Como fazer um inventário de TI

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Ao invés de eu escrever um post para justificar por que é preciso fazer um inventário de TI eu poderia simplesmente citar a frase clichê dos administradores: O que não é medido não pode ser gerenciado!

Mas vamos lá, vamos explicar melhor como fazer um inventário de TI.

A maioria das pequenas e médias empresas não fazem inventário de TI. Os motivos são vários: crescimento desordenado, falta de investimento, profissional de TI com pouco conhecimento, etc.

Mas como você vai gerenciar algo se não tem a menor idéia do que está sendo gerenciado?

Você precisa responder as seguintes perguntas:

  • Quantos computadores tem na empresa?
  • Quantos são desktops e quantos são notebooks?
  • Quais sistemas operacionais estão rodando?
  • Estão atualizados?
  • Quais softwares estão instalados?
  • Todos computadores, noteboks e servidores tem antivírus?
  • Qual o tamanho do HD, quantidade de memória, qual o processador?
  • Qual a idade destes hardwares? Já está na hora de trocar?
  • O hardware destes computadores suportam uma atualização de SO?
  • Quais outros hosts (servidores, switches, impressoras, terminais) estão na sua rede?

E temos várias outras perguntas simples sobre a nossa infraestrutura, as quais não sabemos responder.

E isso acaba gerando outras perguntas sobre a Gestão da TI:

  • Podemos atualizar para versão mais nova do Windows, Linux, Mac OS ou qualquer outro?
  • Como está o licenciamento dos meus sistemas e softwares?
  • Eu tenho algum programa não autorizado instalado em algum PC?
  • Quantas impressoras eu tenho e quais os endereços delas?
  • Quantos hosts eu tenho na rede?
  • Como está a quantidade de IPs da rede?
  • Preciso renovar meu parque?
  • Quantos PCs preciso comprar?
  • Quais PCs posso fazer um upgrade para melhorar perfomance e produtividade?
  • Quem é o dono ou usuário de determinado PC?

Enfim, coisas básicas que precisamos saber para fazer uma boa gestão.

Ferramentas para inventário de TI

Normalmente a maioria dos gestores de TI sabem da importância do inventário e querem fazer, mas colocam em segundo plano, vão empurrando com a barriga, deixam para semana que vem.

Daí quando se dão conta a “semana que vem” virou 1 mês, 2, 3, 6 meses, 1 ano, 2 anos…

Eu sei porque eu mesmo passei por isso. No fim, acabamos sofrendo para gerenciar, sendo que seria mais fácil se tivéssemos o inventário.

Então porque não fazemos o tal do inventário?

Por causa da ferramenta!

Isso mesmo, não sabemos que ferramenta usar, não existe uma padrão ou mais usada. Cada um faz de um jeito diferente e se procuramos na internet encontramos um monte de sugestões, cada ferramenta faz uma função e outra não.

É uma bagunça!

Para piorar, a maioria das ferramentas é paga ou free com restrições, daí ficamos sem saber o que fazer: se pagamos ou experimentamos, testamos…

Ah, semana que vem eu vejo isso!

Para te ajudar um pouco, aqui vão as dicas de ferramentas baseadas na minha experiência:

Planilha

É uma idéia horrível, a não ser que você tenha 10 computadores no seu “parque”. Imagina planilhar 50, 100 computadores. E como atualizar estas informações?

Planilha é perda de tempo e nunca vai funcionar direito… Nunca é uma palavra forte, você pode formar uma equipe só para trabalhar nesta planilha, daí vai dar certo (melhor não).

Ferramentas “grátis”

Temos algumas ferramentas open source como: OCS Inventory e Open-Audit, são ferramentas legalzinhas, mas é aquela traquinagem Linux de sempre: dependência da comunidade, demora nas atualizações, curva de aprendizado alta.

É interessante se você realmente tem poucos computadores (uns 50) e não tem recurso para pagar uma ferramenta.

São ferramentas chatas de manter, precisa instalar agentes e no momento que escrevo este artigo, estas duas que eu citei são as melhorzinhas. Tem outras mas são piores ou são novas, daí não tem documentação.

Para Windows temos o MSIA – Microsoft Software Inventory Analyzer. É free, desatualizada, somente para produtos Microsoft e é muito ruim.

Ferramentas Pagas

Tem uma porrada, vou citar algumas das mais conhecidas: DELL Kace, Lansweeper e SysAid, boas ferramentas e bem caras também, principalmente a Kace.

