Não tenho Facebook, não uso WhatsApp… Instagram, o que é?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Espécimes raras, é verdade, mas, vez ou outra ouvimos falar de alguém que não tem presença marcada nas mídias sociais digitais. Estamos falando de uma pessoa que não mantém um perfil ativo no Facebook, no Instagram, no Twitter ou no caçula Snapchat. Quanto menos tem uma conta para compartilhar suas fotos no Pinterest ou no Flickr.

Nos Estados Unidos, até um novo termo foi criado para enquadrar os rebeldes que se negam a fazer parte deste mundo virtual. São os Tech Abandoners. Verdade é que há uma vasta lista de rótulos para estas pessoas que tem aversão ao digital que vão desde desplugados e antissociais até ermitões. #Diferentões

social-media-empresas-redes-sociais

Sim, são uma minoria, pois, segundo pesquisa realizada em 2015 pela comScore, mais de 45% dos brasileiros estavam conectados à internet. E dadas as proporções e características socioeconômicas do nosso país, esta é uma constatação de grande relevância. Ainda segundo o mesmo estudo, o Brasil figura como líder no tempo médio gasto especificamente em redes sociais, o que representa mais de 60% do que o resto do planeta.

Talvez, estes números sejam reflexo da mudança na composição do público que acessa a internet e principalmente de suas necessidades. Basta retrocedermos ao final do século XX para recordarmos que a época o uso da internet era restrito às classes mais favorecidas economicamente ou a área científica. Hoje, o uso das mídias sociais vai muito além e já pode ser considerado essencial no ambiente de trabalho. Por isso, barreiras socioeconômicas não são mais intransponíveis.

Mas então o que leva as pessoas a este “enclausuramento” digital?

Dentre as motivações podem aparecer desde a busca por uma melhor qualidade de vida, dado que não são poucos os casos de relacionamentos que se deterioram e chegam ao fim pelos problemas que surgem com a exposição da vida pessoal do casal nas redes e até mesmo pessoas que deixam de cultivar suas relações sociais com amigos e familiares por estarem mais interessadas em interagir com a tela do seu smartphone. Uma ironia, se pensarmos que as redes sociais surgiram justamente para facilitar estas conexões.

Temos também que considerar as situações em que esta opção não é puramente voluntária. Às vezes, trata-se de uma necessidade imperativa de proteger a privacidade e se preservar. Por mais que o uso de mídias sociais tenha se tornado praticamente obrigatório em muitas empresas, para fins de tornar mais ágil a comunicação e a gestão do trabalho, existem segmentos em que é aconselhável um uso mais moderado e pautado e, em outros extremos até mesmo um afastamento definitivo. Pensando em um médico, por exemplo, porventura seja mais prudente não se envolver em certas discussões e abster-se de participar de grupos e fóruns com conteúdos sensíveis a sua área.

Recentemente, tornou-se conhecido através de uma matéria exibida pelo Fantástico, da Rede Globo, o caso da juíza Daniela Barbosa que, por medo de represálias, prefere manter-se distante das redes sociais: “[…]não tenho perfil, não tenho páginas sociais[…]”. Como a magistrada, muitos outros tomam esta postura para evitar perseguições de ex-companheiros e até mesmo para não serem alvos de vigilância por parte de seus empregadores. 

Por fim, não deixamos de lado aqueles que optam por este desligamento ao aderirem um estilo de vida mais sustentável e até mesmo “cult”. Vertente esta que muito cresce para fazer frente a um mundo cada vez mais programado e impessoal. Entram nesta conta as pessoas que fazem questão de manter hábitos “analógicos” como a leitura de livros e jornais em papel ou, mesmo fora deste escopo da internet, todos nós conhecemos um amigo ou um colega de trabalho que não come nada que seja transgênico. São os novos estilos de vida.

Doença das Redes Sociais?

Estudiosos e profissionais de mídias sociais tem dedicado uma atenção especial ao uso em exagero destas novas tecnologias que já são responsáveis pelo surgimento de algumas “síndromes” do mundo moderno. O colunista Ronaldo Lemos da Folha de São Paulo, em seu artigo Medo de Perder Alguma Coisa (2015), fala de três delas: FOMO, FOBO e FODA. Respectivamente, estas siglas dizem respeito ao Medo de Perder Alguma Coisa, Medo de Ficar Desconectado e o Medo de Fazer Qualquer Coisa[1]. Quem de nós nunca teve aquele sentimento de não estar antenado em tudo? Ou entrou em surto quando viu que a bateria do celular estava acabando? E que atire a primeira pedra quem nunca ficou “zapeando” todos os canais de TV e terminou por não assistir nada? Quem?

