Profissional Livre

Desde quando conheci o movimento software livre em 2007 e usar os softwares de fato na metade de 2008, muita gente me questiona, por que você fez isso?

Até parece que cometi um crime ou realizei cirurgia para troca de sexo. Mas na verdade, como todo mundo está habituado a usar os aplicativos Office para escritório e Windows como sistema operacional, realizar uma mudança, mesmo sendo na área de informática, ainda levanta suspeitas.

Enquanto eu fazia o curso de manutenção de micro computadores, depois de montarmos as máquinas, um aluno questionou por que a máquina não estava com o windows? O instrutor disse que tínhamos que instalar algum sistema operacional nela, na cabeça desse aluno, depois de montar a máquina, o sistema operacional vinha junto com as peças.

Me questionam sempre: como é possível ganhar dinheiro com software livre? Oras, existem diversas maneiras de ganhar dinheiro como software livre e vou enumerar algumas:

  • Programador;
  • Escritor;
  • Instrutor;
  • Palestrante;
  • Elaborando revistas;
  • Sendo dono de escola;
  • Migração de software proprietário para software livre;

Existem tantas outras possibilidades que se eu fosse citar aqui, poderia escrever um livro. Muita gente pensa que software livre é a mesma coisa que software gratuito, não é e vou mostrar agora as diferenças entre esses e outros termos, segundo o site a Wikipedia.

Software proprietário ou não livre é aquele cuja cópia, redistribuição ou modificação são em alguma medida restritos pelo seu criador ou distribuidor.

Software Livre: Um software é considerado como livre quando atende aos quatro tipos de liberdade para os usuários do software definidas pela Free Software Foundation:

  1. A liberdade para executar o programa, para qualquer propósito (liberdade nº 0);
  2. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades (liberdade nº 1). Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade;
  3. A liberdade de redistribuir, inclusive vender, cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo (liberdade nº 2);
  4. A liberdade de modificar o programa, e liberar estas modificações, de modo que toda a comunidade se beneficie (liberdade nº 3). Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade;

Software gratuito ou freeware é qualquer programa de computador cuja utilização não implica no pagamento de licenças de uso ou royalties.

Shareware é um programa de computador disponibilizado gratuitamente, porém com algum tipo de limitação.

Como podemos ver, existem licenças de softwares para todos os gostos, para aqueles que desejam apenas demonstrar seu produto como aqueles que acreditam que software pode ser amarrado por uma licença.

Outra vantagem em ser profissional que lida com software livre, é termos a sensação de estar no filme Matrix, onde somos as cabeças que pensam diferente e que fazem as coisas acontecerem contra um universo que faz apenas aquilo que foi programado.


3 Comentários

Cesar Augusto Kuehl
1

Realmente, ainda existe este preconceito com os softwares livres, mas se esse fosse o unico dos problemas até que não estariamos tão ruim, o que me chateia mesmo é quando somos “OBRIGADOS” a utilizar produtos proprietarios. Dois exemplos que acontecem comigo:
1 – Na empresa onde trabalho o sistema ERP foi feito para ser usado em Windows…
2 – Na faculdade onde estudo, para se ter acesso a rede deles, é obrigatório a conexão em uma VPN Windows (PPTP).

Fica dificil optar por um sistema operacional livre quando as soluções a nossa volta são feitas para sistemas operacionais proprietarios.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!


× seis = 42

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>