Quer ser programador no Brasil? Desista!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Muitas pessoas, assim como eu, cresceram fascinados com o mundo da Informática. De forma autodidata, descobriram a programação e, talvez, tenham até feito algum curso técnico em programação ou uma faculdade de Ciências da Computação ou de Análise de Sistemas. Tudo é lindo e maravilhoso, até o momento de pegar o canudo e perceber que, infelizmente, estamos no Brasil.

Há algum tempo, a mídia vem repetindo a mentira de que estão sobrando vagas em TI. Conforme explica André Noel neste vídeo, estão, sim, sobrando muitas vagas em TI. No caso, as vagas ruins. Todas as vagas boas, com um serviço à altura da formação do candidato e um salário decente, já estão ocupadas. Quem quiser trabalhar em TI deverá ser capaz de fazer o serviço de um cientista da Nasa e receber um salário de trabalho voluntário.

Então, você se decepciona com o famigerado mercado de trabalho e resolve trabalhar por conta própria. Boa sorte. Uma das mais famosas propagandas do governo convida todos os profissionais informais (isto é, que não pagam impostos à cleptocracia brasiliense), a se tornarem microempreendedores individuais. A oferta é tentadora, afinal, não é necessário ter um contador, os impostos são baixíssimos e as obrigações são quase inexistentes. Você fica todo contente até se dar conta de um pequeno detalhe: programador não pode ser MEI!

É verdade. Se você for costureiro, pipoqueiro, estofador ou algo do tipo, você encontrará uma categoria adequada lhe esperando de braços abertos na lista de atividades permitidas. Mas se você deu o azar de escolher trabalhar com informática, suas opções são bem poucas.

Se você for técnico em informática, pode se registrar sob o CMEI 9511-8 e ser feliz; se for dar aulas de informática, basta usar o 8599-6 e tocar ficha; se gostar de redes, registre-se sob o 6190-6. Mas se quiser trabalhar com desenvolvimento, tenho más notícias…

As atividades permitidas para MEI não compreendem atividades intelectuais, como é o caso da programação e do webdesign. A categoria correta para essa atividade seria a 6202-3, desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis, mas essa atividade simplesmente não está na lista de atividades permitidas do MEI. Ou seja, se você quiser se formalizar como empreendedor para criar programas de computador, dentro da lei, no mínimo deverá abrir uma empresa sob o Simples Nacional.

O problema de pegar essa opção é que, além de pagar mais impostos e ter mais burocracia, é necessária a contratação de um contador. Dependendo do local, um contador pode cobrar de meio a um salário mínimo mensal para manter sua empresa aberta e regularizada. Então, se você consegue ganhar em média uns R$ 1.500,00 por mês fazendo seus programas, não é necessário ser muito inteligente para descobrir que, logo, você vai estar pagando para trabalhar. Isso, é claro, sem contar no momento em que você resolver fechar a empresa, onde os gastos e a burocracia serão maiores ainda.

Alguns contadores espertinhos indicam algumas categorias alternativas para se desenvolver softwares como MEI. A mais indicada é a 5819-1, editor de lista de dados e outras informações. De fato, à primeira vista, pode parecer uma boa ideia, pois a descrição da atividade especifica “a edição de listas de dados e de outras informações, cujo formato está sujeito a direitos autorais, na forma impressa, eletrônica e na internet”. Esta, portanto, poderia ser uma categoria curinga, mas basta ler mais atentamente a descrição para ver que nada do que está especificado ali se aproxima minimamente do que consideramos programação. O tiro de misericórdia está mais abaixo, na página do IBGE, em que é dito que a categoria não compreende “os portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na internet”, que estão sob o CMEI 6319-4, que também não pode ser MEI.

Com isso, é fácil concluir que não há oportunidades para programadores e profissionais de TI no Brasil. O melhor a fazer, para quem deseja trabalhar formalmente, é simplesmente desistir da informática e procurar outra atividade; ou juntar o máximo de economias que puder e mudar de país.

Compartilha da mesma opinião? Não compartilha? Deixe seu comentário abaixo!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

52 Comentários

Rogério
1

Amigo,

Não compartilho. O Simples Federal é uma ótima opção para microempresas e o desenvolvimento de software deve ser encarado como a manufatura de um produto em uma empresa. Outra mentalidade que devemos ter é a de start-up (começar por baixo, no limite dos gastos, e trabalhar duro pelo ponto de equilíbrio no menor espeço de tempo possível).

Um empreendedor desenvolvedor que emplaca um produto iria ficar muito pouco tempo enquadrado como MEI. Não dá para alinhar uma atividade especialista com a de um pipoqueiro (com todo respeito a esses trabalhadores).

