Trabalhar com Home Office dá certo?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Ultimamente, estou vendo muitas pessoas esperançosas por encontrar um trabalho em Home Office. Normalmente, essas pessoas estão procurando ficar em casa para ganhar mais tempo, produtividade, controle das atividades e auto-gerenciamento. Tem muitos pontos positivos e negativos nessa mudança. Será que todos estamos prontos para isso? Será que todos nós que conseguimos fazer trabalho remoto?

home-office-trabalhar-casa-carreira-ti

Prós

Tempo

O ganho de tempo é o principal ponto. Não necessariamente no trabalho, mas a não obrigatoriedade de condução (que normalmente demora 1 hora para ir e mais uma hora para voltar, em média, nas cidades grandes). Tempo de almoço também conta, além dos custos reduzidos nesse caso (almoçar em casa tende a ser mais barato). Isso é um grande passo. A pessoa pode usar esse tempo com a família, praticando esportes e fazendo o que gosta. Pessoas que vivem melhor, tendem a trabalhar melhor.

Produtividade

As pessoas tendem a ser mais produtivas quando não são interrompidas a todo momento e quando estão focadas na entrega ou no planejamento de alguma atividade. As atividades fluem melhor e são feitas mais rapidamente. Dá tempo de pensar até em detalhes que passariam desapercebidos, se fizermos um planejamento da atividade antes.

Controle das atividades

Como as atividades baseadas em Home Office exigem mais controle por parte da empresa ou do contratante, normalmente elas são estimadas corretamente e só são passadas quando todos os requisitos para entrega da atividade podem ser cumpridos. Dessa forma, o controle das atividades fica mais fácil simples, já que as atividades devem ser mais bem definidas.

Evolução técnica

Podemos ter uma ótima evolução técnica no trabalho Home Office. Quando trabalhamos dessa forma, temos que ter um rápido raciocínio para resolver problemas, contornar algumas situações e potencializar a esteira de desenvolvimento das atividades. Quando corremos atrás das coisas por conta própria, tendemos a aprender muito mais. Esse é um ponto interessantíssimo. Errar cada vez menos é uma meta e com certeza essa evolução técnica é muito importante para a carreira.

Contras

Produtividade

Mas como assim? A produtividade não era um dos itens que eram do “prós”. Sim, mas aqui vale uma ressalva. Não são todas as pessoas que são produtivas em casa. Se por um lado a produção aumenta com o foco na atividade, ela diminui se não estiver em um ambiente isolado, como se realmente estivesse no escritório. Já imaginou você tentando fazer o seu trabalho com os seus filhos gritando no seu ouvido? Querendo brincar a todo momento, já que está em casa? Não vai rolar. Então temos que ter muito cuidado com esse ponto e analisar se realmente vai ser produtivo o trabalho a distância.

Integração

Claro que quando falamos de Home Office, não estamos sozinhos, isolados. Ainda temos o Skype para falar com as pessoas ou qualquer outra ferramenta para conversar. Mas não conseguimos olhar diretamente no olho de ninguém. Vamos perder muito como time. Não espere ter um time unido com apenas essa forma de trabalho. Às vezes, as pessoas do mesmo time nem se conversam. Como fica nesse caso?

Evolução gerencial

Existe um problema muito grave no trabalho Home Office. Tecnicamente pode ser um trabalho muito bom, mas gerencialmente… Explico: as pessoas evoluem quando trocam informações umas com as outras, quando formam um time, quando lideram outras pessoas e principalmente quando cometem erros. Existe uma frase que diz que “você é a média das 5 pessoas que mais convive”. Mas se está sempre isolado do mundo, como fazer essa média subir? Como vamos evoluir esse ponto? Até onde quer chegar? Esse ponto deverá ser considerado para a escolha.

Vou dar alguns exemplos, começando pelo meu.

  1. Gerencio uma equipe de desenvolvedores, testers e analistas de negócios. Preciso estar presencialmente lá, nem que seja para dar e receber pequenos feedbacks. Essa interação entre as pessoas é essencial para o meu trabalho. Home Office, no meu caso, é uma loucura! Não tenho um espaço isolado em casa que possa fazer isso e tenho dois filhos pequenos que ainda não entendem quando estou trabalhando ou quando estou descansando. Para mim, não dá.
  2. Em um segundo caso, um conhecido que é jornalista produz textos para diferentes meios de comunicação. Tem uma área na casa dela que se distancia de tudo e de todos. Bingo! Isso é perfeito! As atividades fluem melhor, as reportagens são feitas como se fosse uma esteira de desenvolvimento. Mais perfeito que isso, impossível. Todos ganham, desde a empresa até o colaborador.
  3. No terceiro caso, outra pessoa, que trabalha em Home Office quando necessário. Por morar longe, qualquer coisa que tenha que fazer durante o dia na sua cidade se torna inviável. São várias horas, que seriam produtivas, perdidas no dia. Home Office como exceção, nesse caso, é perfeito! Dessa forma todas as partes estão ganhando, porque a produção diária continua a mesma. Mas tem uma coisa importante aqui. As atividades tem que estar bem definidas!

