Carreira em TI: 4 razões para ter uma certificação

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

A primeira coisa que me perguntam quando ministro treinamentos ou me envolvo em discussões sobre Ágil, Scrum, etc., é sobre a aplicação prática desses modelos e princípios, quais as possibilidades, o que é válido ou não na gestão de projetos, entre outros. A segunda coisa é sobre os benefícios de tirar uma certificação de Scrum (ou qualquer outra certificação em TI).

Primeiramente, lhe digo algo muito importante: mesmo com a certificação, é preciso prática! Então, use constantemente aquilo que irá estudar, seja na vida profissional ou pessoal. Práticas ágeis é um tema que irá te desafiar constantemente e, se você não se mantiver na ativa, pode ficar para trás!

Peço agora que se imagine no seguinte cenário: você está buscando vagas de emprego nesta área. Seja como gerente de projetos, Scrum Master ou Product Owner. Apesar de conhecer empresas que contrataram outras pessoas – colegas até – sem a certificação, todas as vagas que encontra pedem que tenha uma certificação conhecida. Você está na busca, na correria, na caça de vagas que se encaixam no seu perfil. Porém, os filtros dos recrutadores não trazem o seu perfil nos resultados de busca por profissionais.

“Mas Felipe… Eu tenho a experiência que você mencionou.”

Ótimo! Isso é muito bom! No entanto, se você está concorrendo em sites de emprego ou redes profissionais online, você está à mercê dos head hunters e recrutadores.

“Mas Felipe… Esse é o único motivo para que eu tire uma certificação?”

Não! É claro que fatores como empregabilidade contam muito quando tiramos uma certificação, mas há outros motivos para se certificar, os quais descrevo abaixo.

0-destaque-mitos-certificaoes-de-ti

1. O desafio é sempre gratificante

Quando tiro uma certificação, sempre vejo como um objetivo alcançado. Mas, ao mesmo tempo, o desafio de fazer uma prova com tamanha magnitude, testa os meus conhecimentos no assunto, me faz ter novas perspectivas e abordagens para as práticas que ensino e uso diariamente.

Ao passar na prova, o candidato tem uma visão sobre si, onde ele chegou até o momento, e quais os próximos passos para se qualificar cada vez mais. Claro que a experiência também conta, mas o exame dá um “plus” para você incluir no seu “backlog de desafios”.

2. Posição nas buscas de empresas

Ao buscar profissionais para vagas como Scrum Master, Product Owner, Gerente de Projetos, em vários casos, os principais requisitos estão ligados a experiência e certificações. E não apenas isso. Certificações são importantes na construção do profissional, no seu empenho para adquirir conhecimento para praticar o que aprenderam. Organizações se preocupam com essa fome por conhecimento e melhoria, pois sabem que podem se beneficiar disso.

“Mas Felipe, ter a certificação garante a minha contratação?”

Não! Mas é um ponto de partida para que você se posicione melhor no mercado.

3. Ministrar treinamento é uma boa pedida

Eu ministro treinamentos de vários temas há mais de 6 anos. Com isso, aprendi muito, não só para me preparar para a sala de aula, mas também com meus próprios alunos. Criei amizades, contatos profissionais e até mesmo clientes nessa jornada.

Com o passar dos anos, adquiri mais experiência, dentro e fora de aula. Me formei e me certifiquei diversas vezes. Essas certificações abriram meus horizontes para as possibilidades de turmas e temas para palestras, treinamentos, workshops. Com isso, posso expandir meu portfólio de serviços e fornecer ainda mais conhecimento para as pessoas.

4. Acesso a conteúdos diferenciados

Quando um profissional se certifica, ele passa a fazer parte de uma comunidade. Com isso, ele pode ter acesso a diversos conteúdos que podem ajuda-lo na sua carreira, também para praticar seus conhecimentos, exercitar com os times e empresas onde atua, mas também para criar potencial networking. Institutos como Axelos®, PMI® e EXIN®, por exemplo, ao você adquirir suas certificações, tem acesso a blogs exclusivos, livros, discussões e até mesmo a eventos, dependendo do instituto. Acaba sendo uma vantagem muito interessante.

Então, é isso? É só tirar a certificação que já tenho tudo isso e posso ser o guru hippie do conhecimento e sair resolvendo todos os problemas?

NÃO! Você precisa testar o seu conhecimento em situações reais e vívidas. Precisa errar, bater a cabeça, praticar, ver formas de aplicar no mundo real e não só no mundo teórico. Deve ser:

  • Pragmático;
  • Incremental;
  • Visionário; e
  • Paciente.

