Carreira de TI: como aproveitar o ensino online para ganhar dinheiro compartilhando conhecimento na internet?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

A tecnologia é uma área que não para nunca de crescer, mas mesmo assim, muitas empresas se preocupam com a falta de talentos e, principalmente, com a retenção dos bons funcionários que já estão dentro da companhia. No entanto, parece que muitos empregados dessa área pensam diferente.

De acordo com uma pesquisa sobre carreiras em TI em 2017, feita pela Spiceworks, 45% das pessoas que trabalham nesse mercado pensam em buscar e até aceitar um novo emprego no próximo ano. Além disso, 69% dos entrevistados afirmam que farão isso exatamente por que gostariam de melhorar suas habilidades em TI.

profissional-estudando-concurso-publico

Essa pesquisa nos mostra que as pessoas estão cada vez mais interessadas em novos conteúdos e estão sempre buscando novos formatos e mais informações. As graduações e certificações em faculdades/universidades ainda têm muito prestígio e bom conteúdo, mas algumas habilidades específicas da área de TI podem ser aprendidas (e obviamente, ensinadas) em cursos online de maneira tão ou mais efetiva do que em instituições tradicionais.

Especialmente para quem já atua nessa área, a facilidade em compartilhar conteúdo online é enorme. Porque não transformar isso em um negócio rentável?

Os investimentos iniciais para lançar um curso em uma plataforma de ensino online como a Udemy, por exemplo, são mínimos, com a vantagem de que, como instrutor, você pode cobrar por aquele conteúdo sendo compartilhado.

A estrutura para organização do material, o suporte na conquista de alunos e até mesmo o suporte no momento da criação do curso são fundamentais para que o conteúdo deslanche e se torne referência. Se as pessoas conseguem viralizar vídeos sem conteúdo  pela internet, porque não ensinar brasileiros em todo mundo na sua área de expertise?

Exemplo vivo dessa prática é o instrutor Jamilton Damasceno, um especialista em TI que largou seu emprego para poder dedicar 100% do seu tempo à seus cursos na Udemy – e hoje fatura aproximadamente 7 vezes mais do que ganhava em seu emprego fixo de gerente em um setor de TI de uma grande empresa nacional.

Com um investimento inicial de aproximadamente R$200 entre um bom microfone e um software para edição de vídeo, Jamilton dedicou várias horas para produzir um conteúdo diferenciado em um curso completo de desenvolvimento Android e hoje, com 7 cursos, tem mais de 18 mil alunos matriculados.  

Damasceno conta ainda que muitos profissionais do mercado estão buscando difundir os  seus conhecimentos adquiridos no mercado de trabalho e que plataformas como a Udemy fazem a conexão entre quem quer aprender e quem quer ensinar. “Por serem feitos por profissionais de mercado, os cursos acabam tendo um cunho prático e com aplicação dos conhecimentos baseado no dia a dia do profissional, o que é muito bom para os alunos, já que as pessoas se identificam e aprendem mais com exemplos do mundo real”, afirmou Jamilton.

“Plataformas como a Udemy elevam o nível dos cursos, pois criam um sistema orgânico de qualidade. Como os alunos avaliam os cursos, os professores têm que estar sempre investindo na qualidade para manter os estudantes. É uma relação em que ninguém sai perdendo”, continuou.

Aproveite que 2016 está acabando e comece o ano novo mudando sua vida e sua carreira. Para saber mais sobre como se tornar um instrutor e dividir seus conhecimentos, basta se aventurar por aqui.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

3 Comentários

Gustavo Woltmann
2

Bem interessante, sempre pensei em aproveitar o EAD para estudar, não para oferecer o serviço como professor ou instrutor.

PAULO HENRIQUE COUTINHO
3

Sempre acreditei que o estudo EAD é a melhor opção, o aluno deve se esforçar muito mais do que no ensino presencial e isso realmente aprimora seus conhecimentos. É interessante poder compartilhar com isso.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">