SCRUM “E” PMBOK: Um basta no assunto, chega de “VERSUS”

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Olá amigos do PTI,

Vou tentar, da maneira mais didática possível, mostrar a aderência de práticas ágeis nos 47 processos do PMBOK e com isso tentar dar um basta neste assunto de antagonismo entre os dois.

Processo PMBOK: Elaborar Termo de Abertura do Projeto (TAP)
Prática Ágil: Criar o TAP usando as técnicas de visão/inception e MVP

Processo PMBOK: Identificar as Partes Interessadas
Prática Ágil: Utilizar a técnica de personas

Processo PMBOK: Desenvolver Plano de Gerenciamento do Projeto
Prática Ágil: Determinar os artefatos que serão utilizados, métricas avaliadas

Processo PMBOK: Planejar Gerenciamento do Escopo
Prática Ágil: Determinar como o Product Backlog será criado e gerenciado

Processo PMBOK: Coletar Requisitos
Prática Ágil: Utilizar técnica de user stories

Processo PMBOK: Definir Escopo
Prática Ágil: Criação do Product Backlog

Processo PMBOK: Criar EAP
Prática Ágil: Elaboração do roadmap do produto

Processo PMBOK: Planejar Gerenciamento do Tempo
Prática Ágil: Determinar qual será a duração das Sprints e qual métrica de velocidade utilizada (story point/horas)

Processo PMBOK: Definir Atividades
Prática Ágil: Criação do Sprint Backlog

Processo PMBOK: Sequenciar Atividades
Prática Ágil: Criar dependências através das Sprints

Processo PMBOK: Estimar Recursos das Atividades
Prática Ágil: Entender as habilidades necessárias para composição da Equipe Scrum

Processo PMBOK: Estimar Durações das Atividades
Prática Ágil: Estimativa das tarefas do Sprint Backlog

Processo PMBOK: Desenvolver Cronograma
Prática Ágil: Criação do plano de release/versão de entrega

Processo PMBOK: Planejar Gerenciamento dos Custos
Prática Ágil: Avaliar a característica da release: feature-driven ou date-driven para determinar se a estimativa será precisa ou terá uma faixa de variação

Processo PMBOK: Estimar Custos
Prática Ágil: Considerar a quantidade de Sprints, quantidade de integrantes da Equipe Scrum e custos adicionais como equipamentos, instalações, viagens, celebração do projeto

Processo PMBOK: Determinar Orçamento
Prática Ágil: Avaliar os itens de risco do Product Backlog e considerá-los para compor a reserva de contingência

Processo PMBOK: Planejar Gerenciamento da Qualidade
Prática Ágil: Determinar quais as práticas de qualidade serão utilizadas: TDD, testes automatizados, integração contínua, refatoração

Processo PMBOK: Planejar Gerenciamento dos Recursos Humanos
Prática Ágil: Determinar como recrutar os membros da Equipe Scrum e quais recompensas estão previstas

Processo PMBOK: Planejar Gerenciamento da Comunicação
Prática Ágil: Determinar os meios de comunicação do projeto. Se serão usados radiadores de informação (Kanban, Gráficos BurnDown), quadros eletrônicos, softwares de gerenciamento ágil

Processo PMBOK: Planejar Gerenciamento de Riscos
Prática Ágil: Determinar como endereçar os riscos quando identificados durante as Sprints

Processo PMBOK: Identificar Riscos
Prática Ágil: Através das camadas de planejamento ágil (Release, Sprint, Daily e Contínuo)

Processo PMBOK: Realizar Análise Qualitativa dos Riscos
Prática Ágil: Determinar severidade no momento que for identificado e atualizar gráfico de risco BurnDown

Processo PMBOK: Realizar Análise Quantitativa dos Riscos
Prática Ágil: Determinar Valor Monetário Esperado (VME) do risco para determinar se o risco será mitigado no Product Backlog ou não

Processo PMBOK: Planejar Resposta aos Riscos
Prática Ágil: Inclusão de itens de mitigação, eliminação ou exploração do risco no Product Backlog, de acordo com a análise quantitativa realizada

Processo PMBOK: Planejar Gerenciamento das Aquisições
Prática Ágil: Determinar quais critérios serão utilizados para seleção de fornecedores que trabalhem com Scrum/Agile. Determinar qual tipo de contrato ágil será utilizado no projeto

Processo PMBOK: Planejar Gerenciamento das Partes Interessadas
Prática Ágil: Determinar estratégias que o Scrum Master e/ou o Product Owner utilizarão para o engajamento das partes interessadas do projeto

Processo PMBOK: Dirigir e Orientar o Trabalho do Projeto
Prática Ágil: Processo de trabalho das Equipes auto organizadas

Processo PMBOK: Realizar Garantia da Qualidade
Prática Ágil: Utilizar TDD, refatoração, testes automatizados, testes de regressão, testes integrados e outras técnicas de garantia da qualidade no decorrer da Sprint

Processo PMBOK: Adquirir a Equipe do Projeto
Prática Ágil: Recrutar os membros necessários para compor a Equipe Scrum

Processo PMBOK: Desenvolver Equipe do Projeto
Prática Ágil: Processo de aprendizado das Equipes auto organizadas. Coaching, mentoring, facilitação e uso de soft-skills do Scrum Master.

