Seja um profissional melhor, pense fora da caixa!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

O texto abaixo foi um comentário relacionado ao post “Qual o salário médio dos profissionais de TI no Brasil?” que acabou virando artigo.

Para ter um entendimento melhor do texto, é interessante ler o post citado acima e os comentários publicados.

Por favor, deixem suas opiniões no final do artigo.

Conhecer com profundidade um determinado assunto isolado não traz benefícios práticos, tomem como exemplo os cientistas, pessoas que trabalham duro no que fazem, no entanto, se forem avaliados relativamente certamente estão em piores condições.

É necessário ter conhecimentos diversificados em paralelo. Se eu sou capaz de tirar uma empresa dos prejuízos, mas não sei falar outra língua, uma secretária bilíngue pode resolver meu problema de comunicação, ela não pode resolver o problema da empresa, mas em conjunto ela e eu podemos aplicar a solução. Não dá pra se fazer só o que gostamos ou amamos. É preciso ter visão de gestão de empresa, da sociedade como sistema, ainda que a nível de secção, onde pessoas só sobrevivem como colaboradores uns dos outros.

profissional-melhor-pensar-fora-caixa

Especializar-se numa linha vertical e isolada de determinado assunto faz o mesmo efeito em todo ramo de conhecimento. Olhe para tudo a sua volta como sistemas, para o negócio da sua empresa como um conjunto, entenda como pode colaborar, especule, mostre interesse pelo negócio, ajude assim como uma rotina PHP ou uma CSS azeitam o HTML Veja quantas telas, quanta informação injetada… mas o que realmente é resposta de valor.

Não olhe para o que sabe, entenda o que os outros estão precisando e entregue logo. Sejam bons fornecedores. No passado ocorreu o mesmo com os CPDs (Centro de Processamentos de Dados), é a história se repetindo, com outros componentes. Dificilmente encontrarão um programador ou alto técnico daquela época para perguntar o que sucedeu, eram bem poucos, hoje muito raros, talvez muitos já nem vivos. Os caminhoneiros estão passando algo semelhante (só dirigem, são motoristas especialistas).

É preciso sistematicamente sair de tempos em tempos de dentro das máquinas, respirar outros entendimentos, olhar para fora, descobrir o que é necessário do outro lado dos botões, teclados, etc… Tenho certeza que escrevem bem e precisamente seus códigos, porque as máquinas são intolerantes, não funcionam e não escondem erros. Mas vocês se comunicam e escrevem mal, por que não tem leitura e conhecimentos fora da área que atuam.

Veja como é difícil falar fora dos termos técnicos que domina tão bem, e sair pela empresa e conversar sobre gestão. Conhecer filmes, música e outras tantas coisas é preciso, numa roda informal são bem vindos, mas existem outras que trazem pão para casa.

Bom é reavaliar, sair de dentro dos computadores e não esperar até ficar cansado e sobrecarregado, principalmente se já está sendo mal pago.

Sou administrador de empresas aposentado, estou aprendendo informática com o que vocês publicam diariamente aqui, e espero também estar deixando um pouco do meu conhecimento.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

2 Comentários

Rodrigo Oliveira Porto
1

Olá Eduardo Rocco parabéns pelo artigo,

Concordo com seu ponto de vista e acredito que informática e gestão estão caminhando para o mesmo ponto de convergência e muitas vezes o que falta em um é complementado com o outro.
Agora temos um problema que é bem definido pelo (Freitas, 2010, capitulo 3, Fundamentos do Gerenciamento de serviços de TI), quanto mais o profissional de TI aproxima das das outras áreas como por exemplo gestão, menos entende da parte especifica de TI. Então o jeito é investir em comunicação e usar o que cada um tem de melhor.

Altemar
2

Com certeza não somente o mercado solicita profissionais Multidisciplinares, a especialização é muito importante e falo por experiência própria que buscar outros conhecimentos,especializações é igualmente muito importante. Há muito que o profissional que programava só programava. O conhecimento nunca esteve tão ao alcance de todos. Deve-se conhecer de programação e de administração,de enfermagem… O mercado exige um desenvolvedor,um programador que “pense fora da caixa” que tenha coragem “de sair da caverna” ( Cito O mito da caverna de Platão ) , e buscar outros conhecimentos que acrescentem ao currículo profissional e pessoal.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">