Indústria 4.0: entenda quais são as tecnologias e os impactos da Quarta Revolução Industrial

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Já não é de hoje que se fala de uma tal de indústria 4.0. Também conhecida como a Quarta Revolução Industrial, essa expressão faz referência a um novo marco na história da humanidade quando o assunto é progresso e evolução. É muito provável que você tenha estudado as revoluções industriais do passado (especialmente a primeira e a segunda) e pode estar se questionando por que seria interessante ler sobre a quarta.

Como profissional de TI, é imprescindível estar antenado às constantes evoluções do mercado. A Quarta Revolução Industria trabalha exatamente com conceitos que estão totalmente atrelados a essa evolução. Alguns exemplos são Inteligência Artificial (IA), Internet das Coisas (IoT) e Manufatura Aditiva (ou Impressão 3D). Quem trabalha na área tecnológica sabe como esses temas estão “quentes” e quem dominá-los certamente poderá ter vantagens frente aos seus concorrentes.

É por isso que, neste artigo, vou apresentar o que é indústria 4.0 para que todos os leitores do Profissionais de TI sejam conhecedores desse conceito. Além disso, também vou mostrar um breve histórico das revoluções industriais, o que ajuda a compreender como chegamos até aqui e para onde vamos no futuro. Por fim, falarei um pouco sobre as tecnologias envolvidas na indústria 4.0 e como ela está acontecendo no Brasil.

O que é Indústria 4.0?

1-industria-40

Em sua essência, o conceito de indústria 4.0 faz referência a um conjunto de tecnologias. No caso da Quarta Revolução Industria, o foco são a automação e a troca de dados que permitirão a fusão do mundo físico, digital e biológico. Esse parece ser um objetivo estranho, mas faz sentido. Hoje, com o advento da tecnologia, é natural tentarmos integrar tudo, o que já acontece no meio físico e digital em certo sentido.

Porém, quando o assunto é o biológico, ainda temos um longo caminho a percorrer. Como diversas metodologias de sucesso se apoiam em processo naturais (o velcro é um excelente exemplo), realizar essa fusão entre o físico, digital e o biológico faz todo o sentido. Isso é o que chamamos de biomimetismo, mas a indústria 4.0 não se concentra em apenas imitar a natureza.

Na verdade, o objetivo das tecnologias empregadas na Quarta Revolução Industria é permitir o crescimento exponencial da humanidade. As técnicas empregadas certamente já dão um vislumbre de que isso irá acontecer. Mas será que faz sentido o ser humano caminhar nessa direção? Para entender para onde estamos indo, é muito importante saber de onde estamos vindo. Por isso, vamos discutir também as três primeiras revoluções industriais.

Um breve histórico

2-industria-40

Quando estudamos história, percebemos que as revoluções industriais foram marcos históricos que trouxeram grandes avanços para a humanidade. Sem elas, é provável que ainda estivéssemos “parados no tempo”, realizando as mesmas atividades sempre da mesma maneira.

Em suma, as revoluções industriais abalaram a estrutura da sociedade trazendo novas tecnologias ou formas de se fazer atuação nunca antes vistas. É isso o que a Quarta Revolução Industrial está prometendo fazer também. Mas antes de nos aprofundarmos nas tecnologias da Indústria 4.0, vamos entender como aconteceram as três primeiras revoluções industriais:

1ª Revolução Industrial: o primeiro grande salto da humanidade se concentrou na energia mecânica e nos motores a vapor. Esse período histórico teve início no final do século XVIII (por volta de 1780) e tem como um dos principais símbolos a Maria Fumaça, a locomotiva movida a queima de carvão. Além disso, os avanços na indústria têxtil, com impressoras mecânicas e velozes, também é um dos casos mais conhecidos.

2ª Revolução Industrial: a presença da eletricidade nas fábricas foi o que marcou o segundo grande saldo da indústria. Como consequência, temos algo que está presente até hoje em nossas fábricas: a produção em massa, cujo mais famoso exemplo é o da linha de montagem de Henry Ford em 1913.

3ª Revolução Industrial: o terceiro período de grande evolução nas indústrias é caracterizado pela informatização e, de certa forma, está acontecendo neste exato momento em diversos locais. Com o advento dos computadores pessoais, Internet e smartphones, pudemos ver a massificação da informação, o que também ajudou a resultar na automação de tarefas mecânicas e repetitivas.

As tecnologias da Indústria 4.0

3-industria-40

Todas as revoluções industriais tiveram alguns protagonistas. No caso da Quarta Revolução Industrial, os protagonistas estão aqui para acelerar a evolução em direção a automação (reflexo da 3º Revolução Industrial) e permitir a fusão entre os mundos físico, digital e biológico.

As principais tecnologias da indústria 4.0 são:

  • Inteligência Artificial: segmento da computação que tem como objetivo simular a capacidade humana de raciocinar, tomar decisões e resolver problemas complexos. O método usado para isso é o uso de softwares e técnicas em robôs e máquinas que possuem grande capacidade de automatizar vários processos.
  • Internet das Coisas: esse conceito representa a conexão de objetos físicos com a internet para que, assim, possam ser realizar diversas funções de forma automatizada. Um bom exemplo são os carros autônomos que poderiam guiar os seus passageiros sem a intervenção humana, diminuindo o tempo de viagens, acidentes e engarrafamentos.
  • Impressão 3D: trata-se do conceito de utilização de materiais específicos para a construção de novas peças, constituindo uma montagem completa. A impressoras 3D para diversos tipos de materiais, desde plástico, metal e até mesmo comida.
  • Biologia Sintética: esse conceito é representado pela convergência de técnicas nas áreas de química, biologia e engenharia, e tem como principal projeto a construção de novas partes biológicas, tais como enzimas, células, circuitos genéticos e muito mais.
  • Sistemas Ciber-físicos: a ideia desta tecnologia é que todo objetivo e processo físico possa ser mapeado e digitalizado. Ou seja, tudo em uma fábrica ou indústria precisa ter um irmão gêmeo digital, representando a perfeita união entre o físico e o tecnológico.

Indústria 4.0 no Brasil

4-industria-40

A revolução industrial se caracteriza por um evento de proporções globais. Por isso, é de se esperar que sua ocorrência também tenha impactos no Brasil. Nos três primeiros grandes saltos da humanidade, a nossa terra demorou um pouco para sentir os efeitos das evoluções. Porém, esse efeito foi diminuindo com o passar do tempo, até o dia em que hoje, na Quarta Revolução Industrial, estamos participando ativamente no processo de crescimento das novas tecnologias.

Porém, isso não significa que não enfrentaremos desafios. Muito pelo contrário. Para se ter uma noção da nossa situação atual:

  • Entre 2006-2016, a produtividade da indústria no Brasil caiu mais de 7%;
  • O Brasil ocupa a 64ª colocação no Índice Global de Inovação;
  • Hoje, a indústria representa menos de 10% do nosso PIB;
  • No Índice Global de Competitividade da Manufatura, o Brasil caiu da 5ª posição em 2010 para a 29º colocação em 2016.

Mas não sejamos pessimistas. Como dito, hoje o Brasil consegue concorrer de igual para igual com países desenvolvidos quando o assunto são as tecnologias envolvidas na indústria 4.0. Embora tenhamos muitos desafios a serem superados, definitivamente conseguiremos avançar e surfar na onda da Quarta Revolução Industrial, preparando o caminho para as próximas inovações.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">