O que é “low-code”? Termo cada vez mais em evidência no mercado de TI

Com o avanço da transformação digital, várias soluções, tendências e tecnologias surgiram no mercado com o objetivo de simplificar e otimizar a gestão da Tecnologia da Informação. Entre essas novidades podemos citar o low-code, que veio para tornar os negócios mais competitivos e fazer com que as empresas atendam melhores seus clientes. 

Um dos grandes problemas de qualquer empresa são os altos custos no desenvolvimento de aplicações. Isso ocorre por conta da complexidade dos sistemas, os quais exigem dos profissionais um grande conhecimento de programação. Assim, esse novo conceito busca mitigar esse tipo de problema e facilitar a vida de quem atua no ramo de TI. 

Pensando nisso, preparamos este artigo com o intuito de demonstrar qual o significado de low-code e como esse termo está cada vez mais evidente nesse mercado tecnológico. Confira agora!

Afinal, o que é low-code?

Low-code é uma metodologia direcionada para a criação de programas e aplicativos em que a constituição dessas soluções faz uso de poucos códigos. Para garantir a otimização da produtividade e ter mais celeridade na criação de projetos, o desenvolvimento aplicado com esse método é bastante eficiente. 

O low-code permite que usuários que não tenham um alto conhecimento técnico de linguagem de programação sejam capazes de criar ferramentas com mais rapidez e praticidade, sem que isso possa comprometer a qualidade na emprega. 

Uma plataforma de código baixo conta com várias soluções e especificidades prontas e apresentadas em módulos, que são escaladas pelo desenvolvedor e inseridas no produto final, conforme a demanda. 

A codificação da aplicação passa a ser algo secundário no processo dessa metodologia. Outro ponto a ser lembrado é que essa ferramenta não tem a necessidade de procedimentos relacionados à vinculação de bancos de dados, por exemplo. Ou seja, com uma atitude simples como arrastar e soltar, o desenvolvimento de uma aplicação pode ser realizado de modo bem mais rápido, sem que haja perda de qualidade. 

Quando surgiu e qual é a sua importância?

O termo low-code surgiu em 2014 para amparar plataformas que apresentavam interfaces de desenvolvimento baseadas em GUI (Graphical User Interface). Esse modelo permite um trabalho de codificação comum sem a necessidade de compreender totalmente a linguagem de programação em si. 

Além de utilizar uma interface gráfica para o usuário, a solução buscou eliminar a obrigatoriedade de criar estruturas, unir variados bancos de dados e fazer outras atividades que, geralmente, são essenciais para codificar um programa ou um aplicativo

Todo esse procedimento passou a ser desenvolvido de maneira mais rápida e simples. Ou seja, até pessoas com menor potencial de conhecimento em codificação poderiam criar aplicativos com essa técnica. 

Quando uma organização demanda um programa a ser gerado de modo tradicional, o setor de TI lidará com diversas outras funções relacionadas, por exemplo, como o monitoramento de rede e potenciais problemas que possam ocorrer aos sistemas empresariais

Sendo assim, o modelo tradicional aumenta o tempo de desenvolvimento de software, uma vez que o time de TI terá que se desdobrar em muitas outras atividades. Ao utilizar a metodologia low-code, ocorrerá um ganho de tempo, fazendo com que esses profissionais possam também promover com eficiência outras tarefas. Por isso que essa tecnologia apresenta uma grande importância para o segmento e como ela está melhorando processos. 

Todos os processos que estão inclusos no desenvolvimento de programas, e que sejam técnicos e mecânicos, são automatizados com o uso da metodologia low-code. A primeira atitude para a criação de um projeto com esse tipo de solução é aplicando um editor visual, a fim de detalhar as funcionalidades e telas do software, por meio de blocos de programação que se encontram prontos para que o produto final seja constituído. 

Quais são as diferenças entre low-code e no-code?

Quando se fala em plataformas no-code e low-code, o que os profissionais de TI já imaginam é o ganho de agilidade e simplicidade na criação de sistemas. Mas apesar de serem parecidos esses dois conceitos, há algumas diferenças essenciais no que tange às suas funções. 

