A SP MakerWeek e a Comunidade Maker no Brasil

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

No último dia 25 de setembro teve início a SP MakerWeek. O evento, sediado no Galpão Vila Itororó em São Paulo, vai se estender por toda a semana, terminando no dia 30. Trata-se de um importante evento para a comunidade “Maker”, isto é, o crescente ecossistema de pessoas, empresas e organizações que utilizam tecnologia (notadamente a eletrônica embarcada) para fabricar e construir os seus próprios produtos e sistemas.

A organização é do FabLab Livre SP, uma das maiores redes de laboratórios públicos de fabricação digital e eletrônica do mundo. Na mesma linha de pensamento dos FabLabs da rede, o evento se propõe a difundir conhecimentos e técnicas relativos às novas tecnologias e atividades de criação e experimentação. Tudo com foco especial na cultura de experimentar e construir as próprias ferramentas e produtos, a chamada cultura do DIY (Do it Yourself), muito forte principalmente na comunidade de desenvolvedores e amantes da eletrônica.

A SP Maker Week conta com mais de 80 horas de programação, nas quais estão incluídos workshops, debates, palestras e minicursos. Os temas são variados e se estendem desde empreendedorismo e cultura maker até a incorporação de tecnologias no mundo da arte, educação e design thinking. Cerca de 40 protótipos de sistemas e produtos desenvolvidos nos FabLabs da rede estarão expostos no evento.

Indústria 4.0

A cultura maker também faz parte do novo contexto da Indústria 4.0

Comunidade e cultura Maker na Sp MakerWeek

A Comunidade Maker no Brasil tem crescido de forma sustentada nos últimos anos e a tendência é continuar ganhando força. Várias referências surgiram, como a própria rede FabLabLivre SP e a redefablabbrasil.org, portal que reúne todos os Fab Labs do país. Em resumo, um Fab Lab é um laboratório aberto, dotado de equipamentos e componentes que podem ser usados pelo público para desenvolver seus projetos e fazer experimentos. Por serem ambientes compartilhados, são locais de difusão e partilha de conhecimentos e técnicas.

Caso você já tenha pensado em construir um laboratório de eletrônica para desenvolver seus projetos em casa, o custo para comprar alguns poucos equipamentos, como um osciloscópio e uma fonte de alimentação razoável, certamente podem ter sido fatores de desistência. Os Fab Labs focam exatamente nesse ponto, ou seja, oferecem infraestrutura que pode ser utilizada de forma compartilhada, democratizando o acesso à equipamentos, técnicas e conhecimentos.

A Sp MakerWeek vem agregar, ao forte Movimento Maker, uma semana de cultura digital para difundir ainda mais as técnicas e conhecimentos das comunidades de fazedores, hackers e amantes da tecnologia em geral. Um destaque especial é o Digital Kids, um espaço exclusivo para a interação de crianças com brinquedos feitos em impressoras 3D e atividades para estimular a inventividade e semear desde cedo a cultura autodidata da criação de novas plataformas, redesenho e busca do conhecimento de forma independente.

Dentre os vários temas destacados no evento estão:

  • Biohacking;
  • Blockchain e criptomoedas;
  • Drones;
  • Oficinas de fabricação digital;
  • Wearables;
  • Inteligência artificial;
  • Status do movimento maker no Brasil;
  • E vários outros;

A programação completa e inscrições podem ser feitas aqui. A participação é GRATUITA, mas exige inscrição prévia.

Referências no movimento maker no Brasil

Para conhecer melhor o Movimento Maker no Brasil e fazer parte também da cultura do DIY, além de uma visita na Sp MakerWeek, recomendamos também as seguintes referências (dentre cursos, blogs de projetos, repositórios de artigos técnicos e outros mais).

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Vitor Vidal

Mais artigos deste autor »

Engenheiro eletricista apaixonado por eletrônica e desenvolvimento de sistemas de hardware e software. Mestrando em Engenharia Elétrica no CEFET-MG. Produtor de conteúdo e redator na área de tecnologia. Escritor e poeta nas horas vagas.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">