Processo PMBOK: Gerenciar Equipe do Projeto
Prática Ágil: Alinhamento diário da Equipe de Desenvolvimento através da Daily Scrum

Processo PMBOK: Gerenciar Comunicação
Prática Ágil: Atualizar diariamente os radiadores de informação (Kanban, gráficos BurnDown, gráficos de testes realizados, quadros eletrônicos)

Processo PMBOK: Conduzir Aquisições
Prática Ágil: Selecionar fornecedores que trabalhem com Scrum/Agile, no formato de contrato ágil determinado pela empresa, e que atendam os critérios de seleção

Processo PMBOK: Gerenciar as Partes Interessadas
Prática Ágil: Scrum Master e/ou Product Owner trabalhando para o engajamento das partes interessadas, envolvendo-as nas reuniões de revisão das Sprints e dando visibilidade do projeto através dos radiadores de informação

Processo PMBOK: Monitorar e Controlar o Trabalho do Projeto
Prática Ágil: Avaliar se o plano de release/versão de entrega está seguindo de acordo com o planejado

Processo PMBOK: Realizar Controle Integrado de Mudanças
Prática Ágil: Avaliar os impactos das inclusões, exclusões e repriorizações de itens do Product Backlog, sempre atentando ao tipo de release/versão de entrega determinado para o projeto: feature-driven ou date-driven

Processo PMBOK: Validar Escopo
Prática Ágil: Através das reuniões de revisão das Sprints

Processo PMBOK: Controlar Escopo
Prática Ágil: Avaliação de tendências do gráfico Release BurnDown ao final de cada Sprint

Processo PMBOK: Controlar Cronograma
Prática Ágil: Utilizar técnica de Gerenciamento de Valor Agregado (VA) levando em consideração: total de Sprints, Sprints concluídas, velocidade total, velocidade concluída

Processo PMBOK: Controlar Custos
Prática Ágil: Utilizar técnica de Gerenciamento de Valor Agregado (VA) levando em consideração: total de Sprints, Sprints concluídas, velocidade total, velocidade concluída

Processo PMBOK: Controlar Qualidade
Prática Ágil: Avaliar métricas como defeitos, testes bem-sucedidos, testes mal-sucedidos, itens não aceitos (Undone) por Sprint e tomar as devidas ações corretivas ou preventivas, se necessário

Processo PMBOK: Controlar Comunicação
Prática Ágil: Avaliar se os radiadores de informação estão fornecendo as informações necessárias sobre o progresso do projeto

Processo PMBOK: Controlar Riscos
Prática Ágil: Reavaliar os riscos já existentes ou identificar novos riscos nas reuniões diárias, de revisão e de retrospectiva das Sprints

Processo PMBOK: Controlar Aquisições
Prática Ágil: Avaliar o resultado dos fornecedores ao final de cada Sprint e tomar as devidas ações corretivas ou preventivas, se necessário. Reavaliar o contrato, caso o tipo seja preço fixo por Sprint

Processo PMBOK: Controlar as Partes Interessadas
Prática Ágil: Identificar o nível de expectativa das partes interessadas nas reuniões de revisão das Sprints e identificar se novas partes interessadas surgiram no projeto

Processo PMBOK: Encerrar o Projeto ou Fase
Prática Ágil: Através das reuniões de retrospectiva das Sprints

Processo PMBOK: Encerrar as Aquisições
Prática Ágil: Se o contrato for preço-fixo por Sprint, gerar aditivo ao final de cada Sprint. Caso contrário, encerrar os contratos ao final do release/versão de entrega

Espero que esta lista comparativa tenha sido esclarecedora!

Abraços e até o próximo artigo!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Vitor Massari

Mais artigos deste autor »

Profissional com mais de 15 anos de experiência em projetos de software. Sócio-proprietário da Hiflex Consultoria, profissional PMP e agilista, acredita no equilíbrio entre as várias metodologias e frameworks voltados para gerenciamento de projetos.
Lema: "Agilista convicto sempre, agilista obcecado jamais"


7 Comentários

Roudger
1

Cliente: Qual o prazo de entrega do projeto?
Você: 1.250 horas, senhor.
Cliente: Tudo isso?
Você: Sim, 1.200 horas para elaborar/acompanhar o projeto e 50 para executar.

Vitor MassariVitor Massari Autor do Post
2

Não entendi sua piada dentro do contexto deste artigo. Poderia explicar melhor qual a ligação?

Niler Barcelos
3

Se são 50 horas de execução, esse “projeto” provavelmente nem entraria no escritório de PMO.

A piadinha ficou fora de contexto mesmo.

Klenio Pereira
4

Parabéns, Vitor.

Só quem já trabalhou com as duas metodologias JUNTAS é que irá te entender.

Quem te critica, é porque não conhece nenhuma delas.

Vitor MassariVitor Massari Autor do Post
5

Obrigado pelo feedback Klenio.

Penso exatamente igual a você.

É fácil e cômodo soltar piadinhas sobre o assunto. Difícil é trazer fatos e argumentos sólidos e reais para dizer que não funciona.

Grande abraço

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">