Blockchain na Industria 4.0: O Futuro Conectado de Ponta a Ponta, Rastreabilidade e Processos Automatizados

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Você está familiarizado com os termos do título desse texto? Blockchain, Industria 4.0?

Aos que sabem, que me perdoem, mas uma boa parcela da população não está acostumada a essa sopa de letrinhas com termos técnicos, por isso, o objetivo aqui é explicar de forma didática e desmistificar os entendimentos. Para começar, abaixo segue tem um infográfico que explica bem sobre a Industria 4.0

industria 4.0

Industria 4.0 é um conceito criado pelos alemães e utilizado pela primeira vez em 2012, através de um Projeto Estratégico do governo alemão voltado à inovação tecnológica.

Uma marca presente na Industria 4.0 é a descentralização do controle dos processos produtivos e um aumento exponencial de dispositivos inteligentes integrados em toda a cadeia produtiva até a entrega ao cliente ou consumidor, ou seja, impacta o ecossistema completo dos Stakeholders.

A base tecnológica para a 4ª revolução industrial são as tecnologias emergentes, como:

  • IoT (Internet of Things) Internet das coisas: Conexão através de dispositivos gerando trafego de dados com redes interconectadas, possibilitando coletas de dados.
  • Big Data: Com a facilidade de coletar uma quantidade de dados muito grande, há necessidade de ferramentas estruturadas para minerar os registros e extrair informações que serão um diferencial competitivo para Industria 4.0

Bom, com esse pequeno pano de fundo ficará um pouco mais fácil explicar sobre o Blockchain e sua utilidade.

Um dos grandes desafios das industrias em geral, é a rastreabilidade de seus produtos. Cada dia mais há necessidade de se ter informações precisas sobre produtos: sua origem, dados do fabricante, de validade, características de um determinado produto, etc. Ou seja, quanto melhor for o processo de rastreabilidade, mais confiável será seu histórico e, por consequência, melhor será a satisfação de todos os stakeholders.

Seja para a empresa se resguardar de possíveis problemas ou para oferecer um diferencial a seus clientes com produtos customizados, como é o caso da DELL ou a Tesla com seus carros, a rastreabilidade altera a forma como as empresas tradicionais fazem negócios.

O termo Blockchain surgiu em 2008 através do pseudônimo Satoshi Nakamoto, porém, ninguém sabe ao certo quem ele é. A tecnologia do Blockchain é um protocolo (meio de comunicação) P2P (peer-to-peer, ponto a ponto) e, tecnicamente, é o mesmo conceito utilizado para baixar filmes ou músicas via torrent, sendo voltado, em grande parte, para Criptomoedas, o que acaba gerando vários burburinhos e teorias da conspiração econômica.

A principal característica do Blockchain é sua rastreabilidade, garantindo autenticidade e a imutabilidade das informações. É uma tecnologia que tem o objetivo de fazer um registro transacional de negócios eletrônicos entre entidades, seguindo o mesmo conceito de livro razão.

tecnologia-blockchain-rastreabilidade-seguranca-dados

Sua tecnologia é muito mais que moedas virtuais, elas são apenas a ponta do iceberg. Blockchain foi projetado para distribuir as informações e assinar digitalmente. Saindo do ponto “A” até chegar ao ponto “Z”, todos receberão um bloco das informações chamado de hash e, se qualquer hacker tentar alterar o hash, terá que fazer isso em todos os pontos distribuídos ao redor do mundo – e isso é praticamente impossível. Até hoje não houve uma quebra do Blockchain. Os eventos noticiados foram fraudes em corretoras ou servidores hackeados, mas nunca uma quebra na tecnologia.

Há muitas aplicações da tecnologia Blockchain e basicamente o setor financeiro foi o precussor da utilização, mas hoje em dia há muitos outros setores que estão se beneficiando dela. Recentemente a BRF e o Carrefour, por exemplo, se uniram à IBM no projeto “For Training” para rastrear seus produtos e informar de forma simples e objetiva aos consumidores.

