Deep Web: o que é e como funciona a parte obscura da Internet

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Se você está lendo este artigo, é provável que tenha uma breve noção de como funciona a internet. Sabe que ela está “dividida” em diversos sites diferentes e que você pode achá-los através de um buscador, como o Google. Porém, a internet é muito maior e mais complexa do que isso.

Na verdade, podemos dizer que a noção de internet que conhecemos representa apenas uma pequena porção do que ela realmente é. É como se fosse apenas a ponta do iceberg. A parte submersa, muito maior do que aquela que é visível para nós, guarda informações que poucos sequer imaginam – e que podem literalmente chocar a humanidade. É essa parte da internet que chamamos de Deep Web.

O que é Deep Web?

0-deep-web-destaque

Com o passar dos anos, o termo Deep Web teve o seu significado alterado diversas vezes. Em português, a expressão pode ser traduzida como “web profunda” e hoje faz referência a um conjunto de sites e servidores que não é indexado pelos mecanismos de busca tradicionais. Isso significa que é uma parte da internet que nem todos conseguem acessar se não possuírem o conhecimento e as ferramentas necessárias.

No passado, Deep Web era a representação daquilo que era ilegal na internet. Contudo, hoje sabe-se que o submundo das redes guarda muito mais do que apenas conteúdo proibido, servindo inclusive para fins que envolvem utilidade e segurança pública. Ao tratarmos da parte obscura da Deep Web, estamos falando da Dark Web.

Mas o que é, em sua essência, a Deep Web? É difícil defini-la em poucas palavras. É por isso que a analogia do iceberg ajuda bastante. Na superfície, aquilo que chamamos de Surface Web, estão os sites que conhecemos e visitamos todos os dias. O Google, o Profissionais TI, o Facebook, servidores de e-mail, redes de universidade e tudo aqui que podemos acessar rapidamente compõe a ponta do iceberg.

A parte submersa é o que chamamos genericamente de Deep Web. Essa é a parte da internet que não conseguimos acessar sem as ferramentas certas. É lá que diversos tipos de pessoas guardam informações que querem esconder ou simplesmente manter longe dos mecanismos tradicionais de busca. Isso é o que podemos entender como sendo a Deep Web.

O que podemos encontrar na Deep Web?

2-deep-web

Como a Deep Web faz referência a uma gigantesca porção da internet, o conteúdo disponível lá é realmente muito amplo. Na verdade, podemos assumir que qualquer tipo de informação pode ser encontrado na web profunda – qualquer tipo mesmo. Desde simples informações pessoais cujo o autor quer manter escondidas até mesmo dados ultrassecretos de governos e autoridades.

Porém, na Deep Web também há grupos que viram lá uma oportunidade de se reunir. Ativistas, políticos e comerciantes utilizam a web profunda para trocar informações, produtos e interagir entre si. É por isso que a rede submersa também é lembrada por ser o local de venda de diversos itens, desde dados sigilosos até armas e drogas ilegais. Há quem diga que até mesmo seres humanos e órgãos são comercializados por lá, o que serve de representação para o nome Dark Web.

Em suma, a Deep Web é o local em que todo tipo de informação pode ser encontrado. Basta apenas saber onde e com quem procurar.

Como acessar a Deep Web?

3-deep-web

Não é nossa intenção criar um guia completo sobre como acessar a Deep Web. Porém, faz parte da explicação mostrar como é possível navegar na parte submersa da internet. Mas, aí vai um aviso: o Profissionais TI não se responsabiliza por qualquer um que queira se aventurar na Deep Web. Ela não é um sinônimo de ilegalidade, mas definitivamente guarda o que há de pior no ser humano. Dito isso, está na hora de conhecermos o Tor.

Como dito anteriormente, é preciso das ferramentas certas para acessar a Deep Web. Uma delas é um navegador especial, capaz de enxergar aquilo que os mecanismos de busca não conseguem. O mais clássico e utilizado de todos é o Tor, um software que foi criado pelo governo americano exatamente para esconder a atividade de espiões e agentes especiais.

Ao usar um programa como o Tor, os usuários não somente conseguem acessar os sites escondidos, como também permanecem no anonimato. Isso acontece porque sempre que uma nova conexão é estabelecida, um mecanismo de criptografia é criado, formando uma espécie de “camada” sobre a rede. Ao navegar, diversas comunicações são realizadas, o que resulta em diversas camadas sobrepostas. É daí que vem a analogia de uma cebola, composta por diversas partes que cobrem a região interna.

Em posse desse programa especial, o usuário só precisa saber para onde ir. É para isso que existem sites como o Hidden Wiki (ou “wiki escondida”), que serve como uma espécie de índice de navegação para a Deep Web. Porém, não é somente através do Tor que os usuários conseguem acessar a rede submersa.

