Na área de TI, qual o melhor caminho a seguir?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Perceba que situação inusitada: “retornei a uma empresa prestadora de serviços de TI a fim de buscar a solução para um serviço prestado de forma incompleta, pois o equipamento adquirido não estava com todas as funcionalidades instaladas. Procurei pelo funcionário que me atendeu, porém, não pude encontrá-lo e a resposta que recebi foi: ele (o funcionário) não trabalha mais conosco. Em que posso ajudá-lo?” Essa resposta foi fantástica para a “construção de Rapport“.

Diante do fato apresentado, durante a reinstalação dos serviços contratados, desenvolvi um longo e produtivo “papo” com o funcionário substituto e, por também fazer parte desta área de atuação (Tecnologia da Informação, ou para os mais próximos, somente TI), tornou-se muito fácil e produtiva a troca de informações.

profissional-duvida-carreira

No decorrer do assunto fui capaz de perceber o aparente sinal de dúvida apresentado por aquele jovem rapaz: “concluí há alguns anos o curso superior na área de TI, porém, dado o grande mercado de atuação, percebo que é muito caro e difícil encontrar um caminho a seguir!” – Diga-se de passagem: eu já devo ter feito questionamentos neste sentido por mais de 5 vezes…

Assim como eu, ele estava atuando na base da cadeia alimentar da TI: uma pequena empresa que prestava serviços de compra, venda e reparos de equipamentos de informática. Na concepção fundamental, estes são os serviços essenciais que usuários e empresas utilizam, passando desde a área de manutenção de equipamentos até a área de serviços fundamentais de comunicação, como Rede de Computadores e Internet. Estes serviços são fundamentais para a área de TI, sendo assim, somente com o seu aprimoramento ou aguardar o desenvolvimento de novos serviços pela empresa, é que este funcionário poderia alcançar futuras possibilidades de crescimento.

Entretanto, durante a nossa conversa ficou claro que este não era o desejo deste profissional. E, desta forma, eu também presenciei pessoalmente e intrinsecamente estes questionamentos. E para responder a essas questões, farei uso de alguns elementos:

  • Elemento Nº 1: Desejo Pesssoal (Feeling) - um dos principais e, talvez, o mais importante elemento é a vontade própria do profissional. Pois, do que adiantará estar em uma das áreas mais promissoras do mercado se o profissional que colocará a mão na massa não mantiver aceso o interesse por se desenvolver, em adquirir novas habilidades e conhecimentos, além de ter a oportunidade de continuar e de realizar de formas mais eficientes e produtivas suas atribuições?
  • Elemento Nº 2: Aprimoração Constante – é importantíssimo permanecer atento às constantes mudanças e novidades ligados à área de TI, pois em uma velocidade um pouco maior do que outras áreas, neste mercado as transformações ocorrem de uma maneira muito maior e este é mais um elemento-chave que não nos mantém na zona de conforto, levando-nos a uma necessidade incansável de aprimoração. Isso possui uma relação direta com o próximo elemento.
  • Elemento Nº 3: Visão de Mercado – por quanto tempo esta inovação tecnológica se manterá ativa no mercado? Terei quanto tempo até a próxima mudança ou transformação desta área de Negócios? Estes também são elementos de fundamental importância para a escolha e trajetória do profissional de TI.
  • Elemento Nº 4: Viabilidade Financeira – um dos elementos básicos e que devem ser considerados é o quanto aquela área de atuação é promissora e, sem querer ser mercenário, qual a capacidade de retorno financeiro aquela área específica é capaz de me oferecer? Vale a pena me especializar nesta tecnologia? A nossa escolha no momento presente deve ser realizada com vistas ao futuro próximo: com base nas nossas necessidades e de nossa família. “Escovação de bits” já pode ter dado algum dinheiro no passado, mas acredito que hoje, nem tanto.

E assim, finalizamos aqui a apresentação dos principais elementos para a escolha do profissional de TI: (1) Desejo Pessoal, (2) Aprimoração Constante, (3) Visão de Mercado e (4) Viabilidade Financeira. Com base nesses fundamentos podemos decidir de forma mais assertiva sobre as possíveis áreas de autuação do profissional da TI.

Mas, lembre-se: permaneça sempre atento às novidade e inovações deste mercado e acompanhe os artigos do Profissionais TI para manter-se atualizado. Nos próximos artigos discutiremos, de maneira mais particular, sobre as áreas de atuação da TI.

Fique ligado e até a próxima. Fui!!!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Alex Alves

Mais artigos deste autor »

Bacharel em Sistemas de Informação pelo Centro Universitário UNIEURO de Brasília, possui pós graduação em Docência do Ensino Superior e está se especializando em Arquitetura de Sistemas Distribuídos pela PUC-MG. Com mais de 10 anos de atuação na área de TI, busca também novos horizontes com cursos voltados ao Desenvolvimento Pessoal tais como Coach, Eneagrama e Programação Neurolinguística - PNL pela EQSM.

Desenvolveu seu histórico profissional em grandes empresas da área de TI como Indra Politec e Cast Informática, prestando serviços a importantes órgãos tais como Caixa Econômica, Banco Central do Brasil, Ministério da Agricultura e Secretaria de Estado de Fazenda.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">