Pós-Graduação, Graduação, Cursos e Estágio. O que vale mais?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Muitas pessoas se conectam comigo por causa dos posts que faço e dos artigos que compartilho. Dessas pessoas, grande parte delas estão procurando empregos (não vou falar dessas pessoas hoje). Muitas outras pessoas me procuram com dúvidas como o que vale mais, que carreira seguir, se deve iniciar uma pós-graduação agora e até se um estágio na área é vantajoso!

Pensando dessa forma, vou colocar aqui a minha experiência que tive com alguns desses casos.

Vou começar cronologicamente, para ficar mais fácil. Aqui está a minha experiência pessoal e profissional. Isso não quer dizer que seja a verdade absoluta! Mas pode ser que alguma coisa faça sentido para você!

Graduação

Esse é o primeiro ponto aqui. Fiz graduação na Universidade Metodista de São Paulo, em uma das primeiras turmas de Ciência de Computação (esse curso não existe mais, pelo menos lá). Como era um curso novo, não foi tudo que eu esperava. Mas foi essencial para o crescimento profissional.

Um porém aqui: na área de TI, a maioria das empresas nem olha para esse ponto do seu currículo. Acredito que não seja assim em outras profissões (como advogados, professores, médicos). Mas em TI, isso pouco importa. De qualquer forma, esse é o nosso primeiro passo para o mercado de trabalho. Considero isso como essencial e primordial. Não pode se contentar em não ter!

O que fica daqui…

Esse é o nosso start. O nosso foco. Temos que pensar, principalmente, em fazer o que gostamos. Eu adorava computadores e sempre tive muita lógica para resolver problemas. Bingo! Uni o útil ao agradável e comecei a faculdade que gostava. E uma profissão que gostava.

Estágio

Esse foi um dos pontos que mais aprendi. E tomei minhas primeiras pancadas também. Comecei minha carreira no Buscapé. Estava na faculdade há alguns meses apenas. Um amigo me deu um livro de programação e disse “Estuda aí que você tem uma entrevista aqui daqui 2 dias”. Não entendi nada daquele livro, mas me esforcei muito. Na entrevista, fiquei lá 8 horas fazendo um código que provavelmente faria em 5 minutos hoje. É sério, fiquei 8 horas lá. Almocei com os futuros colegas de trabalho, para se ter uma ideia. Resultado: fui contratado por não desistir. Além disso, também tive uma ótima experiência de estágio na Editora JBC, onde era responsável pela área de TI. Era uma empresa em crescimento, não tinha espaço para um departamento. Como era só eu, tive que aprender tudo na raça. Fiz alguns sistemas muito legais, como controle de estoque, controle de vendas, controle de assinaturas. Aprendi demais.

O que fica daqui…

Considero essa fase muito importante em nossas vidas. É aqui que definimos um pouco de como vamos ser e como vamos nos comportar durante nossa vida profissional. Também é aqui que podemos errar e aprender muito com isso. E é nessa fase que a nossa parte técnica tem que ser explorada!

Cursos

Focando um pouco nesse lado, logo quando comecei a minha carreira técnica, depois do estágio, já pensei em me preparar melhor. Na época, estava trabalhando com uma tecnologia legal, mas que estava ultrapassada. Foi aí que fiz meu primeiro curso. E foi muito bom. Fiz em uma hora certa (era o começo de uma nova tecnologia). Ninguém conhecia muito bem ainda. Depois que finalizei o curso (foram alguns meses de muito estudo), já pedi para trabalhar com essa tecnologia. Fui colocado em um pequeno projeto, depois outro e outro ainda maior. Quando vi, já estava há um ano nesse mundo. Nesse caso, o curso foi muito bom para a minha carreira.