É viável “morrer” para o mundo virtual?

Pelo menos para os americanos, não! Uma pesquisa realizada pela Harris Poll identificou que 67% dos yankees tentaram no último, ao menos por uma vez, se desconectar das redes sociais. Conseguiram? Quase 40% dos entrevistados disseram ser irreal ficar off-line por mais de 2 horas! 

Ao se inscrever em uma rede social, deveríamos receber o seguinte alerta: “Consuma com moderação! Sujeito a vício eterno.”

Por ora, o que podemos dizer é que, para o bem ou para o mal, estamos em um caminho sem volta. NO WAY BACK!

REFERÊNCIAS

FOLHA DE S. PAULO. LEMOS, Ronaldo. Medo de Perder Alguma Coisa. Disponível em: < http://www1.folha.uol.com.br/colunas/ronaldolemos/2015/01/1571046-medo-de-perder-alguma-coisa.shtml>. Acesso em 04 de junho de 2016.

MEDIA POST. Most Americans Try to Unplug From Social Media. Disponível em: < http://www.mediapost.com/publications/article/269965/?utm_source=feedburner&amp;utm_medium=feed&amp;utm_campaign=Feed%3A+mobile-marketing-daily+%28MediaPost+%7C+Mobile+Marketing+Daily%29>. Acesso em 04 de junho de 2016.

PORTAL G1. Magistrados Julgam Réus Violentos e Sofrem Ameaças. Disponível em: < http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2016/05/magistrados-julgam-reus-violentos-e-sofrem-ameacas-constantes.html>. Acesso em 04 de junho de 2016.

TECHTUDO. Futuro Digital em Foco Brasil 2015. Disponível em: <http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2015/06/brasileiros-gastam-mais-de-650-horas-por-mes-navegando-em-redes-sociais.html>. Acesso em 04 de junho de 2016. 

[1] Fear Of Missing Out, Fear Of Being Offline, Fear of Doing Anything.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

26 Comentários

Carlos Ricardo
1

Sou ligado, trabalho e estudo na área de tecnologia, mas por opção exclui conta do Facebook, Instagram WhatsApp e afins. Meu objetivo era der mais paz e sossego, pois percebi que estava viciado, e ficando extremamente ansioso quando ficava sem olhar essas redes, ou irritado quanto me torravam a paciência no Whats. Estou realmente com uma qualidade de vida muito melhor, sono melhor, mais calmo e feliz sem ter nada dessas redes. Sou extremamente trollado por meus amigos, pois como estou na área de tecnologia, todos estranham essa minha opção. Mas a minha melhora de qualidade de vida não tem preço!

Irani Jorge
2

Por enquanto ainda tenho o conta no Whatapp, vou cancelar assim que possível. Tive uma conta no extinto Orkut, época da faculdade, e minha vida virou de ponta a cabeça porque as pessoas leem e escrevem mal provocando muitos mal entendidos. Decidi que o bom e velho telefonema ainda funciona melhor para conversar com meus amigos.

Ivan
3

Concordo com Carlos. Também trabalho na área de TI, porém apenas utilizo o WhatsApp (para empresa), pois, com constante trabalho, estudos (Profissionais de TI não param de estudar), não vejo o meu tempo para outras parte (Redes sociais) na vida e finais de semanas quero ter liberdade de ficar com a família. Nesse caso, creio que temos um novo grupo, onde separamos o melhor para nós (Qualidade de vida).

Lucas Ferreira
4

Eu já estou me preparando para o desligamento virtual das redes sociais. Eu possuo vários canais ativos nas redes. Feedly para acompanhar meus RSS, Facebook e seus grupos, Twitter e suas notícias, Whatsapp e seus grupos, Youtube, um monte destes. Comecei a diminuir a quantidade de informações que recebia pelo Feedly, cortei 75% das notícias desnecessárias (de 400 agora tenho umas 100). No facebook, saí de vários grupos e deixei de ser amigos, todos eles, só acompanho páginas de pessoas que inspiram em negócios $$. No twitter fiz o mesmo que no Facebook. Pinterest nem abro mais. Por ser fotógrafo, ainda tenho uma conta no Flickr, mas não uso. Sou addicted ao Instagram, mas também dividi o conteúdo, criei uma conta separada para coisas mais interessantes e a conta original ficou para os amigos mesmo, não ligo tanto para as selfies deles. Pretendo em um ano desativar todas.

cicero
5

Sem falar que, essa quantidade excessiva de informações que recebemos(principalmente nós da TI), junto com a cobrança interpessoal em detrimento da necessidade de estarmos atualizado e medo do mercado de trabalho(principalmente quem trabalha com algo altamente volátil como a TI), são capazes de gerar nocivos níveis de ansiedade e uma espécie de síndrome do pensamento acelerado, cominando em má qualidade de vida. Não é fácil, para quem trabalha 8 horas por dia encontrar tempo para estudo, família, robbyes, lazer e aquele tempo sozinho do qual as vezes necessitamos.

