácil estar preparado para ela.

Contribua para esse artigo não parar por aqui, comentando sua opinião ou até mesmo trazendo exemplos de como a mudança já lhe surpreendeu, seja positivamente ou negativamente.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

4 Comentários

Lucas Maia
1

Muito bom o artigo William! Gostei principalmente da parte em que fala das multinacionais estarem perdendo clientes para as startups por não conseguirem ser simples. Estou vivenciando isto agora. Sou Gerente de TI de uma indústria de sorvetes e nosso produto é muito sazonal (vende muito no verão e quase nada no inverno), portanto nosso faturamento, vendas, número de funcionários, etc, variam muito dentro do ano. Estamos em um projeto de migração para um novo ERP e enquanto algumas startups nos retornam com orçamentos, planos e soluções em horas, no máximo em dias, os grandes fornecedores do mercado já estão a meses conosco fazendo suas reuniões por videoconferência, reuniões presenciais, diagnósticos, passando por suas dezenas de gerentes técnicos, financeiros, de vendas, orçamentários… Solicitando centenas de informações que nem sempre são fáceis de fornecer com exatidão devido a nossa sazonalidade… E quando não conseguimos fornecer alguma informação, eles simplesmente “travam” e não conseguem evoluir com o processo de orçamento. Realmente, a dificuldade dessas empresas em serem simples, rápidas, diretas e menos burocráticas é gigantesca. Seu texto condiz muito com a realidade, parabéns!

R. Teles
2

Bom o texto, parabéns!

Interessante notar que muitas dessas startups são formadas por jovens que ainda no período de iniciação no mundo do TI já se atualizavam antes mesmo do conteúdo teórico com o qual aprendiam na faculdade ou etc.
Essa nova geração de profissionais de TI, acredito eu, tem como característica a modernidade e a capacidade de seguirem a onda projetando as melhores pranchas.
Resta às grandes do mercado que ainda seguem modelos ultrapassados darem mais espaço aos jovens com suas ideias e opiniões.
O mesmo vale para àqueles que se apegam na segurança do que já deu certo com medo de arriscar.

Rodrigo Carvalho
3

Olá William, estava com este artigo arquivo para posterior leitura a mais de 6 meses, talvez 1 ano.

Sou Gerente de TI de uma grande indústria de alumínio em São Paulo, e posso dizer que sim, as startups tem cumprido seu papel no quesito inovação, e tem servido de exemplo para, inclusive, grandes corporações, digamos mais antigas, ou porquê não dizer como um farol em meio à um oceano em que temos navegado últimamente. Antes “ilhados” tínhamos necessidades e recursos locais, hoje, com a popularização das redes sociais e conexão entre usuários e dispositivos, aliado ao avanço da tecnologia, surgiram diversas opções não mais locais, mas globais, levando à caminhos e formas diferentes de se obter resultados mais efetivos.

Um único ponto que quero acrescentar com sua permissão ao contexto dissertado, é que toda a experiência das gigantes, antigas e pioneiras do mercado não pode ser descartada e classificada como uma burocracia que visa impedir o rápido avanço de soluções às necessidades propostas. Temos que considerar que a geração atual, nascida e crescida em uma realidade mais variável, mutável e dinâmica, regada de RPG´s, SmartPhones e App´s de Estratégia inchertando seus cérebros de estímulos e neurônios requeridos para suportar e prover as respostas às perguntas, não compreendem, ou talvez, considerem como variável essencial, os fundamentos da história que fizeram com que tudo o que ele vivem hoje seja possível.

Vou te dar um exemplo prático por analogia, para nós do público masculino é inclusive interessante de imaginar, sobre a evolução dos motores à combustão: O motor do atual Golf GTI 2017 é regido pelos mesmo princípios mecânicos do motor AP da Volkswagem que equipava o Gol GTS de 1988! Os princípios mecânicos de combustão como a mistura ar-combustível, comando de válvulas, pistões e princípios de compressão são os mesmos, com a diferença da evolução da engenharia e materiais e o método utilizado para obter mais eficiência através da mesma fórmula! Foram criadas carcaças de alumínio, comando de válvulas variável (como do Honda City e Corolla VVT) que muda automaticamente conforme a necessidade força ou potência exigida, aumentando por conseqüência a eficiência do sistema, injeção eletrônica, injeção direta de combustível, motores bi-turbo etc, etc, etc.

Onde estou tentando chegar? Simplesmente de que não é possível criar solução efetivas e duradouras e econômicas desprezando o início, a história e os fundamentos que levam aos resultados!

O que me preocupa, é que a geração X (sucessora da entitulada geração Y) não analisa e computa todas as variáveis do sistema, vemos isso observando quantas destas startups e até mesmo soluções criadas por elas, se dissolvem e somem com a mesma rapidez em que são criadas! Sabe aquele conceito da casa construída na areia e casa construída na rocha?

É isso. Um abraço à todos e parabéns pelo artigo e iniciativa na discussão deste assunto.

William MellerWilliam Meller Autor do Post
4

Rodrigo Carvalho,

Muito obrigado pelo comentário. Concordo muito com o que você disse.
As coisas que deram certo e também as que deram errado estão aí para aprendermos com elas e jamais esquecermos ou desprezarmos o que fazem.

Abs,
William Meller

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">