Planos: Contingência e Fallback. O que são e quando usá-los ?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Os planos de contingência e de fallback são elaborados para a gestão dos riscos identificados durante todo o ciclo de vida do projeto, mas qual plano você usará se ocorrer algum risco e qual a finalidade de cada plano destes?

Lembrando que risco é um evento ou condição incerta que, se ocorrer, tem um efeito positivo ou negativo em um ou mais objetivos do projeto e um risco pode ser: risco identificado, risco não identificado.

Os riscos identificados podem ser divididos em várias categorias, tais como: risco primário, risco secundário, risco residual e outros. 

Agora, provoco-lhe a seguinte questão.

Se algum desses riscos ocorrer, qual plano você usará para conter o risco?

Você tem dois tipos de reservas no seu projeto para administração de riscos: Reserva de Contingência e Reserva de Gerenciamento. Qual reserva você usará para implementar o plano de contingência e o plano de fallback?

plano-contingencia-fallback-riscos

Importante destacar que há uma diferença entre a reserva de contingência e a reserva de gerenciamento. Você, como gerente de projeto, terá autoridade para usar a reserva de contingência, mas para usar a reserva de gerenciamento, você precisa da permissão da alta direção da organização.

Bom, vamos entender um pouco mais sobre estes planos e quando usá-los. Vamos lá !

Plano de contingência

Merriam-Webster define o termo “contingência” como “um evento que pode, mas não é certo, ocorrer”.

Merriam-Webster

Isso significa que uma contingência é um evento que pode ou não ocorrer. Portanto, você pode dizer que o plano de contingência é um plano que lida com eventos que podem ou não ocorrer.

No gerenciamento de projetos, um plano de contingência faz parte do plano de gerenciamento do projeto. Ele descreve todas as ações que você tomará se o risco estiver prestes a acontecer ou aconteceu.

Tenha em mente que: este plano é desenvolvido para gerenciar os riscos identificados.

Vejamos um exemplo real de um plano de contingência.

Você está trabalhando em um projeto de construção e existe o risco de que a chuva caia durante a execução do projeto, o que danificará seus consumíveis em ambientes abertos.

Portanto, você faz um plano de resposta que diz que, se houver uma indicação de chuva, todos os consumíveis serão cobertos com uma folha de plástico. Você ainda acrescenta que, após a chuva parar, você levará uma bomba de vácuo / aspirador para limpar e secar os consumíveis molhados.

Este é o plano de contingência para este evento de risco.

Planos de contingência são os planos que descrevem as ações específicas que serão tomadas se ocorrer uma oportunidade ou uma ameaça.

A estratégia de resposta a contingência será executada se houver um sinal de alerta suficiente (gatilho de risco).

Plano de fallback

Um plano de fallback é implementado quando o plano de contingência falha ou não é totalmente efetivo. Em outras palavras, você pode dizer que o plano de fallback geralmente é feito para riscos residuais (riscos que permanecem após a implementação de uma resposta a algum outro risco ou que foram aceitos deliberadamente. É um plano de backup para o plano de contingência.

O plano de fallback também faz parte do plano de gerenciamento do projeto e define os casos em que as ações devem ser tomadas.

Vamos ver um exemplo do mundo real para um plano de Fallback

Vamos reconsiderar o exemplo dado acima. Suponha que a chuva continue a cair por um tempo muito longo, mais do que o esperado, o que faz com que os consumíveis não sejam mais utilizáveis.

Plano de Contingência versus Plano de fallback

Nesse caso, você implementará seu plano de fallback. Seu plano de fallback diz que se a chuva continuar a cair por um tempo muito longo, causando danos aos consumíveis, você irá reordenar os consumíveis de um fornecedor pré-identificado e iniciar o trabalho.

planos-riscos-contingencia-planoa-planob-planoc

A diferença entre Plano de Contingência e Plano de Fallback

Não há diferença entre o plano de contingência e o plano de fallback. Na verdade, o plano de fallback complementa o plano de contingência e só entra em uso quando o plano de contingência falha.

Semelhanças entre Plano de Contingência e Plano de fallback

Existem muitas semelhanças entre esses dois planos, como:

  • Ambos são usados para gerenciar riscos identificados.
  • Para gerenciar o plano de contingência e o plano de fallback, é utilizada uma reserva de contingência.

Conclusão

Os planos de contingência e de fallback são os pilares do seu plano de gerenciamento de riscos que o ajudam a gerenciar os riscos identificados. Se ocorrer algum risco identificado, você implementará o plano de contingência. No entanto, se o plano de contingência parece ser ineficaz ou falhou, você implementará o plano de fallback.

Ressalto que para implementar esses planos; você utilizará a reserva de contingência e não a reserva de gerenciamento, porque a reserva de contingência é usada para gerenciar os riscos identificados. A reserva de gerenciamento é usada para gerenciar riscos não identificados.

Grande abraço e te vejo no próximo artigo.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Flávio Costa

Mais artigos deste autor »

Especialista em projetos de tecnologias com mais de 20 anos de experiência desde desenvolvimento de software, gestão de portfólios, programas e projetos, construção e formação de equipes de auto desempenho e transformação ágil.

Possuo mais de 30 certificações internacionais como especialista em gestão de projetos tradicionais, gestão de produtos, abordagens ágeis e negociação de diversas instituições renomadas como: Axelos, Project Management Institute (PMI), Scrum.Org e ScrumAlliance.

Responsável por liderar times na implantação de grandes projetos nos segmentos de comércio, varejo, engenharia, segurança pública e estatísticas geográficas sempre com foco no relacionamento interpessoal, gestão de mudança com alto valor estratégico.

Responsável também por liderar diversas iniciativas ágeis, desde preparação de produtos, construção de times e evangelização cultural ágil.

Possuo fortes habilidades softskills para negociação e influência que me permite atingir altos resultados e superar expectativas que não seriam possíveis sem o engajamento adequado do envolvidos de forma direta ou indireta quanto aos resultados dos projetos.

Atualmente sou Mentor pelo Project Management Institute (PMI) em gerenciamento de projetos e Mentor de negócios junto ao instituto Semear com o programa pontapé empreendedor que tem como propósito auxiliar jovens durante a construção de seus projetos, ajudando-os a dar os primeiros passos rumo a se tornar um negócio social, ong, empreendimento ou startup.

Competências complementares: Liderança e formação de equipes, técnicas de negociação, gestão de mudança transformacional, construção e manutenção de PMO tradicional, facilidor em transformação organização ágil (Business Agility) com utilização e experimentação de diversas abordagens ágeis como: Scrum, Kanban, eXtreme Programing (XP) e Feature Driven-Development (FDD).

Canal do Telegram:
. https://t.me/flaviocostaoficial

Podcast com dicas de carreira
. https://linktr.ee/PodcastdoFlavio


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">