Minha dica seria: arrume um primeiro cliente, seja sincero sobre a condição de start-up, entregue um bom produto e comece a ajustar a empresa para decolar :)

Jhonny Oliveira
2

Desculpe, mas acho que você está fazendo um drama danado.

Quer dizer que por ter que gastar dinheiro com contador e impostos você deve desistir de ser programador?

Infelizmente você vai encontrar esse problema em qualquer carreira que desejar seguir, e também não apenas no Brasil, impostos existem em todos os lugares do mundo.

Os encargos são altos, sim são altos, muito altos. Vou desistir de uma carreira que depende apenas de mim por causa disso? Eu pelo menos não vou.

O que não dá, é sair da faculdade sem experiência, sem o básico de inglês, tentar empreender sozinho em desenvolvimento e querer ganhar 5 mil reais por mês de cara trabalhando 5 horas por dia. Isso sim é ilusão ou sorte, mas tem gente que imagina que a realidade é assim.

Se você tiver experiência de verdade, contatos e ser conhecido pela comunidade, você não fica sem trabalho. Veja bem, eu disse trabalho e não emprego.

Outro ponto bastante debatido é quanto a exigência de muita coisa nas vagas, existe sim coisas absurdas na descrição de certas vagas, mas já vi muitas vagas bem coerentes e muitos programadores dizem que é um absurdo, como o conhecimento em duas linguagens de programação por exemplo. É o mesmo que ir em um restaurante e o chef de cozinha saber fazer apenas um tipo de prato.

Se você realmente quer ser um programador de sucesso, a burocracia não deve ser um fator determinante.

Henrique Santana
3

Rapaz, que trauma é esse em??!!

Bom compartilho a ideia de que se você sair da faculdade esqueça empregos, esqueça mesmo, se você não fez estágios ou não for um tipo de auto-didata você não terá base para o mercado te acolher.

O mercado paga pouco, para quem está iniciando, mas após 3 ~ 5 anos de experiência, salários acima de 4k começaram à aparecer.

Acredito que boa base em um conjunto de tecnologias somada a boas experiências lhe dará grandes oportunidades.

Ricardo Paiva
4

Não conheço nenhum bom programador que não esteja bem empregado. Se você é bom tem muita vaga boa com bons salários, se é ruim tem muita vaga ruim com péssimos salários, mas mesmo assim ainda tem bastante vaga.
Quer pagar poucos impostos? Simples Nacional… quer comodidade? CLT… quer ganhar em dólar? tem muita vaga gringa para quem manja inglês…
Sinceramente ainda não vi crise em TI, que está sendo um dos poucos setores da economia que cresceram, mesmo na crise.
Aliás, crise gera redução de custos que inclui aumento de automação e investimentos em TI
http://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2016/01/mercado-de-tecnologia-da-informacao-deve-crescer-26-em-2016-aponta-idc.html

Clayton A. Alves
5

Se você está faturando em média R$ 1500,00 por mês, você está cobrando errado e é por sua culpa que o mercado está tão prostituído.

E essa área está cheia de pessoas despreparadas que não correm atrás de se aprimorar para merecer um salário justo.

Renan Colebrusco
6

O único ponto em que concordo é o do salário. Realmente as empresas não estão pagando o que vale um programador ou qualquer outro setor de tecnologia. E no fim é só buxa para resolver e pouco espaço para a criatividade.

Robson
8

Bom, não sou programador, porém durante meu curso propus a aprender. Infelizmente não dei continuidade por conta de trabalhar dia todo e não ter tempo quase para fazer algo, investi em cursos mas não sei se não tive bons orientadores ou qual foi a falha acabei desistindo.
Hoje atuo e invisto em mim na área de infra de TI, devido a cidade ser pequena tanto quanto a mentalidade do CEO da unica empresa grande, continuo com esperança.

Mas achei este post muito revoltoso. Tanto fora quanto no Brasil há vagas e exigem se muito conhecimentos de qualquer área que seja. Se você não se atualizar, fica pelo caminho.

1 – Porque a revolta
2 – Você é apenas apaixonado por tecnologia ou atua, trabalha com ela.
3 – Apenas ouviu meia dúzia de profissionais frustrado, pois isso tem em qualquer área. Engenheiro, Informática, advogado. Em qualquer área irá encontrar pessoas insatisfeitas com seu trabalho, com salário etc.

Enfim, sair publicando qualquer item sem antes levantar fundos, pesquisar, entrevistar é um pouco que ousadia. Imagina eu apaixonado por medicina e falar que ser medico não vale a pena ou que você tem que ir para outro país para ser valorizado.

