Spamina analisa a evolução do spam ao longo de 2010

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

A Spamina, fabricante de soluções inovadoras de segurança para correio eletrônico, anuncia que uma análise realizada por especialistas da companhia apresenta cifras e avalia a evolução do Spam durante o ano de 2010. Segundo o relatório, tal como era previsto no final de 2009, o ano de 2010 foi muito produtivo em termos de malware, apesar de não refletir em sua totalidade o aumento do volume de mensagens. Durante esse período, foi criado um terço do malware existente até o momento, e, como novidade, foi possível comprovar que a maioria dos ataques realizados apresentava caráter econômico e de reivindicação, com magnitude e frequência maiores que anteriormente. A maioria era dirigida a governos ou grandes multinacionais.

As redes sociais também tiveram uma participação crescente durante o ano passado. Facebook, Twitter ou LinkedIn sofreram incidentes de segurança que deixaram sem cobertura uma grande quantidade de dados das redes. Geograficamente, países orientais, como a Índia, foram os principais responsáveis por estes ataques, aparecendo no topo da lista mundial de infecções e botnets, robôs que são executados de forma automática e autônoma.

Ao longo do primeiro trimestre de 2010 foi detectada uma média de 82% de e-mails não desejados, cerca de 179 bilhões de spams por dia. Já durante o  segundo trimestre no ano passado, houve um aumento considerável, cerca de 16%, mas que, ainda assim, foi considerado  menor do que os números registrados no mesmo período de 2009.

Com a chegada do terceiro trimestre, foi detectado que o volume de spams recebidos se manteve, principalmente, devido ao fechamento parcial de grandes botnets e à chegada dos meses de verão, que, geralmente, mostram uma redução no volume de spam. O último trimestre do ano seguiu esta tendência decrescente, cerca de 30% a menos, segundo a Commtouch, sendo que dezembro foi o mês que apresentou o decréscimo mais considerável. Apesar desta tendência no semestre, durante o ano passado percebeu-se que o tamanho das mensagens não desejadas aumentou de forma expressiva.

A partir deste panorama apresentado no ano passado, principalmente de certa calmaria do último trimestre de 2010, os primeiros dias deste ano apresentou um aumento de 45% no spam, em relação ao trimestre anterior, segundo fontes da Commtouch.

Vale destacar que, para combater esses ataques, no ano passado, foram realizadas várias ações legais contra botnets (principais causadores do envio de malware), como Waledac, Pushdo, Zeus ou Bredolab. Além disso, o final de 2009 marcou o início da redução dos envios indevidos como o fechamento da Mariposa, uma rede de computadores zumbis que, a partir da Espanha, operava em 190 países e havia conseguido acessar as redes de mais da metade das multinacionais listadas na Fortune, como as mil mais importantes do mundo e mais de 40 dos maiores bancos internacionais.

Segundo o relatório da Spamina, não é esperado que durante este ano o volume de spam continue a decrescer de forma tão marcante como ocorreu no ano anterior. Entretanto, os avanços em matéria legal e o fechamento dos grandes geradores de spam podem fazer com que a situação se mantenha ou diminua novamente durante certos períodos.


Fonte: Planin
AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">