Os 4 tipos de bons programadores

Você se considera um bom programador? Que critérios você utiliza para definir se alguém é um bom programador ou não? Pensando nesses aspectos de como um programador pode ser bom, resolvi criar um artigo do que considero Os quatro tipos de bons programadores.


programador filosofoO filósofo

O filósofo adora construir códigos bonitos, bem escritos e bem estruturados. A energia do filósofo é colocada na robustez, elegância e flexibilidade do código e esse tipo de programador não consegue passar uma semana sem citar “boas práticas”.

Motivação

O filósofo é motivado pela necessidade de proteção e segurança que se manifestam pelo controle severo. Um programa bem ordenado e bem escrito, que siga princípios claros são o “pedacinho do céu” desse programador. O caos é seu pesadelo. A beleza se dá pela legilibilidade do código.

Superpoderes

  1. Constroem códigos tão bons que você poderia apostar sua vida neles!
  2. Podem criar ambientes aonde a base do código permaneça em forma pura, independente das habilidades dos outros membros da equipe
  3. Se eles construíram o sistema, ele será escalável

O Lado Negro

  1. Sempre acredita estar certo
  2. Se preocupa mais com os casos de teste do que com os problemas do usuário
  3. Nunca considera o sistema como acabado

Deixe-os com raiva

  1. Misture espaços com tabs
  2. Evite dar commit e testar seu código
  3. Escale-os para atividades de improvisação

programador inventorO inventor

Algo diferente e legal está sempre saindo do “laboratório” do inventor. Ninguém lhe pediu nada, mas ele está sempre criando coisas novas.

Motivação

O inventor é movido pela necessidade de explorar e dar vida a algo completamentamente novo e único. A curiosidade do “E se…” o leva a procurar novas soluções.

Superpoderes

  1. Cria novas soluções de tecnologia que (às vezes) são úteis
  2. Tem um entusiasmo contagiantes
  3. Fazem você dizer: “Nossa, eu nunca tinha pensado nisso dessa maneira”

O Lado Negro

  1. Não foi inventado ainda

Deixe-os com raiva

  1. Vá contra as ideias dele dizendo que “Aquele não é o padrão da indústria”

programador conquistadorO conquistador

Nenhum problema é difícil demais para o conquistador. Para eles, programar é estar em uma odisséia com cada vez mais desafios a superar. O conquistador é esforçado e competitivo, mas não necessariamente competitivo com outras pessoas.

Motivação

Quando maior o desafio, maior será sua empolgação.

Superpoderes

  1. Consegue resolver problemas que você pensava ser impossíveis
  2. Têm foco mais nítido do que um laser e são mais resistentes do que um corredor de maratona
  3. São uma enciclopédia ambulante de algoritmos

O Lado Negro

  1. Vão fazer problemas triviais se tornarem complexos somente pelo prazer de resolve-los
  2. Estão sempre entediados e aborrecidos

Deixe-os com raiva

  1. Escale-os para atividades simples do tipo CRUD
  2. Force-os a usar linguagens imperativas
  3. Presentei-os com livros de Sudoku Nível Iniciante

programador resolvedor de problemasO resolvedor de problemas

O resolvedor de problemas é uma pessoa determinada e pragmática. Um problema bem definido será resolvido, e resolvidos rapidamente por todos os meios necessários.

Motivação

Esse programador é focado na agregação de valor. Assim, deixa de lado o processo criativo a fim de entregar exatamente o que lhe foi pedido.

SuperPoderes

  1. Escuta
  2. Resolve
  3. Usa a tecnologia para resolver os problemas do negócio e não para trazer mais problemas

Lado Negro

  1. Irrita os programadores puristas
  2. Podem ser oportunistas

Deixe-os com raiva

  1. Dê a eles muito trabalho
  2. Atribua-lhes tarefas de programação sem qualquer contexto, em que tenham que apenas “digitar código”

E você, se encaixa em alguma dessas classificações? Comente!

Postado originalmente em Eu Faço Programas.

Gabii Fonseca

Mais artigos deste autor »

Gabriella Fonseca Ribeiro tem 21 anos e cursa Sistemas de Informação. Trabalha com desenvolvimento, pesquisa e otimização de websites - SEO, marketing digital, redes sociais e comunicação interativa. || www.eufacoprogramas.com


47 Comentários

Danilo
6

moral da história, ninguém é perfeito e todos precisam de todos, isso as empresas deveriam ler também.

obs: acho que sou filósofo, rsrs

Alex C. Souza
23

Poisé… procuro ser um pouco de cada. Considero importante a avaliação da situação em que o programador se encontra. Depende muito do que você tem pela frente… se há um problema urgente a se resolver, diria que o lado resolvedor de problemas deve entrar em ação. Em fases em que algo está sendo idealizado, diria que o lado inventor é muito importante. O filósofo entra em ação pra por ordem na casa e manter um padrão de qualidade. O conquistador entra pra dar força e promover o crescimento.

Acho que to numa fase filósofo/conquistador. Mas tenha certeza que se necessário procurarei me adaptar para conquistar.

Claudemir
25

Eu vou mais na lógica para obter o ideal e ser prático para o usuário, sou contra os enfeites e
os mesmos não levam a razão nenhuma, e serem produtivos para o usuario….
Temos q pensar no Usuário.
Tenho 26 anos de análise de sistemas, sou ainda do Cobol e Cartões Perfurados, e passei por várias fases de migração, e isso se aceitarem passo a quem esta iniciando.

Sergio -@elvisdetona
30

Ahahahah, acho que sou uma mescla de filosofo e resolvedor de problemas. Se for pra fazer, que faça direitinho… e se for pra resolver, tem que ser do modo mais ágil possível, não importando muito como foi resolvido.

Sensacional o artigo, congrats!

Flávio Vinícius
31

Muito interessante. Acho que todos o perfil que prefiro é do responsável pela solução de problemas. Os pro e contras são bem animadores para este tipo de perfil.

Marcio
32

Legal o artigo.
Acho que sou uma mescla do filosofo e resolvedor de problemas. Gosto de código organizado e usar padrões e o boas praticas, mas também é bem legal sentar para ajudar os colegar com não conseguem resolver algo.

Danilo
35

Meus amigos do trabalho dizem que eu me encaixo nos 4 :)
E olha que eu faço eng. elétrica na faculdade kkkk

Welington Araujo
38

Acho que dá tenho um pedacinho de cada, mas idenficando o que há de mais forte, acho que sou do tipo inventor
=D

Torvalds
41

Nenhum deles, sou programador POG. Pensando bem, sou todos eles juntos, usando o pior de cada um . E sim, sou bem cotado para os jobs, pois eles funcionam (só não tirar aquela linha com comentário #não tire essa linha, não sei pq, mas funciona assim )

Wellington
43

Muito bom o post.
Na verdade me encaixo em um pouco de tudo.
Todo programador tem que ter audácia as vezes, ser precavido, um pouco inventor e organizado e sem medo de desafios.

A organização nos códigos define o caráter de um programador. Não tem nada mais terrível que dar manutenção em algo que não está documentado, ou mal documentado ou que possui uma estrutura sem organização.

Bom dia a todos!!

Carlos Felipe
44

Acredito que sou uma mescla de todos. Mas me encaixei bem em Conquistador. Sou uma enciclopédia de tudo! Tenho ótimas lógicas e bons palpites para a resolução de problemas. Mas busco sempre melhorar e buscar o melhor a cada dia.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!


6 − = quatro

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>