Você não precisa de um processo formal para compartilhar conhecimento

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Pare de ficar procurando as maneiras formais de compartilhar conhecimento. Você não precisa disso para compartilhar o que você sabe!

O conhecimento tácito é altamente pessoal, difícil de formalizar e, de certa forma, possui uma dificuldade maior para ser compartilhado.

São as famosas conclusões, “insights” e palpites subjetivos. Eles se formam através de tudo o que você já tem dentro de si e une ao que está adquirindo de conhecimento, nas experiências que você tem ao longo da vida, seu valores e até mesmo suas emoções.

Já o conhecimento explícito é facilmente disseminado, fornecendo informações rápidas e confiáveis e conectando pessoas para sua utilização através de diversos formatos.

Livros, artigos, posts na internet, imagens, infográficos, vídeos, áudios… Enfim! Há uma infinidade de conteúdo explícito sendo gerado constantemente para que você compreenda cada pequena coisa que existe no mundo.

Mas como acontece o compartilhamento de conhecimento na sua empresa?

Bom, essa pergunta talvez seja muito vaga ou genérica, então gostaria de deixá-la mais personalizada para você:

Como você compartilha, na sua empresa, o conhecimento que você adquire?

A sua organização só é beneficiada quando o conhecimento é difundido, transferido, compartilhado e alavancado, ou seja, quando existem canais de rede de comunicação dentro da organização que facilitam a troca de informações e experiências.

Mas compartilhar conhecimento não deve ficar somente sob responsabilidade da sua organização e não deveria ser uma tarefa que seus chefes precisam delegar para alguém realizar com data e hora de entrega.

O seu próprio crescimento está atrelado à sua disposição em contribuir para o crescimento do outro.

Como aprendemos

Como aprendemos

O psiquiatra americano William Glasser aplicou sua teoria da escolha para a educação. De acordo com esta teoria, o professor é um guia para o aluno e não um chefe.

Glasser explica que não se deve trabalhar apenas com memorização, porque a maioria dos alunos simplesmente esquecem os conceitos após a aula. Em vez disso, o psiquiatra sugere que os alunos aprendem efetivamente com você, fazendo.

Além disso, Glasser também explica o grau de aprendizagem de acordo com a técnica utilizada.

E o ponto que mais chama atenção, é que você aprende mais quando está justamente compartilhando aquele assunto com outras pessoas. Então não fique esperando sua empresa formalizar workshops e palestras para que você possa compartilhar com as pessoas o seu conhecimento.

Ajude para que a informação seja passada entre as pessoas da empresa e que o conhecimento possa crescer aos poucos entre as pessoas.

Informação que fica parada, se perde!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">