A vantagem é que são facílimas de usar e manter, atualizações constantes e suporte. Se você tem 100 ou mais computadores escolha alguma destas ou outra ferramenta paga.

Spiceworks

Agora vamos a dica ninja, a ferramenta que eu uso, a top das tops: o Spiceworks, ferramenta sensacional, não precisa de agente, é simplesmente instalar e escanear a rede.

Ele vai achar coisas que nem você sabia que tinha. A interface dele é via Browser e relativamente fácil de usar.

Ok! Ele não é tão simples e mágico assim, os PCs precisam ter algumas portas e o firewall liberados para o Spiceworks conseguir escanear, mas ele mesmo ensina a fazer isso, é relativamente simples via GPO.

Outros hosts são escaneados via SNMP ou autenticação, hosts mais complexos como um NAS, LTO ou Switch pode ser preciso ativar o SNMP, mas isso você já deveria fazer quando instala o dispositivo (minha opinião, você pode ter alguma restrição de segurança que eu não sei).

inventario-05

O importante é que o Spiceworks vai achar tudo e “mais ou menos” categorizar. Alguma organização e categorias você vai ter que fazer manualmente.

inventario-04

Agora o mais legal, ele pode escanear a rede diariamente ou conforme você agendar, mantendo seu inventário constantemente atualizado e você pode tirar vários relatórios personalizados.

Mas esta ferramenta é muito maravilhosa, deve custar uma fortuna!

ZERO, totalmente free e com uma comunidade gigante se ajudando. A forma de monetização do Spiceworks são propagandas na interface e cobrança de suporte.

Outro recurso excelente… Você também pode configurar o Proxy do Spiceworks para que ele envie as informações para outro Spiceworks, sendo assim você pode fazer o inventário de TI centralizado para as filiais. Se você presta suporte terceirizado a várias empresas, instala o proxy em cada uma e todas mandam as informações para o seu servidor. Lindo né?

Sou suspeito para falar, mas Spiceworks é a melhor alternativa free que existe para pequenas e médias empresas.

As grandes empresas logicamente devem usar ferramentas mais robustas e pagas.

Enfim, inventário é importantíssimo e imprescindível para uma gestão de TI decente, infelizmente não posso te dar uma receita de bolo, mas espero ter dado uma luz sobre este assunto chato.

Um abraço!

Artigo publicado originalmente no meu blog Diário da TI

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Demian dos Santos

Mais artigos deste autor »

Analista de Infraestrutura com MBA em Segurança, COBIT, ITIL, ISO 20000, tenho mais de onze anos de experiência em Infraestrutura, Gestão de TI , Segurança da Informação e Tecnologia de Negócios. Sendo mais direto, eu resolvo problemas de TI para que eles não afetem o negócio e busco soluções em tecnologia para o negócio gerar mais resultado.


9 Comentários

Diego
5

O fusion inventory integrado ao GLPI funciona muito bem também apesar de ter que instalar um client nas máquinas. No meu caso é o ideal pois algumas máquinas não ligação com a rede interna fazendo-se necessario escanear muitas redes, como é o meu caso.

Demian
6

Raphael, se você escolheu carreira de TI vai ter que saber inglês, veja meu artigo sobre carreira de TI. E a melhor maneira de aprender é imersão, se obrigue a utilizar tudo em inglês. Meu SO, programas, SO do telefone… Coloquei tudo em inglês, assim sou obrigado a aprender a língua…
Um abraço!

Demian
7

Mykael, eu uso Zabbix para monitoramento dos servidores e hosts… Esta é a especialidade dele, já o inventário do Zabbix é muito, muito básico. Não aconselho a usar.
Valeu!

Demian
8

Alan, usei OCS por anos… É razoável, mas depende de agente e tem seu desenvolvimento muito lento. Para você ter uma idéia ele não pegava o serial das versões novas do Office, era necessários um plugin colocado a mão em cada máquina ou por GPO. Sem falar que você vai precisar uma instalação do Linux e uma configuração chata feita no braço.
Se você tiver poucas máquinas (umas 40), pode valer a pena, vai da sua escolha.
GLPI só instalei, mas não cheguei a usar… Mas é chato também!
Se você administra toda uma infra com vários serviços e problemas, o ideal é você ter ferramentas fáceis e rápidas de instalar, usar e principalmente “restaurar”.

Sylas
9

Uso e recomendo o Spiceworks. Prático para instalar, utilizar e não precisa de distribuição de agents. É possível fazer um teste de instalação e escanear a rede em poucos minutos!
Na minha opinião é a melhor ferramenta gratuita de inventários de rede da atualidade.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">