Do mesmo modo que um curso me ajudou, já fiz cursos que não me ajudaram em nada na minha carreira. Estava assumindo um papel de liderança dentro da empresa e resolvi fazer um curso de gestão de banco de dados (????). Era uma área que estava em crescimento. O curso foi ótimo, mas não usei para nada o que aprendi lá. Ou seja, tempo e dinheiro jogado fora. Não foi culpa do curso que fiz, foi minha culpa. Podia ter usado isso depois que finalizei, mas na época, não me pareceu interessante.

O que fica daqui…

Cursos são ótimos. Só que temos sempre que olhar para a nossa carreira e se ele está nos levando para onde queremos ir. Tem que ser complementares ao que estamos fazendo. Ir em um rumo completamente diferente, nesse caso, pode ser um tiro no pé!

Além disso, vale uma pesquisa antes para não entrar em uma furada! Avalie bem a oportunidade para ver se vale a pena mesmo. Normalmente, são investimentos caros e que devem ser pensados e repensados antes de ter certeza se é isso que queremos fazer!

Pós-Graduação

Fiz minha pós-graduação quando tinha 30 anos. Estava assumindo um papel de liderança em outra empresa. Na época, me pareceu uma ótima ideia. Fiz Gestão Empresarial para sair um pouco do mundo de TI. Mas podia ter esperado mais e, principalmente, ter feito a pós-graduação aos sábados! Era de dia de semana, saía correndo do trabalho e chegava sempre atrasado, um caos! Mas ficou a lição!

Aqui é um ponto muito importante. No mundo de hoje, muita gente já sai de uma faculdade já pensando em fazer uma pós-graduação ou MBA. Tem alguns pontos para analisar por aqui. O primeiro ponto é a qualidade do curso e o que ele vai agregar para você. Tem que pesquisar muito, por ser um investimento pesado.

Outro ponto que acredito ser o mais importante! Esse é o lugar para se fazer contatos! Muito mais importante que a parte técnica do curso, aqui vamos ter a possibilidade de ter relacionamentos! Com alunos e professores. E lembrando que tudo aqui é uma troca, como vamos trocar experiência se ainda não temos nenhuma ou pouca experiência? Então tome cuidado para não fazer uma pós graduação antes do tempo. Aproveitar os contatos que você faz lá pode não parecer interessante quando se tem 20 e poucos anos. Mas quando estiver com 30 e poucos, vai ver que isso pode fazer muita diferença!

O que fica daqui…

Pós-Graduação é uma ótima pedida quando já temos experiência e queremos ir mais a fundo em um ponto específico. Além disso, é ótima para fazer contatos. Considere aqui uma forma de fazer contatos com pessoas do alto escalão de empresas. E podem surgir algumas oportunidades. Não compensa fazer uma pós quando ainda não temos nenhuma ou pouca experiência para trocar!

Experiência

Isso é o que vale mais na sua vida e também no seu currículo. A experiência pode ser adquirida em estágios, cursos, graduações e pós-graduações. Mas nada como um dia após o outro, um problema que temos que resolver, uma nova ideia, uma solução para um problema crônico! E muitas, muitas tentativas, que levam a erros e acertos!

Essa experiência conta muito depois. E é isso que vai ficar. Cursos, Pós e Graduações só estão lá para complementar o que já conhecemos, abrir novas possibilidades e adquirir conhecimento!

É no nosso dia a dia que vamos usar essa informações!

E como é a sua vida profissional? Se identifica com alguma ou algumas dessas passagens?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Leandro Liez

Mais artigos deste autor »

A minha experiência como executivo de TI mostrou-me que o foco do desenvolvimento das equipes não está nas qualidades técnicas, e sim nas qualidades individuais de cada um.
Também sou apaixonado por novas tecnologias (como BlockChain, Machine Learning, IOT e Inteligência Artificial) e estou sempre pronto para aprender e ensinar coisas novas.
O relacionamento com o cliente sempre fez parte do meu dia a dia: monitorando, gerenciando e controlando o escopo do produto/projeto e agregando valor as soluções apresentadas.
Durante toda minha carreira, adquiri conhecimentos técnicos específicos, muito úteis para abordagens técnicas com a estrutura organizacional.


3 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">