Todo país tem sua dificuldade, tem oportunidades e melhor reconhecimento lá em outro país na área de T.I, quem sabe, só estando lá para saber, dificuldades vão existir sempre.

Take care.

Diogo
9

Simplesmente discordo de tudo oq vc diz! Olha eu sempre fui auto didata, comecei a programar com 17 anos. Não serei arrogante de dizer que sou o melhor, mas sou bom no que faço pq eu amo oq faço! Já estou a 10 anos na área como programador e meu salário passa de 7k (ja faz uns anos que esta assim) . Então quando pensar em desestimular os novos programadores, faça isso na sua rede social e não aqui, um site público. Eu imagino a sua revolta, só de ver oq vc escreve podemos tirar o profissional que é!

Thenard
11

… É TENDÊNCIA – PREPAREM-SE !!!

Brasil é um país muito ATRASADO no incentivo principalmente desta área, e isto estamos carecas de saber.

A começar pela educação, formação, acesso a tecnologia, bons salários e principalmente no que tange aos impostos e leis trabalhistas. Tudo aqui (Brasil) é bem sofrível.

E quem trabalha com T.I. de uma forma geral sente muito mais, justamente por ter acesso as informações na ponta dos dedos. Portanto é natural a frustração ao comparar MERCADOS.

A época de OURO já passou… e daqui para frente é ladeira abaixo.
Há talentos… com certeza! – Dão até inveja… mas são exceções.

E claro que as empresas tiram proveito… É CRISE… É ONDA DE DESEMPREGO (12 Milhões), claro que o mundo não gira ao redor de TUDO na área de T.I., mas a pressão existe e é exercida.

Acredito que hoje para poder se DESTACAR, é importante em paralelo ter algum um projeto pessoal ou social que envolva seu trabalho, com criatividade e inovação.

Engraçado como são as preocupações em cada MERCADO, lá fora o que mais se discute em futuro próximo de um PROGRAMA se tornar programador. SIM… O programa que PROGRAMA.

Análise… é outro papo… mas o FUTURO está aí… e mostra ao que veio.

E quanto a matéria, acredito que a REVOLTA do autor é pelo fato de que todos poderiam desenvolver suas idéias e inovações sem estar amarrado a uma empresa “X” ou “Y” e tendo maior independência para suas criações.

Pois de fato, pagar impostos abusivos… e ainda ser obrigado a pagar pela contabilidade – que neste caso QUALQUER UM poderia fazer… é complicado. Mas isto é Brasil.

Lucas
13

Acredito que sua informação sobre os MEIs está desatualizada. Favor verificar este documento do Sebrae/SP que comenta a (muito recente) lei complementar 147 de 8 de agosto de 2014, sancionada pela Presidente da República e em vigor desde de 2015.

Acesse a página de 26 no que diz respeito a mudanças que afetam os Microempreendedores Individuais.

http://www.sebraepr.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae%20PR/Arquivos%20gratuitos/WEB_Lei_Geral%20das%20MPE_LCE123_2006%20(2).pdf

Você pode acessar o texto da lei propriamente dia também. Embora seja uma leitura mais pesada.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp147.htm#art1

Deixa esse pessimismo pra lá e bora exercer a nossa profissão com dignidade.

Miguel
14

totalmente errado se vc acha q vc é programador. Cara tds os que trabalhamos em TI e ainda como Programadores trabalhamos porq curtimos td o q podemos fazer desde uma página em branco, um bom programador não é aquele q faz um programa por dinheiro,, o programador de qualidade é aquele q além de valorizar a qualidade de trabalho dele frente a qualquer empresa é tmb aquele q curte o q faz!!

Felipe
15

Me desculpe, mas vc é frustrado e acha que todos tb são. Tenho empresa em Florianópolis, incubada no parque tecnológico e com maior orgulho emprego 60 pessoas, sendo 1/3 programadores. O salário bruto + benefício mais baixo dos devs que sequer são formados é R$3k. Programador sênior eu estou pagando R$7k.

Sabe qual a principal barreira de entrada à minha empresa? Um teste de lógica. A segunda? Compatibilidade de Cultura e valores da pessoa. Se você está em crise assim, reflita, o problema pode estar em você e não no mercado.

Fui desenvolvedor por anos e tenho muitos amigos na área. Simplesmente não há desempregados e se o sujeito tem mais de 30 anos e ganha menos de 3k é pq é muito fraco.

Silvio - Veteranos da Estrada
16

Todos colocaram coisas pertinentes, tanto no texto quanto nos comentários. A questão é que os tais empregos de 7k ou são no estado (em ti, em geral, nas capitais) ou nas capitais, então não dá para comparar as diversas realidades em um só enfoque.

