Dicas para climatização de Micro Datacenter

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Micro datacenters são salas de servidores com pouca área, normalmente menos de 20m2 e comuns em muitas micro e pequenas empresas (PMEs).

Não importa o tamanho do datacenter, duas coisas não podem faltar: Energia e Climatização. O consumo de energia gera calor e o sistema de climatização retira esse calor.

Você sabia que existem pelo menos dois tipos fundamentais de calor: Calor Latente e Calor Sensível.

O corpo humano se resfria fazendo evaporar água do corpo através do suor. Esse recurso dos animais de sangue quente libera o que chamamos de calor latente. É necessário mais energia para se retirar o calor latente, pois é necessário fazer com que vapor vire água novamente.

datacenter-climaticazao-servidores

Já os equipamentos elétricos e eletrônicos não tem o recurso de suar, logo, o calor gerado eleva a temperatura mais rapidamente e é chamado de calor sensível. Para se retirar calor sensível é necessário mais velocidade na troca de ar.

Os grandes datacenters utilizam equipamentos de climatização com mais vazão de ar e outros recursos para facilitar essa troca de calor, aliado a outros recursos tecnológicos, por isso são chamados equipamentos de precisão.

Mas para os micro datacenters, não existem equipamentos de precisão de baixa capacidade e mesmo que houvesse o custo seria muito elevado, cerca de 15x mais caro que um equipamento comum – chamado de conforto – como os splits.

O uso de equipamentos de conforto em micro datacenters é comum e, embora, não recomendado tecnicamente, funciona muito bem.

O problema é que esses equipamentos não foram desenvolvidos para serem usados em ambiente com alto calor sensível e tendem a retirar mais umidade do ar (calor latente).

Para se usar equipamentos de climatização em micro datacenters, é preciso tomar alguns cuidados para reduzir ao máximo o risco para a segurança e a disponibilidade.

Algumas dicas podem tornar o uso desses equipamentos uma experiência segura e eficaz:

Redundância

“Quem tem um, não tem nenhum”. Essa máxima é verdadeira e deve ser observada quando se tem uma sala de TI sendo climatizada por equipamentos de conforto. O ar condicionado pode apresentar problemas e como não oferecem diagnostico prévio, podem parar e levar horas e até dias para ser consertados.

A instalação de um novo equipamento também é lenta e pode ser traumatizante se a empresa estiver com os serviços de TI parados aguardando que uma nova instalação seja realizada.

Assim, sempre tenha um equipamento reservado para operar em caso de pane nos equipamentos oficiais. O ideal é ter no mínimo N + 1, ou seja, um equipamento reserva indiferente da quantidade total.

Rodízio

O climatizador trabalha com gás e caso alguma etapa da instalação não tenha sido executada corretamente, um micro vazamento pode levar meses para causar a parada do equipamento, portanto, é fundamental que a unidade seja utilizada pelo menos uma vez por semana.

“Pior que não ter, é achar que tem”

Assim como o rodízio dos equipamentos oficiais, o equipamento reserva deve ser usado/testado com frequência também, pois, caso o mesmo esteja com algum problema, será possível detectar e consertar antes que realmente precise dele.

Monitoramento

Se não é monitorado, não é confiável! O sistema de climatização deve ter a opção de ser monitorado com notificação imediata das ocorrências.

Automação

Gerenciar dois equipamentos é uma tarefa simples, mas utilizar recurso humano para isso é imprudente. O sistema precisa ser automatizado para que todas as operações ocorram no momento do problema, com total ação automatizada.

Escolher o equipamento de climatização certo

Um datacenter não dorme, assim haverá inversão térmica de operação sempre (frio lá fora e quente lá dentro), além de que a carga térmica dissipada é proporcional ao consumo de energia. Logo, um sistema de climatização que se adapte a essa característica é fundamental.

Opte sempre por sistemas inverters. Esses sistemas adaptam sua capacidade à necessidade, gerando economia, reduzindo o risco de congelamento e mantendo a variação da temperatura dentro de um limite pequeno.

Utilizando essas dicas, seu micro datacenter ficará seguro e confiável. Se tem outras dicas ou complementos, por favor, deixe nos comentários abaixo :)

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

2 Comentários

Willen Silva de Jesus
2

Gostei, mas não falou da temperatura quase ideal quais temperatura não pode ter, nem muito frio nem muito quente.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">