Intraempreendedorismo: mais ideias, mais compromisso e mais resultado

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Diante dos desafios que os novos tempos trazem, as empresas buscam cada dia mais saídas para tornarem-se (ou manterem-se). E se a resposta para a falta de ideias para a inovação contínua e para melhores processos estiver “dentro de casa”? Esse é o tal intrampreendedorismo.

Para começar, podemos definir o empreendedor como alguém que define metas, busca informações e é obstinado para um objetivo claro, tomando a frente para que determinada ação e resultado aconteçam. O intraempreendedor nada mais é que um empreendedor interno que atua dentro da empresa, fomentando novas ideias, visando aperfeiçoamento das coisas existentes e agregando novas ideias.

Este tipo de empreendedor é capaz de lidar com a vida corporativa (sim, ele não precisa ter o seu próprio negócio para ser empreendedor) e gosta de colocar ideias em prática, ajudando o ambiente a evoluir. Este tipo de colaborador tem mais compromisso com a empresa como um todo: seus valores e, acima de tudo, com os resultados.

Porém, é um desafio implementar uma cultura onde o intraempreendorismo é visto com olhos e se torna realmente um diferencial competitivo. É preciso que a própria companhia tenha uma certa maturidade. Os líderes precisam dar liberdade e autonomia para que as pessoas inventem (e isso está bem próximo de relevar e melhorar certas tentativas frustradas). Além disso, este perfil de pessoas tende a ser um pouco mais rebelde, por terem mais confiança, e precisam ser liderados por pessoas com mente mais aberta (certamente, também com mente empreendedora) para não serem tolhidos. Pense também na hipótese do chefe não ter esta mente, digamos, mais aberta e achar que o colaborador está “brilhando mais que ele”. Isto vai acarretar em uma demissão a curtíssimo prazo.

Por fim, é importantíssimo que as empresas comecem a estimular práticas de intraempreendedorismo em suas organizações. Isto leva tempo, é complexo, mas pode gerar resultados inestimáveis às empresas. Quando bem conduzida, esta prática pode elevar a empresa a patamares inimagináveis, criando um ambiente de cooperação e inovação nunca antes visto. Pense bem e olhe seus colaboradores e pares com outros olhos: eles podem ser grandes fontes para o crescimento da empresa.

Autor: Bruno Coelho é Gerente de Marketing da empresa AGIS

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Profissionais TI

Mais artigos deste autor »

Eventos, cursos, livros, certificações, empregos, notícias e muito mais do mundo da TI (Tecnologia da Informação).


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">