Quanto a ser empresário: bem vindos! Ter fama de explorador, careiro, tirano, caloteiro, sonegador e ainda por cima ter de viver na corda bamba.

Rafael
18

Meu caro, creio que cometeu um equívoco, a área de ti está sim com bastante oportunidade, R$2000,00 pra quem recém saiu da faculdade não é nada ruim, tem profissão que recebe muito menos. E na minha opinião o que falta é mão de obra qualificada, pois os melhores saiem do país.

Hecton
19

Quanto drama!
Se está reclamando de pagar contador agora, fico imaginado quando tiver um bom produto e precisar contratar pessoal qualificado para vender e desenvolver em conjunto outras soluções e então assim, aumentar a empresa e pagar mais impostos.

E outra, não precisa sair do país para trabalhar fora, assim como muitos (eu me incluo), trabalha remotamente, mas antes precisa ao menos deixar a preguiça de lado e aprender um idioma.

Pare de chorar e trabalhe!

Antonio Carlos Nunes Junior
22

Colega, você se limitou pra caramba em, vai desenvolver software estimando ganhar só 1.500 por mês? Melhor então vender picolé, vai se dar bem, eu toco minha ME e está indo muito bem e prefiro pagar tudo pelo simples, pago sim o contador para emitir guias pra mim, enfim, tem que fazer a economia girar, para de pensar pequeno e veja as possibilidades maiores, e MEI o ganho é muito baixo.

andreson
23

Frustrado! E a palavra que define a pessoa que escreveu esse post, sem noção alguma de mercado ou trabalho, falando abobrinhas pela internet, tomara que não influencie nenhuma pessoa que está iniciando na areá com esse monte de mentiras.

Anselmo
24

Me fala um salario de 2k pra quem saiu da faculdade, não falem asneiras. No máximo vai conseguir trabalhar de suporte e ganhar 1100 a 1500. Vejo muito empresário ai nos comentários, mas a realidade de recém formado é péssima. Você olha o mercado e pra esta mera vaguinha de suporte exigem o mundo de conteúdo.

Rafael
25

Estranho, mudei de área esse ano, tenho 24 anos e me apaixonei por tecnologia agora, e vou ser efetivado ganhando 5k…(atuando a 4 meses no mercado).

Yuri
26

Oloko que drama hein meu jovem. Não sei aonde você mora, mas aqui em SC em um raio de 70km de onde eu moro tem uma gama muito grande de vagas em TI que pagam muito bem para programadores Junior(coisa de 3k~5k), imagine um Senior. Esse artigo está parecendo mais a vida frustrada de alguém que mal procurou emprego e já foi tentar a vida como empreendedor sem ter um tustão, lastimável.

Sergio
27

A prova de que o autor está certo é a quantidade de donos de empresa ou de cursinhos (ou seriam apenas idiotas uteis?) falando bobagem nestes comentários.

1. Não existem vagas sobrando
2. Os salários são uma bosta
3. Não há incentivo para criatividade, você é apenas um robozinho programado através de uma metodologia tosca qualquer, que tem de gerar lucro para a empresa
4. O cara acha que 3k~5k é “pagar bem” kkkk

Paulo
28

Então… Muita gente falando de emprego, CLT, coisa e tal. Faltou falar de concurso, hehehe.

Na minha opinião somos um país de concurseiros e não de empreendedores. O que nossas startups mais fazem é pegar uma ideia do exterior e implementar no Brasil. Certa vez passou uma série de reportagens no jornal da globo onde uma delas revelou que o nível de inovação no Brasil beira o nada. Espero que tenha melhorado.

Seria interessante uma facilidade em ter um CNPJ, emitir nota fiscal, fazer tudo conforme a lei. Uma facilidade para primeiro você começar a ganhar dinheiro e depois começar a ter o governo como seu sócio, hehehe. Sem falar que teria muito mais gente recebendo de forma oficial.

Reportagem que mencionei
especial.g1.globo.com/jornal-da-globo/startups

Menttor
29

Trabalhei em empresas pequenas médias e grande. Já perdi muita vaga por utopias e crenças sem fundamento nas dinamicas de RH. mas quando tinha prova, eu passava. Outra coisa são parentes de funcionario internos que são protegidos e ganham up nas empresas. Cunhado do gerente passou a ser senior em virtude do tempo de empresa, mas não tem lógica boa, não sabe POO e afins. Fui demitido dessa empresa, segurei as pontas com meu acerto e seguro desespero, abri um mei como “EDITOR(A) DE LISTA DE DADOS E DE OUTRAS INFORMAÇÕES”, não deu 3 meses mudei meu enquadramento. Hoje faturo 580 mil por ano. 2 anos de empresa e o cunhado do gerente não ganha nem 7 mil por mês, a empresa deles passa por um momento critico por má administração.