Acredito que tudo deve ser consumido de forma moderada, respeitando os limites do seu corpo. Trabalho com TI e esse foram motivos que me fizeram desliga-se 95% das redes sociais, e estou consigo viver muito bem com esses 5%.

Agradeço a oportunidade.

NIlson
6

Eu não tenho nada disso.
gosto de acessar internet para aprender algo que sempre pedem nos sites de emprego.
Se não conheço algo, encontro uma apostila, etc….
outra coisa… família…. não consigo nem ver a falsidade que é um com outro.
por isso optei por ficar ‘de foraaaaaa…..’

Yuri
7

Também não costumo usar redes sociais, tenho Whatsapp e Facebook(e apenas uso messenger), já tentei criar contas de Instagram e Snapchat só por causa da minha namorada, mas acabei usando 1 semana e depois nunca mais, não vejo muita graça em ficar atualizando redes sociais e o principal uso que eu tenho delas é a parte mais social mesmo que são os bate-papos.
Li todos os comentários daqui e é engraçado que a maioria dos profissionais de TI tem aversão a redes sociais a as usam tanto como eu. Acho que o fato de usarmos o computador o dia inteiro, faz com que optemos por sair um pouco da frente das telas quando vamos socializar.

Luciano
8

Sou mais viciado em jogos que na época da graduação tive que excluir todos, mas infelizmente ao término estou aqui jogando novamente sendo que tenho que estudar mas não consigo!!!!

Gabriel
10

Sou super ligado a tecnologias, tenho grandes conhecimentos em hardware e software, trabalho com TI e sou adverso a redes sociais, apenas uso Whatsapp, a anos deletei meu Facebook pois perdia muito tempo com futilidades e muita falsidade, então resolvi me afastar.

Guilherme
11

Excluí minha conta no facebook há cerca de 3 anos e não sinto falta. Compartilho das opiniões expostas e quando notei o tempo que jogava fora com isso, decidi utilizar meu tempo de forma mais produtiva. Infelizmente não consigo ainda parar de utilizar whatsapp por conta do trabalho… Mas na primeira oportunidade o farei. O engraçado é que hoje em dia essa opção parece um comportamento anormal, e muitas pessoas nos julgam de fato como “cults, do contra”… Mas acho que cada um possui sua escolha, e o que serve para a maioria pode não servir para outros. Trabalho com tecnologia, estudei tecnologia, e adoro a parte técnica da tecnologia, mas não necessariamente de usá-la. Assim como muitas pessoas tem prazer em cozinhar mas não comer, criar produtos mas não consumí-los…

ANDRÉA
12

Olá Pessoal! também não tenho Facebook. Já tive, no passado e como “no início, tudo é bom”… gostava e me distraía. Depois vi que tem MUITA falsidade, toma o tempo da pessoa, muita besteira, perda de tempo, gasto de energia e fofoca, enfim… Penso assim e sou muito mais feliz SEM FACEBOOK.

El Cholo
13

Mídias sociais só servem pra compartilhar a ignorância, a futilidade, a superficialidade, a intolerância.
Ganhem tempo na vida. Ganhem vida!
Esqueçam as mídias sociais e o seu exibicionismo estúpido. De social elas não têm nada.
Exercitem a sociabilidade com as pessoas de carne e osso que estão próximas a vocês.
Enclausurados são os que dispensam quase que a totalidade do tempo de suas vidas a dedilhar seus tablets e smartphones.
Basta de fakebooks, futilbooks, instfakes…
Não temam morrer para o mundo virtual!
Renasçam para a vida real!

ELIZABETH DA SILVA DO NASCIMENTO
14

Tbm exclui facebook, instagram a tempos , tenho wathsapp, para contato do trabalho e familiar somente, e já me desanima ter que usá-lo.

Graziela GFB
15

O Nilson disse tudo (falsidade da família em grupos de whats)…

Bom, nunca tive whats…nem instagram..nem nada disso….tive facebook há 6 anos atrás…por 6 meses….e achei horrível…nunca vi tanta gente falsa querendo ser amigo / amiga apenas para ver onde você havia tirado as tuas fotos rs.

