PMI Pulse of the Profession 2017 – Os rumos da Gestão de Projetos

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

A pesquisa anual do PMI se esforça para avançar o conhecimento e compreensão em torno do valor da gestão de projetos nas organizações. A pesquisa representa o feedback de 3.234 profissionais espalhados pelo mundo e em diferentes níveis dentro de organizações de diversas indústrias.

E as taxas de sucesso dos projetos estão aumentando. Organizações de hoje estão perdendo uma média de US$ 97 milhões para cada US$ 1 bilhão investidos, uma queda de 20% em relação ao ano passado.

As organizações estão experimentando mais sucesso implementando iniciativas estratégicas e, pela primeira vez em cinco anos, mais projetos estão de acordo com a estratégia organizacional e sendo concluídos dentro do orçamento.

Os resultados continuam a mostrar o que aprendemos no passado: que as práticas de gerenciamento de projeto, programa e portfólio, quando corretamente utilizadas, fazem os projetos mais bem sucedidos.

Somente escopo, tempo e custo já não são suficientes.

Projetos devem entregar o que eles se propuseram a fazer e trazer os benefícios esperados deles. Isso quer dizer que realmente estamos começando a olhar para os benefícios do projeto antes de investir pesado nele.

Mas por que estamos gerenciando melhor os projetos?

A pesquisa aponta os cinco itens abaixo como os principais motivadores para essa melhora significativa nos projetos entregues. 

Desenvolver o talento de gestão de projetos

O desenvolvimento de habilidades técnicas, de liderança e empresariais para o gerenciamento de projetos continua a atrair grande atenção. 32% dos entrevistados consideram as habilidades técnicas e de liderança uma alta prioridade – um aumento de 3% em relação ao último ano.

Gerenciar os benefícios do projeto

Há uma atenção crescente para o gerenciamento da realização dos benefícios, que é o processo coletivo de identificar os benefícios no início de um projeto e garantir, através de ações intencionais durante a implementação, que os benefícios sejam realizados e sustentados quando o projeto terminar. Uma em cada três empresas (31%) relata alta maturidade de realização de benefícios.

Estabelecer Escritórios de Gerenciamento de Projetos (PMOs) e Escritórios Estratégicos de Gerenciamento de Projetos Empresariais (EPMOs)

As empresas podem transpor a lacuna entre a visão e a implementação estratégica de alto nível com o escritório de gerenciamento de projetos (PMO). Entre as empresas na pesquisa que têm um PMO, metade relata ter um escritório de gerenciamento de projetos empresariais (EPMO). E aqueles que alinham o seu EPMO à estratégia (isto é, têm um EPMO estratégico) relatam que 38% mais projetos atendem aos objetivos originais e a pretensão comercial, e 33% menos projetos são considerados falhas.

Motivar o patrocínio executivo

Os patrocinadores executivos ativamente empenhados continuam a ser o principal motivador de os projetos atenderem aos seus objetivos originais e pretensão comercial. Esse fato não passou despercebido para os entrevistados da pesquisa, que revelaram um aumento no percentual de projetos de suas empresas, com os patrocinadores ativamente envolvidos em relação ao ano passado – uma média de 62%, em comparação a 59%, respectivamente.

Abordagens ágeis

As empresas adotam cada vez mais a agilidade como uma técnica para o gerenciamento de projetos. Um total de 71% das empresas relata usar, às vezes ou com mais frequência, abordagens ágeis para os seus projetos.

Um desdobramento mais detalhado dos principais setores incluídos no estudo, classificados do mais alto ao mais baixo, demonstra o desperdício médio em gastos com projetos:
  • Cuidados de saúde – US$ 112 milhões por US$1 bilhão 
  • Telecomunicações – US$106 milhões por US$1 bilhão 
  • Energia – US$101 milhões por US$1 bilhão 
  • Manufatura – US$98 milhões por US$1 bilhão 
  • Governo – US$97 milhões por US$1 bilhão 
  • Serviços financeiros – US$97 milhões por US$1 bilhão 
  • Construção – US$94 milhões por US$1 bilhão 
  • TI – US$78 milhões por US$1 bilhão

Tendências

Avanços digitais
Considere aqui a robótica em crescente pelo mundo e os robôs tomando cada vez mais papeis importantes na cadeia produtiva;

Altas expectativas do cliente
Graças a evolução social e da conexão entre as pessoas, agora os clientes querem mais do que apenas feedback e convite para um café. A satisfação do cliente será pauta de muita concorrência pela sua preferência, seja para produtos ou serviços.

Organizações disruptivas
Considere o que a economia colaborativa está criando nas organizações e pense o quanto novos serviços semelhantes ao modelo de negócio do Uber devem surgir ainda pela frente.

Workforce – Vem gente nova por aí
As novas gerações estão entrando no mercado de trabalho e é necessário estar preparado para lidar com elas e integrá-las ao perfil de negócio que busca-se em gerenciamento de projetos.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">