Lean IT Foundation – Jornada à Certificação

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Nas últimas semanas estive imergido em uma meta pessoal: conquistar a certificação Lean IT Foundation da Lean IT Association (LITA).

Neste artigo compartilharei um pouco de minha experiência com os estudos e realização da prova de certificação. Apesar de serem voltadas para a TI, as dimensões propostas pela LITA para a estruturação de sua transformação Lean, são aplicáveis a qualquer setor e mesmo quem não é de TI pode fazer a certificação como forma de desenvolver e certificar seus conhecimentos em Lean.

certificado-lean-it-foundation-rodolfo-luz

Histórico do Lean para TI

Venho me aprofundando em conhecimento Lean há um certo tempo e não me canso de dizer, “Lean é algo fascinante e viciante (risos)”, pois é plausível e aplicável a qualquer área de atuação. A bibliografia existente mostra que os padrões originados do Sistema Toyota de Produção e compilados em Princípios pelo Lean Thinking são tão simples e abrangentes que são adaptáveis a qualquer empresa, qualquer setor e para a área de Tecnologia da Informação (TI) não seria diferente.

O Lean para TI foi abordado com propriedade por Mike Orzen e Steve Bell no livro “TI Lean – Capacitando e sustentando a transformação Lean” e posteriormente pela Lean IT Association nos Guias/Publicações “Foundation“, “Kaizen” e “Leadership“. Os dois Corpos de Conhecimento citados são complementares, porém, com abordagens diferentes. Pretendo escrever um artigo em breve com um comparativo das duas fontes de conhecimento.

Certificações Lean IT atuais

Até 2016 existiam certificações baseadas no livro Lean TI (Orzen & Bell) e no Lean Thinking emitidas por grandes empresas certificadoras como a EXIN e a APMG. Contudo, estes mesmos órgãos, em parcerias com outras instituições de treinamento e certificadoras, fundaram a Lean IT Association há cerca de dois anos. Observei, então, que em determinado momento resolveram manter somente um grupo de certificações e as escolhidas foram as recém-criadas certificações da Lean IT Association.

certificacoes-lean-it

Abaixo os valores das certificações Lean IT, destacado em vermelho a certificação EXIN descontinuada e em verde a certificação LITA-Lean IT Foundation*, a qual obtive.
https://www.exin.com/NL/en/support/exam-locations/exin-anywhere/pricing

https://www.exin.com/NL/en/support/exam-locations/exin-anywhere/pricing

* Os exames das certificações Lean IT estão disponíveis em Português do Brasil.

Pré-requisito = Curso

Ao contrário das certificações que foram descontinuados, as certificações da LITA exigem que você faça um curso ministrado por uma empresa credenciada como parceira de treinamento da Associação. Aí que mora a primeira dificuldade encontrada por nós brasileiros. Há atualmente 3 instituições credenciadas para ministrar o curso do Foundation aqui no Brasil (Maio/2017), contudo, as poucas empresas que disponibilizam agendas do curso acabam postergando a realização das mesmas, acredito que seja por falta de quórum e por falta de instrutores capacitados, ou então, o custo é elevado (uma o dobro da outra) para compensar a falta de quórum.

Em minha busca tentei por várias vezes realizar o curso presencial na cidade de São Paulo mas, como disse, acabava sendo postergado nas vésperas.

Boa notícia = Curso e-learning

Acabei pesquisando na internet formas de fazer o curso de maneira on-line por ensino a distância e encontrei duas empresas de língua inglesa que ministravam o curso 100% on-line e que me qualificariam para prestar a prova. Apesar de ter que ser pago à vista no cartão de crédito internacional e com IOF (pago via PAYPAL), o valor destes cursos, já com a certificação, acabava saindo mais barato que comprar o curso e a certificação aqui no Brasil, com o diferencial que poderia fazer no meu tempo, pois o curso não é ao vivo, é gravado. Então não tive dúvidas, me inscrevi no curso e-learning.

As empresas que fornecem o e-learning em Inglês são:

  • Syzygal – www.syzygal.com – Disponibiliza o primeiro módulo gratuitamente – US$395 curso + certificação; US$195 – somente curso
  • Quint Wellington Redwood – www.quintgroup.com – Co-criadora da Lean IT Association – US$399 curso + certificação

O curso valeu a pena? SIM!

