Os desafios do home office em tempos de quarentena

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Em 2008 comecei a trabalhar em home office alguns dias da semana, inclusive coordenando equipes remotas e presencial, onde essa experiência me ajudou muito a aprimorar a minha comunicação interpessoal e também a aprender a fazer um bom uso do meu tempo.

Entretanto, com essa crise mundial de saúde que estamos enfrentando posso afirmar que as condições do home office não são nada simples e muito menos gratificantes. Sabemos que não é uma escolha ficar trabalhando de casa, os nossos filhos estão em casa (e com isso o silêncio é algo raro), nossos cônjuges também estão em casa e a nossa atenção fica dividida. Portanto, não tem sido dias fáceis, para nenhum de nós, concorda?

home-office-1

Eu queria saber qual é a sua maior dificuldade nessa quarentena? Manter o foco? Organizar o tempo? Dividir a atividades do trabalho e das tarefas domésticas? Manter a calma?

São essas algumas dificuldades que escutei de colegas, e, quero dizer para você que é natural sentir isso. Não se cobre tanto, nenhum de nós passou por nada parecido antes.

Sentir medo, raiva, vazio, confusão é algo natural e está tudo bem.

Nós estamos condicionados a viver na ilusão de uma previsibilidade de tudo: do trabalho, da faculdade, da casa, das férias, do que faremos no final de semana e tudo aquilo que compõe a nossa rotina, essa palavra tão pequena que nas últimas semanas tem feito uma falta danada para todos nós. Mas, eu acredito que sempre podemos aprender com tudo aquilo que nos acontece na vida. E não seria diferente com a crise que o novo coronavírus está nos impondo. Como é difícil não ter que sair para resolver as coisas, como é complicado ter que tratar das pendências do trabalho sem poder fazer aquela pausa e tomar um café na copa com os colegas, a hora do almoço na fila do self-service faz até falta, né?

Mas, por outro lado, vamos tentar avaliar o que tem de positivo: talvez a sua empresa até hoje não tivesse admitido a opção de home office, e, isso era algo que você sempre quis. Talvez aquela falta de tempo para brincar com seus filhos devido a correria do cotidiano se desfez e você está perto deles o dia inteiro, aquela vontade de cozinhar a própria comida para não comer mais as comidas gordurosas da rua pode ser sanada agora, você tem tempo para descansar alguns minutos após o almoço, não tem que enfrentar o trânsito desgastante, consegue tirar trinta minutos do seu dia para se exercitar em casa mesmo. E tantas outras coisas que você pode fazer agora, que tal tentar?

Faça pequenas pausas das tarefas ao longo do dia para sentar, respirar fundo e perceber o que está sentindo. Acolha a sua dor. Depois volte às atividades.

Ser compassivo com você, esse é o caminho.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Carolina Souza

Mais artigos deste autor »

Mentora de Gerenciamento de Projetos e Carreira, graduanda em Psicologia, palestrante, produtora de conteúdo na área de liderança, gestão do tempo e desenvolvimento de carreira. Possui 14 anos de experiência no mundo corporativo no setor de engenharia de software. Atua com pesquisa no IP&D na Universidade do Vale do Paraíba na área de psicologia social.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">