Neste exemplo, um blockchain de produtos, a responsabilidade pelas informações é distribuída, pois cada parte assinará digitalmente o que acrescentar ao histórico e todos têm uma cópia deste, o que traz mais resiliência à solução, pois não há um ponto único de falha.

Um exemplo da utilização do Blockchain: uma fábrica pode registrar dados de projeto e produção, uma empresa de logística pode registrar dados de transporte e armazenamento, clientes podem registrar dados de utilização, empresa de manutenção podem registrar dados das atividades de suporte (corretivas e preventivas) e, por fim, empresas de descarte e reciclagem podem registrar o destino final de um produto. 

BlockChain na Cadeia de Suprimentos e Logística

A DHL, em parceria com a consultoria líder no mercado de tecnologia, a Accenuture, publicaram dados iniciais referentes a um protótipo desenvolvido por elas que faz o rastreamento de produtos farmacêuticos desde seu ponto de origem até o consumidor, o que impede adulterações e erros. 

Este relatório da DHL informa que:

“O Blockchain é um novo tipo de sistema de base de dados que mantém, registra e autentica dados e transações. Na cadeia de suprimentos, produtos recebem identificadores únicos que permitem que todo seu histórico seja coletado enquanto o produto se movimenta da origem para o consumidor. Os envolvidos validam as informações em tempo real e, caso alguém tente adulterar, alterar ou apagar um registro, todos saberão.”

Com relação a indústria farmacêutica, mais do que reduzir custos, estamos falando de salvar vidas.

Um registro único e permanente, permitirá à indústria alcançar níveis de segurança ainda maiores

A tecnologia de Blockchain tem se mostrado uma promessa para melhorar a confiabilidade e a eficiência da cadeia de suprimentos em todas as indústrias. Segundo o IDC (International Data Corporation), “Em 2021, espera-se que os gastos anuais com tecnologia de Blockchain alcancem US$ 9,7 bilhões”. 

Com base nessas informações, as empresas precisam cada vez mais ter seus processos muitos bem desenhados e estarem com foco em melhoria continua e Lean Manufacturing aliados às tendencias na área de tecnologia, onde as ações podem reduzir custos, desperdícios e aumentar a produtividade. A cultura Lean deve ser disseminada dentro da organização e estar alinhada as estratégias da empresa.

As ações ficarão mais transparentes e será possível a visualização de como as informações transitam por cada processo dentro da empresa e onde estarão impactando. Podemos até falar em “Contratos Inteligentes” (Smart Contract) que facilitará o desempenho dos serviços das empresas contratadas.

A tecnologia anda a passos largos, vem trazendo mudanças grandiosas e tirando indivíduos e empresas da zona de conforto. Para uma visão holística do negócio, levando em consideração o cenário onde a empresa está inserida, se faz necessário ter compromisso com a gestão sustentável e com a melhoria continua. Aliada a tecnologia de blockchain, a empresa mostrará para o mercado que trabalha de forma clara, transmitindo confiança aos investidores e clientes.

Como podemos ver, a utilização de Blockchain se aplica aos mais variados segmentos de mercado, trazendo benefícios diretos como rastreabilidade e redução de custos com intermediários. Não há dúvidas quanto sua utilização e aqueles que souberem aproveitar as oportunidades que as novas tecnologias têm entregue, serão os próximos a estarem no topo da lista de saber utilizar a inovação a seu favor.

Escrito por:

  • Leila de Oliveira Duarte
    Administradora, MBA em Gerenciamento de Projetos, Especialista Lean Six Sigma, Auditora 5S Lean Office
  • Henrique Guedes
    Consultor TI – Líder SAP Supply Chain e CEO da empresa InoveIT
AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Leila

Mais artigos deste autor »

Administradora, MBA em Gerenciamento de Projetos, Especialista Lean Six Sigma, Auditora 5S Lean Office, Consultora, Palestrante, Colunista do Café com CDO, Conteudista e Co-Fundadora da Startup Inspirein


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">