Com preços compatíveis, optei por fazer com a primeira opção acima simplesmente porque pude assistir o primeiro módulo gratuitamente, o qual recomendo para quem está interessado que assista a esta primeira aula para sentir como é a dinâmica do curso (PowerPoint Falado) e do instrutor (oratória e velocidade de fala). Além disso, há um texto de apoio de tudo que o instrutor falava e explicava para acompanhar os slides.

Em resumo, a experiência do curso foi muito boa. Eu que já havia lido o Guia Lean IT Foundation, aprendi muito mais coisas no curso, pois havia exemplos práticos do uso das ferramentas Lean, como Mapeamento de Fluxo de Valor, SIPOC, entre outros que no Guia é abordado em meia página e são importantes para o exame. Portanto, mesmo para quem não pretende tirar a certificação e quem não é de TI, vale a pena fazer este curso – se não tiver restrições quanto a ele ser em inglês.

Algo que me ajudou muito foi fazer o curso com um caderno do lado e anotar tudo, traduzindo para o português e montando um raciocínio lógico que fizesse sentido para mim. As anotações em português inicialmente eram porque pretendia fazer a prova em português, mas no final me ajudou a fixar muito mais os conceitos, pois forçava o cérebro a raciocinar duas vezes, uma vez em inglês e outra em português.

Estudo complementar além do curso

Apesar do curso contemplar tudo que cai na prova, algumas leituras me ajudaram a absorver melhor o conteúdo:

dimensoes-lean-it

A leitura prévia do Guia Lean IT Foundation (bibliografia principal da certificação) ajudou bastante, pois assim iniciei o curso já conhecendo principalmente como a LITA havia segmentado os assuntos dentro de sua estrutura de 5 dimensões + Kaizen (mais detalhes neste artigo).

valor-lean-it

A leitura prévia do livro Lean Thinking de Womack & Jones (mais detalhes neste artigo) também ajudou da mesma forma a não me preocupar com a história da filosofia Lean e principalmente sobre os 5 princípios do Lean Thinking: Valor, Fluxo de Valor, Fluxo, Puxar e Perfeição, algo que também pode cair no exame.

Contudo, considero não ser necessário ler os livros inteiros, somente até as partes dos Princípios do Lean Thinking e das Dimensões/Kaizen do Lean IT Foundation. Você também pode ler meus artigos onde sintetizo as duas bibliografias nestes principais pontos que considerei mais relevante para a certificação para ter uma visão geral e facilitar sua leitura do livro e do guia acima.

Simulados

Se você fizer uma pesquisa rápida, vai encontrar alguns simulados em português, mas minha dica: Não vá nessa! Estes simulados ainda estão referenciados às certificações descontinuadas e muitas perguntas não condizem com o Lean IT Foundation. Você pode fazer o simulado como forma de treino, mas pode gerar confusão mental, pois como disse, as certificações descontinuadas e as atuais utilizavam abordagens diferentes para falar de Lean IT.

O simulado que mais se aproximou do que realmente caiu no exame foi o que veio junto com o próprio curso on-line. Fiz este duas vezes e fiz a prova. Deu tudo certo.

Tenho certo preconceito de simulados. Em todas certificações que obtive, pouquíssimos simulados focaram no que realmente caía, na maioria das vezes só causava confusão mental e como você já vai ter estudado muito, pode causar mais preocupação em tentar revisar algo que errou no simulado e perder a essência dos seus estudos.

Exame

Fiz aproximadamente 2,5 semanas de estudo fazendo as aulas on-line (tinha poucas horas por dia livres para o estudo fora do horário de trabalho), mais dois dias de revisão e simulados, com isso já me considerei apto para a prova.

Fiz o exame em casa pela APMG usando sua plataforma própria, pois era este o voucher de exame que estava associado ao curso que realizei. A APMG exige agendamento para fazer a prova, pois, ao contrário da EXIN (onde você é filmado pela sua webcam e o exame é gravado), na APGM há uma pessoa do outro lado ao vivo lhe monitorando para ver se não vai colar ou infringir alguma regra da aplicação do exame, mas não foi grandes problemas, pois tive que agendar no máximo 2 horas antes do exame e eles dispõem de muitos horários disponíveis para o mesmo dia e o aplicador da prova auxilia você em todos os preparativos (tirar fotografia de um documento que comprove que você é você, filmar o ambiente que você se encontra para realizar a prova, desligar celulares, remover qualquer item não necessário para a prova).

