Um mundo ainda experimental – Social Media: carreira ou passatempo?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

É a modinha da Web. Falar em Social Media é estar nas grandes rodas intelectuais do especialistas em previsões tecnológicas ou pelo menos estar comentando sobre o assunto do momento.

Tenho visto inúmeros cursos com a proposta no melhor estilo “mais do mesmo”. Onde somente mostram a plataforma e nem se quer indicam formas de uso dessas para justamente fazer o trabalho de Social Media. Estranho isso, não? Já que a chamada do Curso é – ”Aprenda a usar Social Media para seu negócio fazer negócios.”

Na verdade, temos um mundo completamente experimental e que dificilmente fugirá dessa realidade. Estamos falando de uma nova forma de comunicação e acesso a pessoas específicas, portanto não pense que Social Media é uma nova forma de fazer negócios diretos, tão simples quanto o Google Adwords. Não, definitivamente não. Social Media é a forma de comunicação mais direta existente na internet e também serve como ferramenta de mensuração de resultados e pesquisa sobre diversos assuntos, em último caso é canal de venda direta. Na verdade antes disso é mais fácil fazer a venda boca-a-boca, como é a proposta do Facebook Commerce em ter sua loja on-line dentro da plataforma Facebook e por ela os que compram ou não podem replicar seu produto para diversas pessoas. Algumas ferramentas permitem usar o calendário de aniversário de um contato nessas redes para assim presenteá-lo comprando alguma coisa nessa loja. Fantástico, o uso correto de Social Media para vendas, ou seja, interagir é o principal objetivo aqui e depois da interatividade, ai sim, vender se for do agrado do cliente.

O trabalho de Social Media exige do profissional uma capacidade além da comum, pois não existe estratégia perfeita, não existe fórmula mágica e nem se quer o pior ou melhor trabalho realizado, o que existe é a possibilidade de uso dessa ferramenta para se atingir um objetivo, portanto, muito difícil de fazer qualquer previsão já que se estará trabalhando com pessoas – diretamente com pessoas.

Você não controla a reação, você não pode prever o que terão desejo de falar, você não pode se quer criar expectativa sobre tal projeto. Essa é a realidade. Na verdade, você pode amenizar todos os aspectos negativos fazendo um trabalho em conjunto com consultoria para e-commerce, movimentando então esforços para reajustar todos os processos da loja afim de ter um serviço mais coerente e que não permita erros comuns, fazendo isso as chances de sucesso são muito maiores.

Mas, então Social Media é jogar dinheiro pela Janela?

Não, na verdade, como em qualquer projeto on-line, trabalhar Social Media requer conhecimento tanto de tecnologia como também de relacionamento, ou seja, o profissional à frente do projeto não pode ser nem só tecnológico, nem só especialista em relacionamento humano, ele precisa ter ambas as habilidades. O profissional que normalmente é nomeado como Planner tem que ter essas habilidades bem definidas.

O projeto de Social Media que tenha segurança, credibilidade e duração não é de custo reduzido, é um trabalho a longo prazo, que exige dedicação de muitas horas diárias, exige monitoramento constante e flexibilidade para mudar o rumo do projeto a qualquer momento afim de aproveitar oportunidades de comunicação direta com esse público.

Não cabe como profissional de Social Media aquele que faz atualizações em um perfil comercial,  ou seja, aquele que somente é pago para postar um post aqui, outro lá e assim por diante. Na verdade o profissional de Social Media ele é capacitado para tarefas como planejamento estratégico, gestão, desenvolvimento tecnológico (pelo menos o básico para orientação do projeto), conhecimento em relacionamento humano, conhecimento de mercado, pesquisa… São inúmeras habilidades que definem os reais profissionais de Social Media.

Talvez, por ser uma área completamente nova e em fase experimental é que temos um grande número de entrantes com desejo de autonomear-se Profissional de Social Media. É complexo, todos temos que começar de alguma maneira, há pessoas iniciando assim e se tornando um bom profissional, como  também muita gente fazendo grandes besteiras e ‘queimando’ esse mercado, mas cabe a cada um pensar e fazer uma auto-análise – Eu tenho as habilidades complementares para ser um profissional de Social Media, ou apenas eu gosto de mexer com redes sociais?

A dica para profissionais:

A dica que dou aqui, para qualquer profissional, seja formado, certificado ou autodidata – não importa, o que vale é saber onde você está pisando e se tem consigo as ferramentas (habilidades) necessárias para trilhar o terreno alvo.