Um bom exemplo é a Freenet, um site que foi criado para servir como uma plataforma descentralizada de envio e recebimento de mensagens. Esse sistema utiliza a tecnologia peer to peer, o que significa que uma conexão é estabelecida entre as duas pontas que querem se comunicar. Como esse ambiente também não é acessado por mecanismos tradicionais de busca, também podemos enquadrar esse acesso dentro do conceito de Deep Web.

Mitos e Verdades da Deep Web

4-deep-web

Agora que você já tem uma noção um pouco maior sobre o que é a Deep Web, está na hora de explorarmos alguns mitos e verdades sobre ela. Por se tratar de um assunto complexo e extremamente denso, é natural que diversas informações tenham sobre o assunto tenham se propagado com o tempo. Contudo, nem tudo que aparece por aí é verdade.

Mito #1 – Tudo na Deep Web é ilegal

Como já foi explicado anteriormente, nem tudo que existe na web profunda é proibido ou ilícito. Como a Deep Web é um local onde impera o anonimato, diversos criminosos realmente a utilizam para realizar suas atividades à margem da lei.

Porém, o anonimato também ajuda a proteger as pessoas, como ativistas perseguidos por governos tiranos ou aqueles que querem expor informações confidenciais de nações corruptas. Assim, é mais do que certo afirmas que a Deep Web não é um lugar de ilegalidade, mas sim um local onde podemos encontrar praticamente todo tipo de material ou informação.

Verdade #1 – A Deep Web é um lugar perigoso

Embora a Deep Web não seja usada exclusivamente para fazer o que é ilegal, é certo afirmar que lá há diversas formas de ser prejudicado. Além de correr o risco de ficar exposto a materiais realmente ultrajantes, os usuários podem comprometer os seus dados e informações ao baixar programas ou arquivos sem saber exatamente o que eles são.

Muitos vírus e malwares são espalhados através da Deep Web. Além disso, a web profunda também é o local onde muitos golpes são aplicados em pessoas que buscam um serviço específico, como o comércio de drogas ilegais. Como há muitos sites de comércio, algumas plataformas também servem de fachada para o roubo de informações bancárias e dados sigilosos.

Mito #2 – A Deep Web é um lugar gigantesco dividido em camadas

A informação de que a Deep Web é composta por camadas é falsa. Na verdade, a ideia de camadas, e até mesmo nomes como Mariana’s Web (fazendo referência ao ponto mais profundo do planeta Terra), surgiu por conta da dificuldade de se acessar determinadas informações. Como a ideia da rede submersa é se manter longe dos mecanismos de busca, é natural que acessar os sites da Deep Web seja difícil.

Como alguns repositórios são acessados única e exclusivamente por seus criadores, criou-se se o mito de que há partes da Deep Web que guarda informações ultrassecretas. Na verdade, o que acontece é que o dono desses arquivos simplesmente não quer que outros tenham acesso, o que acabou reforçando esse mito das camadas da rede profunda.

Verdade #2 – Há uma “parte boa” da Deep Web

Além de não ser unicamente composta por materiais ilegais, a Deep Web também é o repositório de muito conteúdo bom e útil. Fugindo da perseguição de governos tiranos, grupos políticos usam a web profunda para se reunir e discutir ideias. Também há muitos fóruns que são usados para discussões filosóficas ou até mesmo debates envolvendo assuntos que não podem ser discutidos publicamente.

A Deep Web também possui grupos que tentam desconstruir a imagem de que a rede é usada apenas para fins ilícitos. Na verdade, é impossível dizer qual é a proporção de material bom e ruim dentro da Deep Web. Mas é certo dizer que a web submersa não é usada apenas para o mal. Há uma parte boa e que está constantemente lutando para dominar o outro lado – e vice-versa.

Deep Web e os Profissionais de TI

5-deep-web

Ao cair neste artigo é possível que você tenha feito o seguinte questionamento: “Qual é a utilidade da Deep Web para mim, profissional de TI?”. Embora a rede submersa não possa oferecer benefícios imediatos para quem trabalha na área, conhecer o básico a respeito dela com certeza pode ajudar.

Afinal, diversos questionamentos a respeito da Deep Web surgem a todo momento e a rede submersa foi a responsável por criar coisas importantes do nosso cotidiano. Um bom exemplo é o Bitcoin (moeda virtual) e o reforço que deu ao protocolo de comunicação peer to peer (base de programas que usam o sistema torrent). Portanto, não fique alheio ao que a Deep Web significa atualmente.

Estude e busque novas informações. Nós não sabemos que papel a Deep Web desempenhará no futuro e você não vai querer estar despreparado para isso.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">