O aplicador me disse que poderia usar um quadro branco e pincel atômico para fazer anotações que deveriam ser apagadas no final. Como não tinha (em nem sabia que podia), acabei dispensando este artifício.

O exame tem 60 minutos de duração e é composto por 40 questões de alternativas e o percentual de acerto para aprovação é de 65% (26 questões) mas candidatos que não tem a língua inglesa como nativa têm 15 minutos a mais, então tive 1h15min, tempo mais que suficiente. Terminei a prova faltando 30 minutos ainda, mesmo revisando 2 vezes as respostas que tinha dúvida e mesmo tendo feito a prova em INGLÊS!

SIM! Para minha surpresa e aumentar a emoção, na hora de iniciar a prova havia um campo que dizia “Exam Language” e estava selecionada a opção “English” e o campo estava desabilitado e o Aplicador da Prova não pode me ajudar. Fiz a prova mesmo assim e deu tudo certo. Foi até bom, pois como havia feito o curso em Inglês, estava mais habituado com a terminologia em Inglês do que Português. Acabei fazendo 37 acertos de 40. Eu acredito que o voucher da certificação adquirido por intermédio da empresa que fiz o curso, foi comprado já com a língua predefinida como Inglês, mesmo eu tendo informado a empresa que era português, mas tudo bem, deu tudo certo! Vale como ponto de atenção para quem pretende fazer a prova em português.

Conclusão

O curso e-learning valeu a pena como reforço aos meus estudos Lean. Recomendo-o para qualquer pessoa, não somente para área de TI. Foi o primeiro curso Lean que fiz e ajuda muito quando outra pessoa interpreta e dá vida aos conceitos dos livros e vamos além da simples leitura. Quanto a certificação, senti que não foi uma certificação difícil de ser tirada (não é um PMP), mas aborda pontos-chave em que somente com o curso saberia a resposta.

Conclusão, a realização do curso foi fundamental e somente a leitura do Guia Lean IT Foundation não teria sido suficiente, contudo é algo que recomendo fazer para estar mais apto a realizar a prova e, principalmente, deve conhecer e se possível dominar os princípios do Lean Thinking.

Obrigado e até a próxima! Se for tirar a certificação, bons estudos e boa prova!

Referências:

  • Lean IT Association. Disponível em: <www.leanitassociation.com>. Acesso em 22 de maio de 2017.
  • Orzen, Mike & Bell, Steve. Lean TI – Capacitando e sustentando sua transformação Lean. Lean Institute Brasil. 2013.
  • Quint Wellington Redwood – Lean IT Association Foundation Premium eLearning & Certification. Disponível em: <www.quintgroup.com/course-detail/USLIT212E/lean-it-association-foundation-premium-elearning-certification>. Acesso em 22 de maio de 2017.
  • Syzygal – Lean IT Foundation e-learning. Disponível em: <www.syzygal.com/product/lean-it-foundation-e-learning/>. Acesso em 22 de maio de 2017.
  • Womack, James & Jones, Daniel. Lean Thinking – A Mentalidade Enxuta nas Empresas. Editora Campus. 2004.

Publicado originalmente em Rodolfo Luz – Gerenciamento de Projetos

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Rodolfo Luz

Mais artigos deste autor »

MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV e graduado em Análise de Sistemas pela PUC-Campinas, possui certificações Lean IT Foundation, PMP e CAPM (PMI), Agile Scrum Foundation, Agile Service Projects, ITIL-F e Practitioner em Programação Neuro-Linguística. Liderou projetos de Consultoria, P&D (PMO, BPM, ITIL, CobIT, Estratégia de TI, Mobile, Energia, Telecom) e Infraestrutura de ECM para clientes de grande porte nacional e internacional (Itaú, Huawei, Energisa, Governo de MG, TRTs de 13 Regiões, Prefeitura de Mauá-SP, SERT-SP, CPFL Energia, Claro, Porto Seguro, Embratel StarOne, Algar Telecom e Unicamp).


1 Comentários

Marcellus
1

Rodolfo, boa tarde.
Existe alguma familiaridade do Lean IT com o ITIL? Este curso serve como especialização? Tem “peso” no currículo?
Tem algum site para indicar?

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">