Na área de TI, qual o melhor caminho a seguir?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Perceba que situação inusitada: “retornei a uma empresa prestadora de serviços de TI a fim de buscar a solução para um serviço prestado de forma incompleta, pois o equipamento adquirido não estava com todas as funcionalidades instaladas. Procurei pelo funcionário que me atendeu, porém, não pude encontrá-lo e a resposta que recebi foi: ele (o funcionário) não trabalha mais conosco. Em que posso ajudá-lo?” Essa resposta foi fantástica para a “construção de Rapport“.

Diante do fato apresentado, durante a reinstalação dos serviços contratados, desenvolvi um longo e produtivo “papo” com o funcionário substituto e, por também fazer parte desta área de atuação (Tecnologia da Informação, ou para os mais próximos, somente TI), tornou-se muito fácil e produtiva a troca de informações.

profissional-duvida-carreira

No decorrer do assunto fui capaz de perceber o aparente sinal de dúvida apresentado por aquele jovem rapaz: “concluí há alguns anos o curso superior na área de TI, porém, dado o grande mercado de atuação, percebo que é muito caro e difícil encontrar um caminho a seguir!” – Diga-se de passagem: eu já devo ter feito questionamentos neste sentido por mais de 5 vezes…

Assim como eu, ele estava atuando na base da cadeia alimentar da TI: uma pequena empresa que prestava serviços de compra, venda e reparos de equipamentos de informática. Na concepção fundamental, estes são os serviços essenciais que usuários e empresas utilizam, passando desde a área de manutenção de equipamentos até a área de serviços fundamentais de comunicação, como Rede de Computadores e Internet. Estes serviços são fundamentais para a área de TI, sendo assim, somente com o seu aprimoramento ou aguardar o desenvolvimento de novos serviços pela empresa, é que este funcionário poderia alcançar futuras possibilidades de crescimento.

Entretanto, durante a nossa conversa ficou claro que este não era o desejo deste profissional. E, desta forma, eu também presenciei pessoalmente e intrinsecamente estes questionamentos. E para responder a essas questões, farei uso de alguns elementos:

  • Elemento Nº 1: Desejo Pesssoal (Feeling) - um dos principais e, talvez, o mais importante elemento é a vontade própria do profissional. Pois, do que adiantará estar em uma das áreas mais promissoras do mercado se o profissional que colocará a mão na massa não mantiver aceso o interesse por se desenvolver, em adquirir novas habilidades e conhecimentos, além de ter a oportunidade de continuar e de realizar de formas mais eficientes e produtivas suas atribuições?
  • Elemento Nº 2: Aprimoração Constante – é importantíssimo permanecer atento às constantes mudanças e novidades ligados à área de TI, pois em uma velocidade um pouco maior do que outras áreas, neste mercado as transformações ocorrem de uma maneira muito maior e este é mais um elemento-chave que não nos mantém na zona de conforto, levando-nos a uma necessidade incansável de aprimoração. Isso possui uma relação direta com o próximo elemento.
  • Elemento Nº 3: Visão de Mercado – por quanto tempo esta inovação tecnológica se manterá ativa no mercado? Terei quanto tempo até a próxima mudança ou transformação desta área de Negócios? Estes também são elementos de fundamental importância para a escolha e trajetória do profissional de TI.
  • Elemento Nº 4: Viabilidade Financeira – um dos elementos básicos e que devem ser considerados é o quanto aquela área de atuação é promissora e, sem querer ser mercenário, qual a capacidade de retorno financeiro aquela área específica é capaz de me oferecer? Vale a pena me especializar nesta tecnologia? A nossa escolha no momento presente deve ser realizada com vistas ao futuro próximo: com base nas nossas necessidades e de nossa família. “Escovação de bits” já pode ter dado algum dinheiro no passado, mas acredito que hoje, nem tanto.

E assim, finalizamos aqui a apresentação dos principais elementos para a escolha do profissional de TI: (1) Desejo Pessoal, (2) Aprimoração Constante, (3) Visão de Mercado e (4) Viabilidade Financeira. Com base nesses fundamentos podemos decidir de forma mais assertiva sobre as possíveis áreas de autuação do profissional da TI.

Mas, lembre-se: permaneça sempre atento às novidade e inovações deste mercado e acompanhe os artigos do Profissionais TI para manter-se atualizado. Nos próximos artigos discutiremos, de maneira mais particular, sobre as áreas de atuação da TI.

Fique ligado e até a próxima. Fui!!!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Alex Alves

Mais artigos deste autor »

Pós graduando em Arquitetura de Software pela PUC-MG, possuindo ainda, pós graduação em Docência do Ensino Superior e o título de Bacharel em Sistemas de Informação pelo Centro Universitário UNIEURO de Brasília. Com mais de 10 anos de atuação na área de TI, busca também novos horizontes em cursos voltados ao Desenvolvimento Pessoal nas áreas de Coach, Eneagrama e Programação Neurolinguística - PNL pela EQSM.

Desenvolveu seu histórico profissional em grandes empresas da área de TI como Indra Politec e Cast Informática, prestando serviços a importantes órgãos tais como Caixa Econômica, Banco Central do Brasil, Ministério da Agricultura e Secretaria de Estado de Fazenda.


1 Comentários

William
1

Matéria simples, mas que me ajudou a esclarecer alguns pensamentos, ultimamente ando indo e vindo em dúvidas sobre qual caminho tomar, qual tecnologia estudar e assim por diante… Grato.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">