Os segredos das grandes realizações na Web – 3 riscos a serem considerados no projeto

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Olá meus amigos!

Gostaria de compartilhar com vocês algo que tenho observado que falta ser considerado na gestão de projetos. Talvez por falta de conhecimento, ou pior, por falta de atenção de alguns gestores os riscos não são considerados. Riscos, as vezes, tão comuns passam despercebidos ao longo do processo, o que resulta normalmente em perda de investimento ou do possível lucro que podia-se atingir. Aproveitando o gancho, o lucro estimado nunca é exatamente o lucro real, considerar isso é interessante, o problema é que a maior parte dos gestores consideram o lucro estimado do projeto como sendo apenas uma possibilidade sem lembrar que a váriavel pode ser para mais ou para menos.

Tratar o lucro estimado como prioridade é manter o foco naquilo que vai sustentar o projeto, o alvo. Então, leve em consideração e com muita responsabilidade o seu alvo do projeto. Em outros casos, projetos que já estão em funcionamento, com seus procedimentos já formalizados e aparentemente tudo corretamente elaborado, boa parte desses não geram o que podem gerar de faturamento, ou seja, por estar dentro da margem esperada cria-se a cultura do comodismo, aprenda que se você atingiu certo patamar quer dizer que você está pronto para o próximo nível, empreenda dentro de um empreendimento. Aprendi que você deve fazer mais, só que não só isso, deve fazer melhor.

Voltando ao assunto dos riscos – Eu considerei 3 fatores de risco, pois são os mais comuns e em sua grande maioria desconsiderados.

Risco – Fornecimento: Para quem tem um projeto que necessita manter estoque ou receber peças para determinada produção esse risco tem que ser considerado – prioritário, pois qualquer falha neste processo implicará em custos e fará com que o projeto ultrapasse o tempo estimado, o que não é bom. Imagine, você esperando em época festiva, quando as vendas crescem, que seu fornecedor lhe abasteça o estoque como prometido, só que cai no esquecimento que seu fornecedor também prometeu isso para tantos outros, ou irá prometer, então, criar um plano adequado para que o abastecimento de estoque seja feito aos poucos durante os períodos que antecedem a temporada de maior número de vendas poderá resolver seu problema, mais cuidado, planeja corretamente o volume a ser estocado.

Risco – Recursos Financeiros: Tem-se a obrigação de colocar esse risco em pauta desde a concepção da idéia do projeto até sua conclusão, não adianta iniciar bem e no ultimo trimestre de projeto seus recursos se esgotarem por quaisquer que sejam os motivos, seu projeto vai quebrar. Então, uma dica, avalie seus recursos financeiros a cada duas semanas ou a cada etapa se esses são inferiores ao tempo de duas semanas, esse controle poderá servir tanto para solicitar mais recursos como também para melhor utilizar o que se tem. Separe por camadas de necessidades e nestas camadas também separe setores, assim você vai ter uma visão mais nítida da onde aplicar recursos ou qual setor está deficiente e precisa de recursos. Recurso, eu costumo dizer que é o sangue do projeto, é ele que leva consigo os nutrientes necessário para dar vida a cada célula do projeto.

Risco – Recursos Humanos: Nada pior que ao longo do projeto você perder funcionários, sejam eles em setores produtivos ou administrativos, existem gestores que consideram que perder um funcionário do setor de mão de obra não deve ser considerado e somente as negociações com funcionário de ‘alta’ classe devem ser levadas em consideração. Eu já penso diferente, minha linha de raciocínio vai a favor da empresa por completo, ou seja, imagina sua empresa tendo que rescindir contrato e fazer um novo contrato com outro funcionário… Então, acumula trabalho tanto para pesquisa e análise de currículos quanto para o treinamento desse novo profissional, seja treinamento na área ou interno para adaptação na empresa, sempre, repito, sempre, quando se perde um funcionário o substituto demanda tempo para se adaptar, pode gerar desconforto em alguns e necessitar de acompanhamento. Acredito que seu quadro de funcionários só deva mudar se o mesmo não está correspondendo com a empresa, caso contrário, politicas de permanencia e gestão de recursos humanos bem aplicados poderá resolver o problema, tente sempre negociar, tente sempre fazer parte de bons momentos da vida de seus funcionários. Eu digo sempre que funcionário feliz é aquele que pode ver a oportunidade de subir de classe social dentro da empresa que está trabalhando, essa empresa é totalmente beneficiada por um dos melhores sentimentos humanos, o agradecimento.


Até a próxima.

Criticas e sugestões de temas – [email protected]. Aproveite e leia os outros artigos da série: Os segredos das grandes realizações na web

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Luiz Castro Junior

Mais artigos deste autor »

Diretor da Alpis Consultoria.
Consultor Certificado 8 Ps - Marketing Digital, Planejamento Estratégico digital, Gestor de Projetos.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">