Carreira: 4 dicas para sobreviver à crises

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

A natureza humana aflora comportamentos e atitudes que, independente da capacidade física ou mental do ser, fazem o jogo evoluir para um outro nível.

Mas que jogo? Você se pergunta. O jogo da sobrevivência.

Seja na vida pessoal ou profissional, vivemos em um combate constante com problemas, desafios e crises.

E eu te garanto: Nem sempre o vencedor é o mais forte.

O chamado instinto de sobrevivência que nos mantém alerta e longe do perigo, não está relacionado somente ao psicológico e o campo do pensamento, mas também a condição que ele impõe ao seu corpo.

Liberando uma quantidade enorme de hormônios você corre, toma decisões rápidas e age de uma forma que, talvez, se você estivesse em sua condição normal, não daria conta.

Eu dei essa volta toda para você enxergar como a sua reação frente um momento de dificuldade pode trazer um gás enorme para que você saia dessa situação.

Seguindo esta linha, no decorrer do artigo eu vou listar 4 hábitos que funcionam pra mim e vão te ajudar a sair de uma crise.

profissional-carreira-sucesso-vencedor-feliz

1. Adaptar-se

“Como será o amanhã?… responda quem puder… O que irá me acontecer? … o meu destino será como Deus quiser”

Esse trecho faz parte do samba enredo O Amanhã entoado pela União da Ilha em 1978 e em seguida consagrado nas vozes de diversos interpretes famosos.

Como sugere a letra da música, o seu estado “amanhã” depende das suas atividades e de uma decisão que o interlocutor precisa tomar hoje.

Se você está vivendo uma crise no trabalho, você precisa entender a proporção do problema e até onde ele te afeta.

Não se engane em associar a crise somente a perda de emprego, mas momentos de stress e desgaste emocional, por exemplo, podem afetar não só sua vida profissional mas principalmente a pessoal.

O que você pode fazer agora?

Você precisa pautar seus esforços para atender a mudança de cenário, seja aprendendo uma nova tecnologia ou otimizando seu tempo priorizando o que é mais crítico para a atividade da empresa.

2. Olhar de dentro pra fora

Para que todas as outras dicas funcionem, o auto-conhecimento é fundamental.

Você precisa entender o turbilhão de pensamentos que passa dentro da sua cabeça, muitos deles gerados pela situação de crise que te faz amplificar e criar diversos fantasmas para tarefas que você deve executar.

Pare. Inspire. Expire. Faça tudo novamente.

Você não terá clareza para lidar com as dificuldades se estiver atordoado com suas próprias crises internas.

Pratique um esporte, faça algo que te de prazer e depois reflita sobre tudo que te incomoda e quais atitudes você pode e deve tomar para minimizar esse problema.

3. Não espere pela combinação perfeita

Até onde me consta, a vida é um emaranhado de incertezas e fatores que fogem do seu controle.

Não espere o momento perfeito para que você possa agir. Mais vale seguir devagar, mas em frente, do que ficar estagnado.

Se por um lado você estiver sem grana para pagar aquele treinamento bacana, por outro, você pode evoluir em uma ferramenta ou conteúdo que tenha rica documentação por parte do fabricante.

É uma tendência dos fabricantes e desenvolvedores de software disponibilizarem documentação técnica com as principais funcionalidades e referências. Traga isso ao seu favor.

4. Resiliência

Quando um indivíduo é confrontado com adversidades, mas é capaz de superar, responder e se adaptar ao contexto vivido, notavelmente ele esta sendo resiliente.

Se olhar para dentro e se conhecer é o início de tudo, a resiliência é o que conecta o todo.

Esta última dica é a síntese das outras três, pra falar a verdade. Perceba como todos os pontos abordados até agora se encaixam.

Ela é importante porque esse comportamento é o esperado diante de momentos de dificuldades que são inevitáveis na vida. A resiliência é o que te torna capaz de superar todos os desafios e ao final te faz mais forte, sábio e poderoso.

É vencer ou vencer.

Conclusão

Encare um momento de crise como a correnteza que tenta te arrastar para longe do seu destino. Algumas vezes ela pode ser mais forte e outras nem tanto.

O importante é que você deve olhar para frente desbravando esse mar de oportunidades que é a vida.

O mercado de TI é alvo de muitas críticas e também muito deficiente em alguns pontos, mas nunca poderemos nos queixar da falta de opções.

Existem diversos caminhos e oportunidades para começar e recomeçar, procure o seu.

Siga estas dicas, trace seus objetivos e mantenha-se firme. Desta forma, o barco não vira.

Um abraço!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Sergio Figueiredo

Mais artigos deste autor »

Formado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá, desenvolvo a 6 anos atividades na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) atuando diretamente com suporte a infraestrutura em uma empresa multinacional do segmento de gás e energia.

Possuo os títulos: MCSA Windows Server 2012, MCSA Windows Server 2008, ITIL Foundation e Cobit 4.1


2 Comentários

Wladmir Campestrini
1

Ótima matéria.
Muito interessante a dica 3 – “Não espere pela combinação perfeita”, existe muito preconceito quanto aos cursos que fogem ao clássico ou de maior reputação, estes podem fornecer uma boa base e até mesmo qualificar para uma vaga melhor.

Uma pequena correção:
O samba “O Amanhã” é de autoria de Gustavo Adolfo de Carvalho Baeta Neves, ou Didi como ficou conhecido, era Procurador da República e compositor de diversos clássicos como “É Hoje” (“A minha alegria atravessou o mar e ancorou na passarela”) entre outros.
Foi o maior vencedor de disputas de sambas de enredo da história do Carnaval carioca, dizem pesquisadores. Em 52 anos de vida, levou 24 sambas ao desfile -16 na União da Ilha, 4 no Salgueiro e 4 no bloco Boi da Freguesia, que deu origem à escola Boi da Ilha.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff3101201016.htm

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">