Qualidade é obrigação ou diferencial?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Um assunto que realmente me chamou a atenção esses dias num grupo de discussão do qual eu participo, era sobre o que era obrigação do programador e o que não era.

O assunto girava em torno da compatibilidade de sites em todos os navegadores, então uma pessoa disse que ele falava para seus clientes, que se quisessem o site compatível em todos os navegadores teriam que pagar um pouco mais pelo serviço. Isso me chamou a atenção, afinal, em meu ponto de vista, o cliente só paga “um pouco mais” por algum diferencial no produto/serviço que está contratando. Significa então que um site compatível é um diferencial ou a compatibilidade faz parte da qualidade do produto?

Com toda certeza a compatibilidade de site em todos os navegadores é uma obrigação do desenvolvedor. Ninguém contrata um site pra funcionar apenas no firefox e paga uma cota extra pra que ele funcione também no IE, isso é absurdo.

Certa vez em uma palestra, o palestrante disse: o cliente não pode pagar o seu preço, então o que você faz para fazer seu produto compatível ao bolso do cliente? Então uma pessoa da platéia disse bem alto: “Ah eu falava pra ele que ia reduzir um pouco a qualidade e faria mais barato”. O palestrante quase teve um infarto ao ouvir isso, e disse pra nunca, em hipótese alguma “diminuir a qualidade”. Qualidade é o mínimo que se espera ao comprar o seu produto. O correto nesse caso seria dizer ao cliente que encontraria a melhor solução dentro do orçamento do cliente.

Em outra palestra bem engraçada, o palestrante usou como exemplo os cosméticos da mãe dele. Em 1960 a mãe dele usava apenas um sabonete e era tudo. Lavava o cabelo com sabonete e estava tudo bem. Já em 1980 a mãe dele já usava um shampoo e um condicionador. Nos anos 90 apareceram os cremes de cabelo e de rosto e atualmente a esposa dele tem uma infinidade de cosméticos no banheiro que ele nem sabe distinguir uns dos outros. Moral da história? Antigamente a qualidade podia ser seu diferencial, mas o público evoluiu e não quer mais pagar mais caro por algo que funcione bem, isso deve ser obrigação. Quer cobrar mais caro? Tenha diferencial, algo que seu concorrente não tem, algo que nenhum produto da mesma linha do seu tenha.

Um website que funciona bem em todos os navegadores não faz mais que a obrigação dele. Já um website que possui um painel de administração em flex, gráficos de estatísticas em tempo real, redundância de dados e efeitos avançados em jQuery já possui alguma funcionalidade que o difere dos sites feitos pelo concorrente, nesse caso sim o cliente pode ser cobrado a mais, porém é claro, com autorização prévia.

Bom, o que escrevi aqui não se aplica somente à websites, se você leitor trabalha com design gráfico, administração, ou até mesmo, por exemplo, na construção civil, saiba que isso também serve para você. Fazer seu trabalho bem feito não o torna melhor que o concorrente. Fazer mais do que a sua obrigação é que o torna melho.

Fonte: Blog Estilo Fácil

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Anderson Nunes

Mais artigos deste autor »

Tecnólogo, com experiência em desenvolvimento de sistemas web profissionalmente há mais de dois anos pela empresa WebCorpore. Especialidades: CodeIgniter, Doctrine, Magento e WordPress. Curto vídeos engraçados, MMORPGs e afins. Ah e a propósito, casado, futuro pai e atual servo do Deus vivo.


8 Comentários

Vitor
1

Boa tarde galera,
na minha opinião em relação a compatibilidade é que se a pessoa deseja fazer sucesso e crescer com seu site, ele precisa no mínimo rodar na maior parte dos browsers. Não acredito que seja obrigação, mas é questão de querer ou não gerar um bom trabalho que poderá te dar retorno.