MARCOS AMMON
30

Desculpa, mas pagar uma alíquota no simples de 20% e ainda achar bom ?!?

E ainda por cima num mercado prostituído, eu não posso onerar os meus clientes demais ou eles vão para o concorrente da esquina que cobra tão baixo que não é possível que ele não esteja sonegando impostos.

A lei tributária é injusta para com aqueles que querem trabalhar honestamente com Desenvolvimento de software, a verdade é essa.

Daniel Scianni
31

Meu caro, sou Analista Programador e fui MEI por 1 ano e meio, ao mesmo que desempenhava a mesma função em uma empresa. Tirava de 7 a 10K/mês nessa época somando as duas funções, e não trabalhava tanto assim.

É justamente o que você falou: estamos no Brasil! O país das “brechas”, seja nas leis ou regulamentos. Pesquise e vai achar vários programadores que são MEI’s, porém enquadrados por exemplo em “Editoração eletrônica de dados…”. Além de tudo eu ainda tinha acesso ao site da Nota Carioca, para emitir NFe aos clientes. Acabei fechando o MEI por falta de tempo, mas nunca tive problema algum.

Enfim, discordo de grande parte deste post.

Cassius
32

Sou contador, não sei se a realidade do mercado de TI é o que você relatou, mas te afirmo seguramente que o empresário que encara o contador apenas com despesa, não sai do lugar. Vou citar apenas algumas coisas que o profissional contabil poderia te ajudar:

1 – Controlar seu capital de giro e fluxo de caixa
2 – Determinar sua situação econômica real
3 – Auxiliar na formação de preços (pelos comentários, você desconhece o preço da sua hora de trabalho, custos fixo e variáveis e cobra aquém destes valores para no final, como você mesmo disse, tomar bucha.
4 – Realizar um planejamento tributário
5 – Buscar o aproveitamento da sua empresa em incentivos federais, como a Lei do Bem ou Lei da Informatica (Assossiando seus serviços com grandes empresas enquadradas)
6 – Auxiliar na gestão de recursos da sua empresa, para que haja disponibilidades em momentos de crise ou poucas vendas.

Vou parar por aqui, mas digo para abrir sua mente para as possibilidades. Entretanto, se contratar um profissional contábil emissor de guias, com honorários de 100 reais, ele sempre será um mero emissor de guias.

Raphael Oliveira NevesRaphael Oliveira Neves
33

Discordo completamente do seu ponto de vista. Existem inúmeras vagas na área de TI disponíveis no mercado de trabalho. Não tem vaga pra quem está acomodado esperando as coisas acontecerem de forma milagrosa. A partir do momento que o profissional se prepara para o mercado de trabalho, seja por certificações, cursos de extensão, técnicos, entre outros, este profissional está apto a negociar um salario compatível com suas habilidades. Caso contrário, realmente sobrarão somente as vagas “ruins”.
Vejo um viés de frustração muito grande no seu artigo, e penso que isso é muito perigoso para formação de opinião de outras pessoas que buscam entrar neste mercado. No fundo, até que concordo com uma palavra ou outra, como por exemplo, o fato de não ter um item específico para desenvolvimento de software no MEI.
No meu ponto de vista, a verdade é que o mercado de TI está exigindo cada vez mais nas vagas ofertadas e almejando pagar cada vez menos, porém, isso é mera culpa dos próprios profissionais de TI, afinal de contas, é muito mais barato para o empresário pegar um profissional recém formado e pagar a metade do que pagaria para um pleno ou sênior. Contudo, certamente prevalece a lei da necessidade. Tenho certeza que existem cargos bons para os que são bons! A diferença é: será que o profissional que deseja um salário CLT de 8000,00 está se preparando para tal? Ou será que este mesmo profissional almeja alcançar um salário bacana sentado no sofá, com horas de vôo na Internet? Veja, não estou dizendo que está fácil, pois não está! Mas também não está esta penumbra que mencionou.
Forte abraço.

Leandro
34

Muita gente criticando o autor. Mas ele está certo. Toda essa balela que se vende de milhares de vagas disponíveis e o MEI desestimulam quem tá começando.

Jair Fonseca
35

Olha, o autor está certo.
A MEI deveria ter a opção, sim, para programador.
E se o faturamento aumentar, ele se adequa para Simples Nacional.
Não tem problema, você pode fatura até 1 milhão em MEI, só que desenquadra
automaticamente.