São exemplos diferentes, mas acredito que todos conhecem exemplos parecidos com esses. Algumas coisas diferentes no meio do caminho. Troque as crianças por esposa ou esposo. Um jornalista por um desenvolvedor. Acredito que sempre chegará bem perto de alguém que conhece.

Projetos temporários

Uma das melhores formas de fazer Home Office são com projetos temporários, com atividades bem definidas e um escopo fechado. É a entrega de um pacote. Tem muita gente trabalhando dessa forma, principalmente na área de TI.

Existem muitos sites que oferecem essa forma de trabalho. Entrando um pouco no meio de TI, fornecem a documentação necessária para o desenvolvimento e recrutam desenvolvedores, testers e, as vezes, analistas de requisitos. A ideia aqui é transformar documentação de negócio em documentação técnica; documentação técnica em sistema desenvolvido e Sistema desenvolvido em sistema testado.

Nesse caso, se quiser realmente pegar bons e rentáveis projetos, tem uma coisa que é essencial. Pelo menos inglês intermediário. A maioria desses sites tem muitos projetos de outros países. Claro que o formato de documentação, comunicação e de projeto são em inglês. Então vale a pena investir nesse ponto.

Empresas

Para as empresas, existe uma resistência muito grande nesse modelo de trabalho. Principalmente quando o que deve ser feito ainda não está completamente definido ou até mesmo quando as atividades exigem conversas diárias entre os membros do time. Atividades com tempo de entrega apertado, com uma complexidade muito grande ou até mesmo um controle mais difícil, são arriscadas para fazer nesse modelo.

Já atividades e projetos rápidos ou até mesmo etapas de projetos bem definidos, podem ser feitos em Home Office.

Tem um ponto importante aqui, já abordado nos “prós” e “contras”. Tem que ser bom para todos. A empresa tem que se sentir confortável, o gestor também e o colaborador, nem se fala. Só dessa forma todos ganham.

Conclusão

Tem muitos pontos positivos e negativos dessa forma de trabalho. Mas o ideal aqui é analisar caso a caso e ver se o trabalho Home Office se encaixa nos moldes definidos para o projeto ou produto que deverá ser entregue.

É sempre importante que todos saiam ganhando. Só dessa forma conseguiremos ter um ambiente sadio, seja no trabalho dentro da empresa ou Home Office.

Sou Coordenador de TI de uma equipe multifuncional. Acredito que Home Office é bom para algumas atividades e ruim para outros tipos. Atividades podem ser feitas à distância, desde que bem definidas e com entregas pontuais, em um curto prazo de tempo. Outras atividades devem ser feitas presencialmente, principalmente quando faltam definições e/ou são muito complexas. Todos os casos devem ser analisados e o que devemos levar em conta é que seja bom para todos!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Leandro Liez

Mais artigos deste autor »

A minha experiência como executivo de TI mostrou-me que o foco do desenvolvimento das equipes não está nas qualidades técnicas, e sim nas qualidades individuais de cada um.
Também sou apaixonado por novas tecnologias (como BlockChain, Machine Learning, IOT e Inteligência Artificial) e estou sempre pronto para aprender e ensinar coisas novas.
O relacionamento com o cliente sempre fez parte do meu dia a dia: monitorando, gerenciando e controlando o escopo do produto/projeto e agregando valor as soluções apresentadas.
Durante toda minha carreira, adquiri conhecimentos técnicos específicos, muito úteis para abordagens técnicas com a estrutura organizacional.


2 Comentários

Gabriel
1

Leandro, tudo bem?

“Existem muitos sites que oferecem essa forma de trabalho. Entrando um pouco no meio de TI, fornecem a documentação necessária para o desenvolvimento e recrutam desenvolvedores, testers e, as vezes, analistas de requisitos. A ideia aqui é transformar documentação de negócio em documentação técnica; documentação técnica em sistema desenvolvido e Sistema desenvolvido em sistema testado.”

Sou um analista de requisitos e gostaria de saber quais são esses sites que você menciona no seu texto, por favor.

Desde já agradeço

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">