Esse whatsapp…nossa…até hoje não entendo ele muito bem….para fins empresariais e tudo mais…até vai…mas…..vejo casais jantando juntos…e cada um no seu whats….o que é isso? A tecnologia veio para aproximar (era a intenção inicial…primitiva) mas….o ser humano consegue deturpar tudo….distorcer…modificar…e acabou que tecnologias assim….só servem para deixar o indivíduo alheio à sua própria existência pois ele pensa que está vivendo de forma real, mas mal sabe ele que suas capacidade de interagir está definhando e a melhor vida que vive a virtual….na qual não há problemas reais…apenas….like..matchs etc…ou a falta disso….

Verdadeiro absurdo crer que tudo isso vá fazer diferença na vida de alguém (obviamente hoje faz, porque já virou até doença) mas….tento me questionar sempre: COMO É QUE ESSAS PESSOAS VIVIAM ANTES DE WHATS….SEI LÁ O QUE? COMO ELAS TINHAM AMIGOS?

Pensamentos vão e vem….e tenho orgulho de apenas…gostar do analógico…ler jornal….ler livros…folhear qualquer coisa que me enriqueça culturalmente….sendo ermitona….sendo tech abandoner…desplugada….o nome que for…fiz minha faculdade…..minha pós…meu mestrado….e tudo vai muito bem…OBRIGADA!!!!

João Pedro
17

Criei meu Facebook ainda na época em que a rede não era conhecida no Brasil e sequer havia disponibilidade em português. Em 2013, optei por excluir meu perfil pois percebi que gastava muito tempo vendo conteúdos que nada acrescentavam à minha vida. Mas a pior parte é, sem dúvidas, ter que suportar a ignorância e a intolerância de pessoas que parecem perder a vergonha quando estão escrevendo atrás de uma tela.

André
18

Eu acabei de fazer 32 anos e não tenho nem nunca tive contas em redes sociais nenhumas
Não tenho e nem quero ter smartphone nenhum, só tenho telemóvel para receber chamadas e mensagens, o mínimo possível, só para estar contatável
Não tenho vício de Internet nem nunca o tive, muito menos de telemóvel
Logo, eu não tenho e não vou ter por absolutamente nada nem absolutamente ninguém, nem WhatssApp, nem Insta, nem Facebook, e na Internet só possuo conta de e-mail para o essencial
Eu vou me manter assim até ao fim da minha vida, indpendentemente das restantes 99,99% das pessoas da minha idade ou da minha geração! Tenho dito!

Marcos
19

Já faz mais de um ano que exclui a minha conta no Facebook e me senti muito melhor com isso, nunca mais gasto meu tempo com rede social. O pior é o fato de muitas pessoas as usarem apenas para demonstrar como são hipócritas, ignorantes e intolerantes.
Além do mais, a falta de privacidade é muito grande, as pessoas se expõem de mais!
O que eu acho engraçado é que nesses grupinhos de Facebook e WhatsApp vc recebe uma enxurrada de “bom dia”, “boa tarde” e “boa noite”, mas quando uma pessoa chega pessoalmente com você e fala isso, muitos chegam a estranhar. As pessoas estão perdendo o contato físico cada vez mais, é lamentável!
Já deixo claro pra todos os meus colegas, se quiser entrar em contato comigo, ligue para mim ou envie uma mensagem via email!

André
20

Eu tenho muito orgulho em mim próprio de não usar redes sociais nenhumas, só usar a Internet meia hora por dia e só para coisas úteis, e só tenho telemóvel para estar minimamente contatável, para isso basta um básico
Aos 32 anos e estando quase em 2018, tenho uma elevada autoestima por estar completamente fora dessas merdas todas!

Denis
21

Trabalho com TI, por muito tempo usei Facebook, depois Instagram. O Twitter até usei por 1 ano, mas depois larguei de canto. Recentemente passei a deixar de lado as outras duas redes sociais citadas.
Confesso que é libertador, claro que muita gente sai criticando (inclusive pessoas da família), mas nada como poder tirar um tempo para um melhor descanso, um tempo que pode ser utilizado em outras coisas necessárias, enfim, pretendo em 2018 não utilizar redes sociais, apenas o Whatsapp por fins de trabalho.

alex
22

EU não tenho perfil real nas redes sociais, porem tenho contas para ver apenas conteúdos que me interessam,como ,por exemplo, os meus hobbys e trabalho. Ou seja, não crio vínculos virtuais.

Não gosto da ideia de expor minha vida pessoal para pessoas que muitas vezes nem faz mais parte da sua vida.

uso apenas whatsapp… pois eu vejo como um ferramenta útil de comunicação e não necessariamente um meio de exibicionismo.