Nem sempre as coisas darão certo. Nem sempre suas hipóteses vão funcionar ou serão bem aceitas. É preciso enfrentar os desafios e adquirir a experiência necessária para fazer valer o tal certificado que adquiriu.

Certificações abrem as portas, mas é você quem deve entrar!

Gostou do artigo? Comente!

Grande abraço!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Felipe Oliveira

Mais artigos deste autor »

Sócio proprietário da Mindset Ágil, Palestrante, professor, gerente, consultor, Scrum Master, Agile Coach e eterno aprendiz. Certificado ASM, P2AP, P2AF, KMP I, PSM I, PSPO I, LITAF, CI-ASP, SCAC, CLF, SFC, ITIL V3, COBIT 5, entre outras.


6 Comentários

AvatarFabio Prates Rocha
1

Pessoal,

Atuo na área de suporte técnico, mas hoje sinto a necessidade de me especializar em alguma área e encontrar meu “lugar ao sol”.

Não sou dos mais adeptos a programação. Minha dúvida é: dá para se especializar em alguma carreira do futuro de TI sem obrigatoriamente saber programar? … Ter noções sei que é essencial para qualquer profissional da área!

Pergunto isso, pois a maioria das profissões de TI do futuro estão relacionadas com áreas que exigem programação. (cloud computing, big data, segurança, virtualização, etc).

Por muitas vezes me pego meio perdido no mundo da tecnologia.

Forte abraço!

AvatarAlan
2

Fabio, tenho a mesma angústia, e pena que ao mesmo tempo em ver que a programação seja levada mais a serio que pessoal da Infra, a real é que tem mais vagas de programação que Infra, pois ambas se complementam, não há sucesso de uma sem a outra.

Mas infelizmente para continuar no ramo técnico ganhando razoavelmente bem, você tem que se focar em uma área especifica e se aprofundar (data centers, BD, zabbix entre outros), ou se contentar com o baixo salário do suporte técnico em sí.

Queria muito me aprofundar em data centers, pegar certificações da vmware, entre outras de software livre, mas para nossa regiao (sul do brasil) sao poucas empresas que podem te contratar com um perfil desses.

Entao temos ai um dilema, fazer o que se gosta e ganhar o basico, ou fazer algo que nao se gosta para ganhar mais.
Eu ainda nao consegui saber o que fazer, mas infelizmente o bolso hoje é fator decisivo, talvez quando esteja melhor financeiramente, vou atrás do que me faça feliz.

Espero ter ajudado, um bom 2019 a ti.

Felipe OliveiraFelipe Oliveira Autor do Post
3

Eu não diria que há obrigatoriedade em iniciar uma qualificação em desenvolvimento, porém, é importante entender um pouco como as coisas funcionam e por que. Mesmo que se mantenha na área de suporte, adquirindo experiência na área de gestão de serviços e governança, ainda pode haver a necessidade de ter algum fator que interfira nesse aspecto.
É importante mencionar que isso não lhe obriga a ser um expert em desenvolvimento, mas ter um conhecimento básico sobre aspectos como arquitetura, frameworks, não mata ninguém.

Avatarraphael
4

Eu entendo bem vocês meus caros Alan e Fábio. Também sou do suporte há anos e sei o quanto não somos levados a sério no mercado. O único meio de tentar se dar bem na área de T.I, especificamente em Infra, é obter certificações. Hoje em dia as empresas estão buscando o profissional que seja certificado. Foi se a época que o profissional só tinha que ter experiencia na área. E quem não correr atras disso vai acabar ficando para trás. Existem excelentes certificações na área de Infra como a CISCO, MICROSOFT, etc. E só buscar uma área que você mais se identifica e correr atras. Eu ja pensei em desistir de T.I varias vezes. Mas continuo na luta. Abraço a todos.

AvatarLorena
5

Olá, sou formada em Análise de Sistemas e gostaria muito de entrar na área de desenvolvimento de sites, principalmente frontend. Qual a certificação mais adequada para mim?

AvatarVictor Giacomini
6

Felipe Oliveira ótimo artigo!
concordo, se não houver experiência ou oportunidade de colocar seus conhecimentos na prática, a certificação não valerá a pena.
Contudo, acredito que certificações são os primeiros “degraus” do conhecimento e “abre portas ” e oportunidades!
Abraços

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">