5 Coisas que provavelmente você não sabe sobre a AWS (Amazon Web Services)

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

A AWS – Amazon Web Services – é uma plataforma de serviços em nuvem que possui um conjunto amplo de serviços de infraestrutura. Ela é utilizada por milhões de clientes ao redor do mundo que usufruem de suas ótimas funcionalidades. Mas não só isso: existem coisas que você não sabe sobre AWS que motivam seu uso. Quer saber quais? Vamos lá!

1. Em apenas 10 anos, a AWS transformou completamente os serviços de tecnologia

Em 2006, a Amazon lançou dois serviços bastante simples: “aluguel” de computadores por hora e “aluguel” de armazenamento de computador por hora. É um conceito que lhe parece familiar? Certamente, pois foi o embrião da cloud computing, na época chamada de computação em grade ou computação de utilidade.

Hoje, a AWS vai muito além desses serviços. O cliente possui mais de 70 opções de serviços Amazon, incluindo redes, banco de dados, análises, software e dispositivos móveis.

O impacto do advento da computação em nuvem liderada pela AWS foi enorme. Além de estimular a revolução da computação móvel, apoia a Internet das Coisas e a inteligência artificial.

aws-amazon-webservice-cloud-computing

2. Em 10 anos, ela hospeda 27% dos serviços online

Dados de 2016 apontaram que a AWS tinha o mesmo tamanho dos demais concorrentes combinados (Microsoft, IBM, Google e Salesforce), e possui datacenters localizados em diversas regiões geográficas do mundo.

A AWS detém 27% do setor total de serviços de hospedagem em nuvem. São mais de um milhão de clientes, incluindo cerca de 600 agências governamentais em todo o mundo. Ela possui um faturamento de aproximadamente US$ 6 bilhões ao ano.

Empresas gigantes, como Reddit, Netflix, NASA e Expedia, passaram suas aplicações para a AWS.

3. Inicialmente, a AWS foi criada para ser utilizada apenas internamente pela Amazon

Andy Jassy, CEO da plataforma, conta que a AWS se desenvolveu por necessidade para atender às demandas internas da Amazon. Em 2000, a Amazon era uma empresa muito diferente da atualidade, sendo apenas uma empresa de comércio eletrônico que lidava com problemas de escalabilidade.

Essas questões forçaram a empresa a construir alguns sistemas internos mais sólidos para lidar com o crescimento excessivo que estava experimentando, e isso estabeleceu as bases para o que se tornaria AWS.

4. A forma de cobrança da AWS é a mais inovadora do mundo quando se trata de infraestrutura de TI

As soluções da AWS são cobradas no formato “pague pelo uso” (“pay as you go”). O cálculo é realizado pela configuração das máquinas ou soluções contratadas, incluindo as horas de uso. Isso evita a ociosidade das aplicações e serviços.

Imagine que a equipe de TI trabalhe 8 horas por dia, tempo em que serão utilizados os serviços e as aplicações. Nas outras 16 horas, eles ficarão ociosos, mas não deixarão de gerar custos para a empresa de forma desnecessária. O mesmo acontece com ambientes de testes.

Esses erros de planejamento, topologia e arquitetura pesam nos recursos financeiros da empresa, motivo pelo qual é interessante contar com soluções de “pague pelo uso” quando se trata de infraestrutura de TI.

5. Profissionais especializados em AWS (Profissional Cloud) são os mais procurados no mercado de TI atualamente!

O mercado de computação em nuvem está crescendo no Brasil. Conforme dados da Locaweb Corp, 20% somente em 2017. Considerando que a AWS é a fornecedora de serviços líder no mercado, ela será cada dia mais utilizada. Consequentemente, a demanda pelo Profissional Cloud especializado em AWS também aumentará significativamente.

Uma empresa só consegue usufruir das vantagens da computação em nuvem se tiver auxílio para analisar estrategicamente sua gestão de dados. O Profissional Cloud será responsável por auxiliar na estruturação da nuvem, por operá-la e por utilizá-la para alavancar os negócios, além de reduzir custos e desenvolver soluções inovadoras em TI.

Prova disso é a reportagem do The New York Times de 2016, que traçou um panorama sobre a busca de novas e velhas empresas de tecnologia pelo Profissional Cloud. A General Eletric contratou 1500 engenheiros de sistemas e desenvolvedores de softwares. A Huawei aumentou sua busca por profissionais qualificados em nuvem. A Rede Globo implantou um projeto em big data, que foi inclusive premiado pela IBC.

Se você é um profissional de TI que quer aproveitar as oportunidades que surgem com o crescimento da computação em nuvem, não deixe de participar da 4ª Série de Vídeos sobre AWS que ocorrerá de 02 a 09/04/2018. O evento é Online e GRATUITOInscreva-se agora!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Leandro Porciuncula

Mais artigos deste autor »

Trabalha com TI desde 2002, formado em redes de computadores, pós-graduado em segurança de redes, possui diversas certificações na área de infraestrutura. Sócio fundador da InitD, empresa que administra infraestrutura de empresas em Santa Catarina onde em sua grande maioria utilizam todo ou parte de sua estrutura em cloud, sendo a maioria na nuvem da Amazon Web Services. E agora formando profissionais em uma nova startup de treinamentos online de Cloud Computing chamada Cloud Treinamentos.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">