7 dicas para criar o seu próprio negócio

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

O artigo de hoje não é totalmente focado em TI, mas abrange qualquer área em que seja possível criar um negócio, seja para prestação de serviços, comércio, indústria, Internet… Enfim, no ramo em que você desejar atuar.

Abaixo destacamos 7 dicas que poderão lhe ajudar a criar seu próprio negócio, acompanhe!

1. Busque uma atividade em que você tenha afinidade. Assim como qualquer carreira, não inicie um negócio pensando somente no retorno financeiro. Lembre-se que, dando certo, este poderá ser seu trabalho por muitos anos, então fazer algo que se gosta, algo em que você tenha conhecimento ou experiência é sempre melhor do que acordar todos os dias desanimado para trabalhar. Dinheiro ajuda e muito, mas não é tudo!

2. Tenha sócio(s). Constituir uma sociedade não é algo fácil e, como se diz, é basicamente um “casamento”. Uma sociedade, assim como um casamento, pode ou não dar certo, mas é interessante arriscar quando você não tem domínio completo da área em que deseja atuar ou até tem domínio mas não tem feeling para uma determinada área (financeira, por exemplo). Se você não curte a ideia de ter sócio, contratar um colaborador ou uma consultoria especializada também ajuda (quando se tem verba para investir nisso!).

A tática de ter sócio(s) é muito usada atualmente nas tão comentadas “Start-ups”, onde uma ou mais pessoas se juntam para formatar uma ideia e buscam no mercado alguém que aceite bancá-la até que o negócio efetivamente comece a gerar resultados. Trocando em miúdos, a grande maioria das start-ups buscam sócios com capacidade financeira e de gestão para alavancarem seus negócios.

Imagem via Shutterstock

3. Planejar é crucial! Tudo bem, até existem negócios milionários que surgem de um dia para o outro sem nenhum planejamento, mas são exceções. Planejar é necessário para se manter vivo no mercado. Se você tem uma ideia de negócio, pesquise, tente extrair o máximo de informações possíveis, vá atrás de ajuda especializada (o SEBRAE oferece consultorias GRATUITAS em gestão, finanças e outros!), saiba quem são seus concorrentes, rabisque, avalie riscos e investimentos, projete resultados. A melhor forma de ter uma visão do todo é criar um Plano de Negócios, e existem milhares de modelos e ajuda na própria Internet – basta uma Googlada :)

4. Finanças pessoais x Finanças da empresa. Leia este tópico até gravar: finanças pessoais não devem ser misturadas às finanças da empresa. Esta atitude pode ser determinante para o sucesso ou fracasso de um empreendimento. A dica é estabelecer um valor mensal para pagamento do(s) sócio(s) e que se tenha sobras para capital de giro, que pode ser usado para investimentos, aquisições, pagamentos e emergências. Este valor deve ser justo com a empresa e com o mercado e não deve ser o mesmo das necessidades financeiras pessoais do(s) sócio(s).

5. Reinvista no seu negócio! Você está iniciando, logo, precisa aparecer, melhorar processos, aprimorar produtos ou serviços, contratar talentos… Enfim, precisa crescer, e para crescer, só investindo. Não caia na tentação de “rapar o tacho” todo final de mês para “investir” em roupas, carro, bugigangas, etc. Reinvista no seu negócio, em novas ideias, em produtos diferenciados, em qualidade… Agregue valor ao seu negócio!

6. Sua empresa deve estar na Internet! Não é exagero usar a palavra “deve” quando se fala de ter seu negócio na Internet. As pessoas estão conectadas quase que o tempo todo, consomem pela Internet, pesquisam, se relacionam, opinam, reclamam, indicam! Então, claro, seu negócio tem que estar onde as pessoas estão. 

Atualmente você consegue ter um site legal, com aspecto profissional e sem gastar muito através de plataformas online de criação de sites, tal como o Wix. 

O Wix.com é uma empresa com 10 anos de existência, com ações negociadas na bolsa de NASDAQ desde 2013 e que se tornou líder neste segmento com mais de 73 milhões de usuários em 180 países. Na plataforma Wix é possível criar uma presença online completa sem limite à criatividade. Os layouts oferecidos são criados em HTML5, adaptáveis em dispositivos móveis (conhecido como layout responsivo) e otimizados (SEO) para serem encontrados em buscadores tais como o Google. Além de tudo isso, você ainda pode montar seu site como achar melhor, escrevendo seus textos e colocando suas próprias fotos e vídeos através de um editor intuitivo, no estilo “arraste e solte”, sem a necessidade de conhecimentos técnicos em programação. O Wix é perfeito para prestadores de serviços, lojas (que podem vender online através do Wix Stores!), músicos, fotógrafos, advogados, produtores de eventos, restaurantes e muitos outros segmentos. 

7. Trabalhe! A última dica parece muito besta, não? Pode até ser, mas muitos acham que criar seu próprio negócio os fará trabalhar menos ou nem mesmo trabalhar. Isso até pode acontecer, claro, mas para quem está iniciando geralmente é totalmente o contrário. Trabalhe, tenha foco e procure manter equilíbrio entre sua vida laborativa e vida pessoal. Em alguns momentos você vai ter que abdicar do lazer para trabalhar, mas lembre-se, se você estiver trabalhando em algo que realmente lhe proporciona satisfação, este será o menor dos males em sua vida.

São dicas rápidas e concisas, algumas até bastante lógicas mas, por vezes, não levadas tão a sério. Existem outras dicas variadas e tão importantes quanto as citadas acima, então, não deixe de buscar todo o conhecimento possível para criar e manter seu negócio saudável.

Se você já está empreendendo, compartilhe abaixo suas dicas e ajude a complementar este conteúdo.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">