Ele está certo, o programador tem que se matar de trabalhar, até de madrugada,
para entregar as coisas. Ninguém valoriza. Não vai valorizar.
Todos querem apenas saber de ganhar seu dinheirinho.
O programador que se lasque.
Outra coisa, o governo, encontrou um idiota para fazer tudo que ele quer.
A fazenda pública, os ministérios, exigem demais e não indenizaram os progra
madores por conta de tanta cobrança.
As exigências, de Obrigações, com multa e prazos?
Principalmente na área tributária, pessoal e contábil.
Sintegra, NFe, PAF-ECF, TEF, Sped, Legislação tributária, Trabalhistas.
Secretária da Fazenda, do Estado, Federal, tirando o coro dos programados.
É MUITA RESPONSABILIDADE.
E NÃO PAGAM INDENIZAÇÃO NENHUMA.
É escravizar, enquanto outros, com menos responsabilidade ganham muito mais.
Vocês deveriam eram juntar-se e pedir uma indenização milionária pelos
serviços prestados de graça para o governo.
Duvido que esses que não reclamam, programam.
Querem é contratar de graça programadores para eles.
Querem é criar mais e mais iludidos com esse área que escraviza.

É ótimo programar, mas fuja de softwares com exigência do governo.
Deixe bem claro para o cliente, governo entrou pelo meio, exigindo isso,
exigindo aquilo, caia fora.

Nunca chame para si, como sua obrigação. E viva melhor.

Programador Jr
36

Moro no Maranhão considerado uns dos piores estado do Brasil pela mídia, e to trabalhando como programador Jr á quase 4 anos em uma empresa recebo R$ 2,172 de salario e agora comecei a fazer faculdade kkkk (eu tambem acho que eu recebo pouco mas ate entendo é poque não tenho formação), to empregado, cara falou muita besteira no post.

Wagner Capano
37

1500 reais é pouco para quem trabalha com desenvolvimento. Um profissional de TI de verdade não se sujeita a um trabalho desses por tão pouco. Mas se o país já estiver nesse nível mesmo, talvez seja melhor sair e trabalhar de atendente de telemarketing no Chile, onde pagam mais que isso por 6 horas de trabalho e o custo de vida é muito menor que o daqui.

Andre
38

Olha.. sinceramente estou pensando em ser autonomo para trabalhar com desenvolvimento e ate abrir uma empresa disso..
Li essa materia e tive um desanimo total, mas sinceramente foi os comentários que me fizeram voltar no lugar e continuar com minha ideia.
De verdade? Para de para falar so de problemas (e exaltar todo esse pessimismo) e comece a dar mais dicas, falar mais das soluções, formentar e disseminar mais a ideia de ir pra frente e nao ficar choramingando pelos problemas. Nossa area já não tem tanto reconhecimento assim (que esta mudando muito o cenario) e se vc fica colocando ideias desanimantes nos futuros programadorea, ai que acaba com resto!
#ficaadica

Léuu
39

Bom, estou na área a 10 anos e atualmente estou ganhando acima da média de desenvolvedores sêniors (mais de 9 k mês). Não concordo com o post e tenho algumas dicas para futuros desenvolvedores não se frustarem.

1º: Se você quer dinheiro ou oportunidades, óbvio que você terá que morar em uma cidade pólo de tecnologia. Caso você não esteja disposto a isso e mora em alguma cidade pequena, você encontrará poucas oportunidades e será muito explorado quando encontrar uma, além de não ser nada garantido, ou seja, é furada.

2º: Isso é fundamental: Desenvolver sistemas não é para qualquer um, é quase que um dom (isso é sério). Não digo que exige um nível de intelecto alto, mas exige muita paciência para aprender como solucionar problemas, muita dedicação em lidar com muitos erros e novos conhecimentos. Isso significa fazer muitos sistemas inúteis quando se está aprendendo.

3º: (Dica de ouro) Nunca fique mais de 3 anos em uma empresa… a não ser que você tenha um salário alto ou outro detalhe que vala muito a pena, pois você terá várias perdas de lidar com novas tecnologias (têm programador júnior que me destrói com novas tecnologias por causa disso), e seu salário nunca vai acompanhar o mercado então você perde dinheiro nessa brincadeira.

4ª: Nunca ache que você ganhará bem antes de pelo menos 6 anos de experiência (talvez tenha sorte).

No mais, acho que o Brasil está engatinhando no que se refere em tecnologia, mas está indo muito bem pois mesmo com nossos problemas políticos e econômicos conseguimos dominar as principais tecnologias usadas mundialmente, exportar tecnologias brasileiras, exportar profissionais… por isso que profissional de TI brasileiro não fica desempregado no exterior. E tudo isso em uma quantidade de tempo e dinheiro muito menor do que países “riquinhos” que investem pesado em tecnologiaa muito tempo.