As plataformas no-code permitem que determinado usuário possa, em tese, sem nenhum conhecimento de programação, desenvolver itens, como jogos eletrônicos, website, aplicativos etc. Em relação ao método low-code, várias soluções são usadas pelos desenvolvedores com o objetivo de acelerar o desenvolvimento de aplicações. As melhores opções low-code são modulares, trabalhadas por profissionais que tenham um perfil técnico, mas que programarão o mínimo possível na criação de softwares. 

Quais são os benefícios de soluções low-code?

Agora que você já conhece mais sobre o que é essa nova metodologia que está dominando o mercado de TI, mostraremos quais as maiores vantagens que essa modalidade pode ofertar às empresas. Confira!

Flexibilidade

O melhor benefício de uma solução low-code é a acessibilidade do desenvolvimento de programas. Em vez de exigir que se tenha um time completo de desenvolvedores e ter que aplicar capital e tempo para repassar a visão de um negócio para os colaboradores, qualquer pessoa pode estruturar e criar um software a partir de determinada ideia

Agilidade no desenvolvimento de aplicações

Com o desenvolvimento low-code, todas as aplicações que uma empresa faz uso podem ser reutilizadas de modo modular para que o objetivo final seja constituído muito mais rápido. Nesse caso, é preciso apenas que seus desenvolvedores combinem e enquadrem melhor aquilo que suprirá as necessidades e metas do negócio

Estabilidade dos sistemas

O uso de uma solução low-code otimiza a estabilidade do produto final. O desenvolvimento é realizado por meio de blocos de programação que já estão testados e analisados por completo, eliminando as possibilidades de ocorrer erros ou bugs em códigos capazes de comprometer toda a criação. Assim, o surgimento de problemas técnicos que afetem a operação se torna bem menor. 

Autonomia para profissionais de TI

Desenvolver esse modelo de plataforma é um procedimento bastante rápido quando comparado a escrever todo o código de forma manual. Como é automatizada a parte mecânica do desenvolvimento, o direcionamento é somente no setor de criação, como a elaboração de uma experiência simples de usuário e a determinação de estratégias que suprirão as demandas de quem utilizará o programa. 

Isso implica em uma diminuição de custos na criação de softwares funcionais. Além disso, essa prática permite uma menor exigência de consumo de horas do time de profissionais de TI, fazendo com que a estruturação dessa solução se torne bem mais agradável do ponto de vista financeiro. 

Segurança das informações

As plataformas low-code normalmente são criadas para lidar com os problemas mais comuns do dia a dia das empresas, como a privacidade ou segurança de dados. Por se tratar de uma estrutura compartilhada, ataques contra a segurança das informações podem ser resolvidas de maneira bem rápida e simples. Essa é a vantagem de trabalhar com esse método, uma vez que ele facilita a resolução de falhas de segurança. 

Mais possibilidades para os colaboradores 

Não é uma tarefa fácil contar com um bom desenvolvimento de todos os envolvidos em uma empresa. Os melhores profissionais são reconhecidos pelos altos salários e pela falta de disponibilidade, visto que eles tendem a se juntar às grandes corporações. 

O setor de desenvolvedores é bastante competitivo, o que reflete em uma complicada busca por novos colaboradores disponíveis no mercado. Caso o criador do sistema deixar de compor os quadros da empresa, por exemplo, será um desafio completar esse time de TI novamente.

Esse tipo de situação pode ser solucionado com a utilização de uma plataforma low-code, porque um desenvolvedor em início de carreira e com menor conhecimento quando comparado a outros especialistas em linguagem de programação pode muito bem personalizar e desenvolver soluções eficientes com essa metodologia. 

Quais são os recursos oferecidos pela plataforma low-code?

Essa plataforma é funcionalmente diferente de outros modelos tradicionais de codificação existentes no mundo da computação. Ela faz uso de diversas interações para tornar mais simples e rápido o desenvolvimento de aplicativos. Assim, por meio dessa técnica, os profissionais de TI podem criar soluções em poucos dias. Veja, agora, alguns dos recursos comuns que essa tecnologia oferece para as empresas e especialistas de TI. 

Modelagem visual 

Esse recurso se refere a viabilidade de representar processos e modelos em código de modo visual antes que a sua implementação se concretize. Dessa forma, a criação de programas com o uso da plataforma low-code conta com esse modelo visual a fim de guiar o desenvolvedor, fazendo com que todo o procedimento seja muito mais simples e fácil de realizar. Mesmo quem não compreenda totalmente os códigos rígidos é capaz de criar sistemas. 