Agora em relação a Qualidade, acredito que dependa do assunto. Se formos falar em relação ao profissional, é claro que o profissional precisa se esforçar para ter um conhecimento diferenciado, mas acredito que as empresas hoje em dia não estão dando oportunidades. As vezes uma pessoa com pouca experiência pode se adaptar e gerar mais profisionalismo/lucro do que uma pessoa que já possuia experiência no assunto. As empressas não sabem como foram as rotina de um estudante para almejar a sua graduação. Para uns podem ser fácil se formar, enquanto para outros um sufoco total, por as vezes ter que trabalhar, estudar de madrugada, cuidar do irmão, vários fatores podem atrasar um pouco o profissional.

Por exemplo eu, sou totalmente fã da língua inglesa, tenho inglês intermediário, sou um estudante da área de TI e também sei que na minha vida profissional é imprescindível dominar uma segunda língua, tenho também uma enorme vontade em fazer um intercâmbio, essa vontade de aprender o inglês e quem sabe um dia fazer um intercâmbio irá demorar um pouco. Tudo isso não porque eu não queira ou porque não tenha vontade, mas sim por motivos que acho que acontecem com várias pessoas.

Em relação a ter um diferencial, a realidade de hoje em dia o diferencial é dado para quem se encaixa nessa fórmula:
diferencial = tempo + vontade;
Não adianta nada ter tempo e não ter vontade, e vice – versa, no meu caso, tenho muita vontade de aprender, mas não tenho tempo.

Estou muito empolgado para conseguir meu primeiro emprego na área de TI, porém está sendo complicado, justamente por causa destes motivos que falei.
Acho que oportunidades devem ser dadas, porque daqui alguns anos não sobrará profissionais de TI no Brasil, pois querem recém – formados com conhecimentos muito exagerados.

Bom é isso.
Caso acharem que estou errado, postem suas opiniões e vamos discutir.

Anderson
4

Exatamente Marília,

Acho um absurdo atualmente pessoas dizerem: pra fazer mais barato a gente precisa reduzir um pouco a qualidade…. quando o ideal é sempre achar a melhor solução com a melhor qualidade dentro daquele orçamento.

Qualidade, principalmente no ramo de TI é indispensável, e quando a empresa é séria, a qualidade está acima até mesmo do que o custo.

Tárcio Zemel
5

Concordo que qualidade é pré-requisito, mas a definição de “qualidade” muda com o tempo (assim como a definição de “diferencial”).

Com a evolução das tecnologias, o que é obrigação muda, e rápido! Então, concordo com o colega que, para fazer o site rodar fino num IE6 da vida, ele tem o “direito” de cobrar um extra. Se assim não o fosse, todos os que trabalham com front-end tem o DEVER de fazer um 100% em Internet Explorer 1, 2, 3…

Qualidade é obrigação, mas a obrigação muda (evolui) conforme o tempo.

Anderson
6

Então Tárcio, nesse caso eu discordo.
Qualidade é a característica do sistema de fazer o que promete fazer sem falha alguma e atendendo todas as expectativas do cliente.
Diferencial é a característica dele fazer além do que o cliente deseja, além do que o sistema promete fazer.

Vai ser assim sempre. Agora os aspectos que estão encaixados em qualidade ou diferencial, claro, isso vai mudar sempre com o tempo… atualmente não está incluído em qualidade, mas sim em diferencial um site rodar no ie6, visto que é um navegador morto, assim como daki alguns anos o ie9 também vai ser um navegador morto e construir sites que rodem nele vai ser um diferencial.

Tárcio Zemel
7

Seu conceito foi legal: ” fazer o que promete fazer sem falha alguma e atendendo todas as expectativas do cliente”.

Então, basta não deixá-lo na expectativa de que o site/sistema vai funcionar em TODAS as versões de TODOS os navegadores! ;-)

Anderson
8

Qualidade:
Conjunto das características de uma entidade que lhe conferem
a aptidão para satisfazer necessidades exprimidas e implícitas.

A norma ISO 9000:2000 define-a assim:
Aptidão de um conjunto de características intrínsecas
para satisfazer exigências.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">