Tiago
40

Não concordo. O mercado é competitivo, não é fácil se colocar e conquistar uma estabilidade financeira e profissional, porém existem muitas vagas e salários bons ocupados por excelentes profissionais que deram duro pra chegar lá. Então ao invés de dizer que não dá, tenta ser melhor que esses que deram duro que com certeza terá uma boa chance. Só concordo com a parte de que o mercado fora do brasil é muito mais chamativo. Se tiver oportunidade e coragem tenta essa.

claudio
41

Se você é apaixonado por programação , você ta querendo fazer o diferencial , emprego é apenas para adquirir experiencia. Nunca dependa do seu emprego , cria coisas novas não espera a NASA criar , faça você mesmo afinal somos programadores.

Podemos criar um sistema com inteligencia artificial.
Podemos criar um site que realmente ensine o Ingles e outros idiomas

Enfim podemos criar tantas coisas , basta usar a imaginação e o conhecimento PORRA!!!

gustavo
42

Todos os que estão criticando o autor são idiotas. Dizem que há vagas e oportunidades para ganhar como programador ganhando 7 mil depois de uns 2 a 5 anos de experiência. Mentira! Vamos aos fatos porque eu fui programador e sei como é o mundo:

trabalhei na politec em goiânia por 18 dias. O RH não entrou em acordo com o arquiteto do projeto. O arquiteto permitia que todos tivessem acesso à internet, menos eu. Eu não vou decorar documentação completa de java, javascript, jquery, struts, ajax, e outros frameworks que eles utilizavam em um só sistema, então não tinha como eu programar;

depois fui para brq em curitiba. Tinha que programar casos de uso para o itaú e hsbc: salário de 1200 bruto;

depois fui para schäffer em são josé dos pinhais, programar em java, sql, shell scripting, javascript e tudo mais que eles precisavam. Salário bruto: 1800. Em nenhum desses empregos havia programadores ganhando mais de 3000 bruto. No hsbc IT em Curitiba, nenhum programador ganha mais que 4000, nem o melhor da época lá, o mais antigo.

Desde antes da politec eu já tinha inglês NATIVO, bacharelado em ciência da computação, disponibilidade para viajar a qualquer hora por qualquer tempo necessário, e certificação da sun em programação java de 2009. Nada disso me deu um salário nem de 2000.

Tentei abrir empresa, mas não adianta: pessoas que precisam de produtos vão procurar fábricas de software.

Supermercados vão procurar empresas como sigacred. Como eu vou convencer um hsbc, itaú, ou outra empresa a contratar o meu serviço em vez do serviço de uma empresa gigantesca de software, como brq, stefanini, tivit, politec…?

A realidade é que profissionais de TI ganham muito mal no brasil, são os mais explorados.

Thiago
43

Realmente é frustrante e o autor tem sim razão.
Imagino que todos que estão falando que está mil maravilhas o mercado, talvez devem ter se formado há pelo menos 5 anos e entrado no mercado na mesma época, sendo esta a que mais contratou. Ou seja, deu tempo de ganhar experiência, já que não exigia nessa época nem inglês básico.
Para quem se formou recentemente e está tentando entrar na área, simplesmente não há oportunidades. O fato ainda se torna mais evidente quando o sujeito é pobre, fez uma faculdade com todo custo e não teve como tirar certificações, fazer curso e etc.
É hipocrisia maior ainda falar que é só ter conhecimento, não precisa ter uma caral…ada de cursos no currículo.
Não importa se você é um autodidata que aprendeu Java, C, C#, HTML, CSS, Java Script; não há oportunidade para quem quer entrar no mercado.
Afinal, como vi nos comentários, vai muito de indicações. Conheci um monte de inútil na faculdade que só pegava DP, ia pra barzinho, não sabia nem o que era POO, e hoje tá empregado na área.
O problema não é ganhar pouco inicialmente, o problema é não ter oportunidade!

Al San
44

Governo Temer fez degringolar de vez algo que já não estava promissor: o mercado de TI.

Discordo plenamente de quem criticou negativamente o post.

“Empresas de TI” querem aliens, e não programadores capacitados. Sei que bons programadores estão empregados, isso é lógico; mas não podemos negar que o mercado de tecnologia é defasado e desvalorizado, pois falta mais incentivo interno e externo. Se uma empresa hoje abre vaga para “Analista Sênior” por exemplo, um p*** profissional, com um currículo digno de dar a volta no planeta, mas muitas vezes não é contratado, pois tem “o filho/sobrinho ou o cunhado do dono” ocupando a vaga, muitas vezes sem capacitação suficiente, o famoso Q.I(Quem indique). E quando é, precisa aceitar um salário de $2000 a $2500, o que acaba desmotivando muito a busca por se capacitar.
É difícil ver o copo meio cheio assim, mas melhor não perder as esperanças. Caminhemos firme nessa luta!