Segurança e escalabilidade 

Mesmo que uma nova aplicação apresente problemas relacionados à segurança e escalabilidade, o método low-code trabalha no sentido de tornar mais fácil a criação desses programas, permitindo que qualquer falha no seu desenvolvimento seja solucionada rapidamente. 

Interfaces de arrastar e soltar 

Um dos pontos favoráveis em adotar essa metodologia é contar com uma interface de usuário muito fácil de se usar, em que os módulos podem ser arrastados e soltos conforme o que for preciso para criar uma aplicação. Ou seja, é preciso utilizar bem pouco de codificação para colocar os módulos em pleno funcionamento.

Para que as plataformas low-code podem ser utilizadas?

Embora o desenvolvimento de software seja um dos pontos principais e mais procurados das plataformas, em sua forma atual, as ferramentas de low-code são capazes de fazer muito mais. Essas soluções podem ser aproveitadas para criar um ecossistema que permite que empresas e organizações usem perfeitamente os aplicativos desenvolvidos com essa abordagem

Aqui estão alguns dos principais usos de plataformas de low-code que facilitam a resolução eficaz de uma série de processos e tarefas de negócios.

Aplicativos de engajamento do cliente

Usando soluções de baixo código, você pode construir aplicativos de nível empresarial para lidar com diferentes atividades de negócios. Os programas podem ser utilizados para lidar com processos complexos ou atender às necessidades do cliente e até mesmo direcionar o seu envolvimento por meio de uma experiência de usuário mais personalizada.

Soluções baseadas em IA

As plataformas de low-code também podem ser usadas para construir aplicativos baseados em aprendizado de máquina e algoritmos de IA. Isso acelera a eficiência, facilitando o processamento mais eficaz de dados mais rapidamente em comparação com as operações manuais.

Definição de processos de construção

Soluções de low-code também podem ser uma ferramenta eficaz para lidar com tarefas de complexidades variadas, definindo processos de construção e fluxos de trabalho e, assim, direcionando a automação.

Aplicativos de otimização

Essa metodologia é uma opção confiável para quem procura aumentar a eficiência das operações criando aplicativos que são capazes de automatizar processos. Como resultado, esses softwares são otimizados e podem reduzir custos, além de diminuir o risco de erros com a ajuda da automação.

Enfim, se é agilidade o que você procura para sanar corretamente todas as necessidades do seu negócio, uma solução low-code é a escolha ideal para trabalhar. Ela ajuda a moldar uma nova forma de desenvolvimento de softwares, atuando para promover fortes colaborações entre o setor empresarial é o segmento de TI. 

Com o low-code para o desenvolvimento de aplicativos, você pode cultivar uma nova equipe de desenvolvedores com mais poderes em toda a estrutura organizacional, o que pode contribuir para o seu objetivo continuar ágil e eficaz. 

Essa solução abre o mundo do desenvolvimento de programas para várias mentes inovadoras. Qualquer pessoa disposta a tentar pode construir aplicativos interessantes usando essa abordagem. Com cada vez mais empresas necessitando de uma ampla infraestrutura de TI e suporte especializado, essa capacidade torna as plataformas de low-code o futuro do desenvolvimento. 

Portanto, a transformação digital é um processo totalmente diferenciador em um ambiente global bastante competitivo como o que se vivencia nos dias de hoje. Para que isso se concretize corretamente, é essencial contar com bons recursos tecnológicos disponíveis e o low-code é um deles. As plataformas de desenvolvimento baseadas nessa tecnologia permitem melhorar toda a produtividade de um negócio, além de promover eficiência e responder com mais velocidade todas as mudanças. 

Redação PTI

Mais artigos deste autor »

Portal dedicado ao compartilhamento de conteúdos relacionados a carreira em Tecnologia da Informação. Siga-nos nas redes sociais acima e acompanhe publicações diariamente :)


2 Comentários

Aracele
1

Texto bastante esclarecedor e simples de entender um assunto complexo. Parabéns ao portal profissionais de TI.

Luan
2

O mercado de automação de processos (principalmente RPA) entendeu e aplicou muito bem esse conceito em suas soluções.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">