Carreira no Exterior: portas abertas para profissionais de TI nos Estados Unidos

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Quase sempre, ao fim de um ciclo, e perto de iniciarmos um novo ano, muitas pessoas aproveitam esse período para refletir, fazer um balanço das conquistas e aprendizados, mesmo que eles tenham vindo em algum trecho mais tortuoso da trajetória. Nesse pacote de fim de ano é comum fazermos planejamentos e traçarmos as famosas metas para o novo período. 

Entre as muitas oportunidades profissionais no campo da Tecnologia da Informação, insere-se a possibilidade de viver no exterior, seja para trabalhar, ampliar a formação, procurar atualização em mercados mais dinâmicos, ou seja, todas as possíveis vertentes no projeto de busca pela internacionalização da carreira.

mudar-carreira-crescimento-tecnologia

Quando se fala em viver e trabalhar legalmente no exterior, o radar de grande parte dos profissionais de segmentos relacionados à área de Tecnologia, invariavelmente passa pelo projeto do sonho americano. Isso acontece por uma série de razões, entre elas: os Estados Unidos são a maior economia do mundo e maior mercado consumidor em nível global; abrigam as mais conceituadas universidades e centros de pesquisa do planeta; são berço das maiores empresas de TI surgidas nas últimas décadas, apenas para citar alguns dos muitos exemplos.

Mas, muitas vezes, na pressa de se realizar esse sonho americano, alguns atropelos acabam criando barreiras para que o projeto possa ser colocado em prática. Para que isso não ocorra, e o sonho não seja queimado na largada, é necessária a consultoria correta, especializada e com experiência comprovada, um planejamento bem elaborado, detalhado e muita informação para que o American Dream se concretize.

Logo no início da planificação desse projeto, uma das primeiras perguntas que normalmente surgem é:

Os Estados Unidos realmente estão abertos a profissionais do exterior? 

A resposta é Sim! Os Estados Unidos adotam, há muitas décadas como uma política de desenvolvimento nacional, uma abertura para receber profissionais de destaque em suas áreas de atuação e com sólida formação acadêmica. Dessa forma, e após um processo legítimo de aplicação de um visto de trabalho ou de uma permissão de residência permanente, também conhecida como Green Card, é possível viver com a família e desenvolver atividades profissionais e de pesquisa de forma legal em solo americano.  

Ainda dentro dessa política de Estado, a América ao assimilar no país cidadãos brasileiros e de outras nacionalidades, ganha uma vantagem competitiva em sua já robusta força econômica e produtiva, agregando talentos já prontos sem a necessidade de fazer um alto investimento em formação, treinamento e qualificação dessa mão-de-obra. 

Além disso, outro ponto a ser destacado é que, com as taxas de natalidade em queda e o rápido envelhecimento da população economicamente ativa, a estratégia de receber profissionais qualificados do exterior é uma das ferramentas adotadas pelos Estados Unidos para evitar os efeitos negativos desse impacto demográfico, como a retração de Produto Interno Bruto (PIB) com um possível declínio nas condições sociais e na qualidade de vida de forma mais ampla.

De maneira geral, os Estados Unidos estão sempre abertos a novos projetos e profissionais que agreguem conhecimento com geração de valor, de forma a contribuir com o crescimento do país.

Nesse quesito, no tocante ao desenvolvimento de um projeto de expatriação para os Estados Unidos, os cidadãos brasileiros, de uma forma muito especial, agregam um conjunto de pontos positivos quando se colocam frente a frente com essa meta. 

Além da versatilidade e da capacidade de propor soluções para questões complexas do dia a dia do profissional de Tecnologia, nós brasileiros, por sermos resultado de uma contínua miscigenação de raças, religiões, etnias e aspectos linguísticos das mais variadas matizes, já nascemos e vivemos em um ambiente naturalmente multicultural. Isso nos torna mais adaptáveis a um novo país, com seus hábitos, costumes, tradições, desafios e oportunidades profissionais.

E como estão as oportunidades de trabalho nos Estados Unidos?

E por falar em oportunidades, as profissões e as múltiplas especialidades dentro do setor de Tecnologia da Informação devem seguir entre as mais demandadas, com o maior número de vagas criadas e com salários mais altos dentro do mercado de trabalho americano. 

Um recente relatório intitulado 2020 U.S. Emerging Jobs Report, elaborado pelo LinkedIn, e que está em sua terceira edição, aponta perspectivas altamente positivas para o setor de TI no futuro próximo. De acordo com a análise, as funções relacionadas com a área de Inteligência Artificial e Ciência de Dados devem seguir a tendência de expansão em quase todos os setores da economia: serviços, indústria, medicina, cuidados pessoais, educação, agricultura, entre outros.

Por ser um setor de investimento intenso, constante e de cifras bilionárias o futuro da Indústria de Tecnologia depende, e muito, das habilidades das pessoas e do conhecimento acumulado pelos profissionais que atuam na área para seguir atraindo capital para projetos inovadores. 

Por essa perspectiva altamente favorável, os profissionais brasileiros com sólida bagagem em Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Engenharia de Sistemas, entre as muitas possibilidades dentro da área de TI, têm portas abertas para desenvolver uma carreira internacional de pleno êxito.

Uma análise feita pelo site de empregos Indeed mostra que nos Estados Unidos, na área de Segurança Cibernética, o posto mais bem remunerado é o de Engenheiro de Segurança de Aplicativos, com um salário médio de US$ 128 mil ao ano. 

Outros cargos com salários atraentes são o de Diretor de Segurança da Informação, com um ganho médio de US$ 127 mil por ano e Engenheiro de Nuvem, com um salário médio de US$ 126 mil ao ano.

Para quem deseja iniciar essa jornada, rumo à internacionalização da carreira com salários atraentes e em uma moeda forte como o dólar, é importante ressaltar que existem desde opções de vistos de não-imigrantes até opções que garantem um Green Card direto, inclusive sem a necessidade de uma oferta formal de trabalho por um empregador americano.

Mas cada caso é único. E precisa ser analisado dessa forma, levando-se em consideração as melhores alternativas disponíveis, seguindo sempre as regras e procedimentos legais.

Entre os muitos aspectos positivos nessa equação está o fato de que os Estados Unidos dependem da mão-de-obra dos imigrantes. Não se consegue abrir mão desse importante capital humano e intelectual em um momento em que o país planeja uma expansão mais forte da economia. Expansão essa que é um pilar fundamental para manter o país em posição consolidada de liderança mundial em pesquisa, desenvolvimento, criação e registro patentes das matrizes tecnológicas que pavimentarão o futuro mais promissor para as novas gerações.

E você, tem vontade de seguir sua carreira no exterior, mais especificamente nos Estados Unidos?

QUERO-SABER-MAIS

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Sérgio Barbosa

Mais artigos deste autor »

Senior Partner da Scripta Consulting. Foi Diretor de Tecnologia da Imprensa Nacional e do Ministério de Minas e Energia.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">