Eu acho que o exibicionismo virtual é a doença da sociedade. Isso pq as pessoas ficam ocupadas se comparando e julgando o que os outros estão fazendo ou fez. Isto causa emoções negativas como depressão (pois a pessoa pensa que a vida de muitos é só alegria) e inveja (você nunca sabe quem são seus amigos de verdade).

As pessoas estão deixando de viver a vida para buscar aprovação de pessoas no espaço virtual. O pior que um “like” nao quer dizer nada.

eu só dou razão em ter perfil nas redes sociais para aquelas pessoas que estão ganhando dinheiro como forma de marketing pessoal.

Julia
23

Eu não tenho facebook há um tempo e as pessoas acham muito estranho, desconfiam e agora surgiu aquele papo que a pessoa que não tem redes sociais pode ser Psicopata, anti-social. Mas desde quando eu saí de lá me vi de fora vendo a futilidade humana e entendi o porque de não conseguir ficar nem 5 minutos lá, é demais pra mim, eu sei que todos nós somos um pouco fútil mas ser ao nível ridículo de lá é opcional. Mas o que irrita é que aparentemente uma pessoa com a minha idade (20) é fortemente questionada por isso, e eu explico numa boa os motivos mas além de não quererem compreender, as pessoas tentam insistir até começar a debater… Eu não deixei a tecnologia de lado mas jamais vou ficar escrava de rede social, dependente de olhar e curtida alheia, e outra explanação de tudo me dá nojo, eu amo a minha privacidade. Tirando que o facebook estraga muitos relacionamentos, tanto familiares, amizades como amorosos, serve pra ficar fazendo ciumes e joguinhos psicológicos, mandando indiretas em vez de resolver as coisas que nem gente, enfim né mas é opinião da massa, cada um com o que acredita, eu to bem feliz sem o facebook.

Daniela
24

Eu também não sou adepta as redes socias. Só uso o WhatsApp para contatar meus clientes. Há 3 anos deletei meu Facebook e foi a melhor coisa que fiz na vida. Não acho pertinente muitas pessoas estarem vendo o que se passa em minha vida. Quem se importa sabe meu endereço e meu telefone.

Fernando
25

Trabalho em uma fábrica de alimentos, em serviço braçal, ou seja, não há necessidade de contato de trabalho.
Constantemente os amigos(as) me cobram por não ter uatizápi.
Mas eles se esquecem de um pequeno detalhe:
Nós nos vemos TODO DIA! Conversamos TODO DIA!
Digo abertamente que valorizo as relações pessoais reais, não curto relações virtuais, que sou terminantemente contra esses apps e explico os motivos:
App extremamente invasivo, dedo-duro, irritante, chato e dispensável.
Familiares também me cobram, mas eu não cedo jamais. Gosto deles, sim, mas ODEIO essa **** de app. Quando querem falar comigo tem que ligar ou mandar sms.
Minha teoria é que ele não é feito para ser usado á toa como acontece, somente para coisas extremamente importantes e formais, como negócios, pesquisas, projetos, eventos,etc.
Também acho que foi projetado para deixar recados ou marcar encontros, reuniões e só. O Tique duplo azul serviria somente para ter certeza que a pessoa leu sua mensagem, sendo assim de muita utilidade (no sms não sabemos se a pessoa leu ou não).
Mas na prática é bem diferente. Poucos o usam corretamente. Difícil ter coisa útil ali. É impressionante como esse app é mal utilizado!
Por isso que me recuso a instalar isso. Tenho smartphone e só comprei há 2 anos atrás por sugestão da namorada da época, e também pelo preço: só R$150,00, daqueles Galaxy, negócio bom.
Mas era melhor nem ter comprado! Ele está bom ainda, mas estou pensando seriamente em me desfazer dele e comprar um modelo básico mesmo, um simples que abre e fecha.
O que ainda me prende ao smartphone é que realmente tem coisa útil: Afinador de guitarra, internet banking, app de cartão de crédito, e google authenticator, que uso para entrar em um site de bitcoins.
Para quem está preso nesse ambiente virtual e pensa em sair e pode sair, experimente se livrar de tudo isso. É realmente libertador.
Abs

Apolonio
26

Olá…
Rede social é coisa encantadora até tal ponto que o individuo amadurecer. Depois do amadurecimento, enjoa e joga no lixo.
Essa foi a estrategia usado na universidade de harvad, para conhecer o psicologico das diversidades de um individou. Tudo que eles queria já foi guardado no servidor… CABOOOU…

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">