Netto
45

Uma boa reflexão sobre o assunto. Eu concordo que o mercado de TI é bom, mas no Brasil esse mercado ficou promíscuo. Um estagiário de TI, aqui, tem que saber programar como um profissional Sênior mas recebe como aprendiz. Já percebi até oura categoria na hierarquia da profissão, que é Estagiário Sênior.

Melissa
46

Nossa, eu também tenho a mesma percepção.
O autor esta meio que pra baixo, mas também não é bem assim (esta maravilha) que estão dizendo os comentários contra o autor.
Estava vendo as vagas de emprego na área de TI e reparei que eles estavam selecionando um expert em tudo (conhecimento em muitas coisas) para uma vaga de técnicos/estagiários/aprendiz com salário de diarista (com todo o respeito as diaristas). Sinceramente, os cursos bons são caros, exige horas e horas de dedicação, disponibilidade para estudar, sem falar do inglês técnico mínimo que é necessário para um bom desenvolvedor entre outros. Acho que as empresas não precisavam exigir tanto conhecimento de uma pessoa na hora de contratar e pagando muito pouco ou então que remunerassem de acordo com que estão pedindo. Todos nós sabemos que temos que atualizarmos constantemente para continuar no mercado de trabalho, isto é custo, tempo, dedicação.

Sebastião Velasquez
47

Quanto ao sistema de impostos eu pergunto os R$ 1.000,00 reais ganhos por um desenvolvedor tem um poder de compra maior que os mesmos R$1.000,00 reais ganhos por técnico em manutenção, se não por que a diferença na tributação? Afinal deve-se pagar impostos sobre o que efetivamente recebe pelo serviço prestado ou pela atividade que se desenvolve?

Gustavo
48

Prezados(as), o que foi dito é um fato! Muitos comentários aqui dizem que existem muitos empregos sim e um senior pode ganhar até 7000,00. Vocês acham que isso é um bom salário para um ótimo profissional que precisa investir o tempo todo em estudos? Sou engenheiro e adoro programação, mas decidi não seguir esta área justamente pelas dificuldades encontradas. Os empregadores pagam muito mal, e para empreender é necessário muito investimento. concordo com o autor, siga outra área que ganhará o mesmo com muito menos esforço. e se gostar de programação, faça-o por hobby…

Matheus Gutierrez
49

Os caras querem que um iniciante saia ganhando mais de R$1500 com seu negócio. Ou beberam umas boas antes de comentar, ou não conhecem a realidade.

Jefferson
50

Gostaria de ver os dados numéricos que levaram a conclusão do artigo.
Caso contrário para mim é somente a opinião isolada de uma pessoa sem nenhum fato jornalístico ou científico.

Junior
51

Realidade: Falta vontade politica, é óbvio, uma vez que políticos corruptos utilizam empresas de TI pra lavagem de dinheiro publico.

Problema: Utilizar da atividades de TI pra lavagem de dinheiro publico.

Solução: é limitar ! É possível incluir a atividade na MEI limitando o tamanho e tempo de projeto, feito isto automaticamente estará limitado os valores dentro dos limites da MEI.

Observações: Atividades de TI não custam rios de dinheiro, os profissionais de TI que ganham seus 3 SM que o digam ! Então é crime, empresas se utilizarem desta atividade pra justificar superfaturamentos nas Licitações Publicas.

ninguem
52

tenho 16 anos, queria seguir essa carreira porque eu gosto muito desse tipo de coisa, mais depois do post e dos comentarios estou desanimado.

Por exemplo como assim ganha 1500 apos sair da faculdade? ISSO É RIDICULO!, Conheço pessoas que ganham muito mais que isso sem faculdade e sem curso, e cada vez evoluindo em questao ao salario(nao sao programadores).

Ai você se fode ANOS na faculdade ,se esforca,estuda, provavelmente trabalha para pagar a faculdade,e no tempo que sobra estudar mais ainda(provavelmente e o que EU iria fazer), e quando sai tem esse salario de merda, é claro se encontrar um trabalho,kkkk.

Voce pode ate falar que daqui uns 10 a 15 anos eu conseguiria um salario bom, MAIS POR ACASO, VOCE FAZ IDEIA DE QUANTO TEMPO E ISSO? e quase o tempo da minha vida INTEIRA

estou bem desanimado com essa questao, se voces poderem falar algo que me anime dnv, eu to ai.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">