Um pouco sobre redes sem fio (Wireless)

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

As redes wireless ou redes sem fio, estão cada vez mais populares pelo fato de se interligar vários equipamentos utilizando ondas de rádio como meio de transmissão.

Com o avanço da tecnologia, a rede wireless se tornou bastante acessível à ambientes corporativos e domésticos, trazendo mobilidade aos equipamentos e se tornando uma alternativa bastante interessante em relação a redes cabeadas.

A  principal contribuição deste artigo reside em mostrar dois dos protocolos mais conhecidos quando se fala em Wireless.

Imagem via Shutterstock

Imagem via Shutterstock

Bluetooth

O Bluetooth é um padrão para redes WPAN (Wireless Personal Área Network) regulamentada pelo IEEE como 802.15.1 que usa uma faixa não-licenciada conhecida como ISM (Industrial, Scientific, Medical) para conectar a dispositivos de uso pessoal, tais como computadores e seus periféricos, telefones celulares, palm tops, impressoras entre outros.

A versão inicial foi desenvolvida por um consórcio chamado Bluetooth SIG (Bluetooth Special Interest Group) composto pela Ericsson, IBM, Nokia, Toshiba e Intel em julho de 1999. O objetivo era produzir um dispositivo de baixo custo, baixo consumo de energia e baixo alcance, capaz de estabelecer enlaces de dados e voz.

O Bluetooth é uma tecnologia que já utiliza radiofrequências trabalhando em 2.4 GHz, permitindo que a transmissão possa ser efetuada em até 100 metros dependendo da potência do emissor e oferece uma taxa bruta de transmissão de 1 Mbps. Devido ao overhead do protocolo de comunicação a velocidade real em bits úteis é de apenas 721 Kbits em modo assíncrono (o modo de transmissão menos confiável) ou em 432 Kbits em modo síncrono.

A rede formada entre os dispositivos Bluetooth é chamada de piconet (pico = pequena, net = rede) que é composta por um dispositivo central (master) e até 7 dispositivos subordinados (slaves) que são conectados a ele.

Sua segurança é garantida por um código de acesso a ser definido pelo master, que deve ser digitado nos dispositivos slaves. Esse procedimento é conhecido como paring.

IEEE 802.11 (Wi-Fi ou Wireless)

O padrão IEEE 802.11, também conhecido como rede Wi-Fi ou Wireless, foi uma das grandes novidades dos últimos anos. Ele pode ser interpretado como uma versão sem fio do protocolo Ethernet para Rede Local (Local Área Network LAN).

O padrão IEEE 802.11 usa a tecnologia de radiofrequências trabalhando no intervalo de 2.4Ghz e 2,4835Ghz com uma taxa de transmissão bruta de 1 até 2Mbps nas bandas ISM e para transmissão de dados oferece uma taxa de transferência de até 11Mbps.

Com o passar dos anos o padrão evoluiu e, com isso, nasceram os padrões 802.11a, 802.11b, 802.11g, 802.11n e o 802.11ac. A seguir serão apresentados seus padrões e suas características.

IEEE 802.11a

Permite atingir taxas de transmissão de até 54 Mbps na banda de 5 GHz usando a técnica OFDM (Orthogonal Frequency Division Multiplexing). A distância máxima entre duas estações deve ser de até 20 metros.

IEEE 802.11b

Utiliza a faixa de frequência de 2.4 GHz e usa a técnica DSSS (Direct-Sequence Spread Spectrum) para espalhamento de espectro. Possui uma taxa de transmissão de até 11 Mbps e a distância máxima entre duas estações deve ser de até 100 metros.

IEEE 802.11g

O padrão IEEE 802.11g utiliza a faixa de frequência de 2.4 GHz e a técnica DSSS (Direct-Sequence Spread Spectrum) para espalhamento de espectro. Sua taxa de transmissão é de até 54 Mbps e a distância máxima é de até 100 metros.

IEEE 802.11n

O padrão IEEE 802.11n é capaz de realizar transmissões na faixa de 300 Mbps, podendo atingir até 600 Mbps. Trabalha nas faixas de frequência de 2.4 GHz e 5 GHz, tornando-se compatível com os padrões anteriores.

IEEE 802.11ac

O padrão IEEE 802.11ac é o sucessor do padrão IEEE 802.11n. Ele foi desenvolvido entre os anos de 2011 e 2013 e sua aprovação final pelo IEEE deve ser em 2014 ou 2015. Estima-se que o padrão IEEE 802.11ac veio para revolucionar as redes sem fio, sendo sua principal vantagem a velocidade de transmissão que pode ser transmitida na faixa de 433 Mbps no seu modo mais simples e podendo superar a casa de 6 Gbps em seu modo mais avançado.

Bom é isso, espero que todos gostem!

Um forte Abraço

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Marcelo de Souza Junior

Mais artigos deste autor »

Suporte Técnicos na COCARI - Cooperativa Agropecuária e Industrial, Formado em Ciência da Computação pela FAFIMAN (Faculdade de Filosofia Ciências e Letras), Cursando Pós Graduação em Redes de Computadores e Comunicação de Dados na UEL (Universidade Estadual de Londrina), Programador PHP/MySql, Conhecimento em produtos Microsoft como Windows XP, Windows 7, Windows 8, Office 2000, 2003, 2007, 2010 e 2013.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">