Como em um mundo de tecnologia tudo é muito próximo, ou seja, você está trabalhando com desenvolvimento web e pretende mudar para Social Media, é simples, é uma mudança rápida – portanto, pense realmente se você tem as habilidades necessárias para esse mercado, as vezes ser um bom Desenvolvedor não quer dizer um bom profissional de Social Media, existem muitas diferenças nessas áreas, apesar de andarem juntas.

Eu insisto em que o candidato a profissional de Social Media precisa pensar e ter uma auto análise pelo fato de que pode até migrar de profissão, só que se fizer um trabalho ruim certamente ao retornar para a antiga profissão não terá tantos contatos profissionais como antes. Eu já vi isso acontecer e por isso me motivo a levantar essa bandeira – Fique onde você se sente bem, na profissão que você gosta e somente modifique se realmente tem a certeza que será competitivo para o mercado.

A dica para empresas:

Ficar de fora, realmente não é possível. De um jeito ou outro você estará lá. Mas, como ter um presença qualificada se é um mundo ainda experimental?

A contratação de profissionais qualificados é a resposta, é a única forma de garantir que de uma maneira ou outra seu investimento trará retorno.

Primeiro critério é que o profissional de Social Media ele é um excelente profissional de atendimento, ou seja, a forma que ele atende você certamente será a forma que atenderá os seus consumidores, analise o material de apresentação, a forma com que se disponibiliza a resolver problemas, a flexibilidade, as frequência de idéias, o investimento em conhecimento, o desejo em levar a empresa contratante para um nível superior em social media – fugindo do simples perfil atualizado todos os dias, se é ou não um profissional organizado, se apresenta projetos detalhados e bem apresentáveis… Enfim, muitas características no atendimento desse profissional é que pode lhe informar se é ou não viável a contratação.

Sobre investimento é óbvio que cada profissional terá seu preço, alguns muito diferente dos outros, isso não é regra de qualidade – portanto mesmo depois do orçamento se deve verificar o tipo de atendimento que esse profissional se dispõem a fazer.

Vale lembrar que o profissional de social media está sendo pago para funções de Social Media e não desenvolvimento, ou seja, ele fará análises, pesquisas, relatórios, atualizações, criará campanhas em parceria com a empresa contratante, fará parcerias para a empresa contratante, mas raramente esse profissional fará qualquer desenvolvimento de sites, hotsites ou aplicativos. Há também a possibilidade desse profissional ter parceiros, ou trabalhar em uma agência que tem esse tipo de serviço, tente negociar um pacote de serviços – uma maneira de economizar. Normalmente todo planejamento de Social Media está ligado a desenvolvimento de algum hot site promocional, aplicativo e outros…

Por fim, essas são as dicas que tenho para deixar por hoje e espero que tenha ajudado tanto a profissionais que estão nessa fase migratória e também para empresas no quesito contratação. Caso tenham mais dicas ou experiências para compartilhar conosco, comente abaixo.

Sucesso a todos, um grande abraço.

Luiz Castro Jr.
alpisconsultoria.com

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Luiz Castro Junior

Mais artigos deste autor »

Diretor da Alpis Consultoria.
Consultor Certificado 8 Ps - Marketing Digital, Planejamento Estratégico digital, Gestor de Projetos.


3 Comentários

Bitetti
1

Eu não afirmaria que o profissional de social media tem que ser super bom em atendimento, pra mim mais importante que ele saber atender bem é ele saber analisar bem o público alvo e ter os “insites” de prever o caminho das coisas.

No resto concordo com tudo, afinal é uma profissão nova e as vezes cada firma exige um perfil com alguma capacidade especial, as vezes o profissional só precisa se focar no marketing e usuários e em outras (como umas que trabalhei) ele também tem que ter um pouco do conhecimento sobre desenvolvimento para não indicar ferramentas erradas ou que o time de desenvolvimento não consiga manusear adequadamente.

Luiz Castro Jr
2

Desculpa a demora Bitetti,

Tento sempre responder as questões o mais breve possível, porém essa me passou…

Obrigado pela leitura… Sim, é bom que tenha perfil analítico, até deixo isso nas entrelinhas, porém é importante que qualquer profissão de linha de frente, ou seja, que vai lidar com o público tenha competência tamanha em atendimento, nada mais seria que o dito relacionamento – o mercado costuma dar nomes distintos, mais ‘encorpados’, é igual a consultor de vendas que não deixa de ser vendedor, mas fica bonitinho (risos)… De fato, creio e por isso insisto que atender ou igual o mercado diz – Relacionar-se, é uma grande dificuldade, você lida com emoções, você lida com tempo, você lida com espaço, você lida com a tecnologia que pode falhar, você lida com intelecto, você lida com cultura, é muito abrangente para ser deixado de lado, afinal você vai verificar qualquer análise de marketing e percebe que está baseado em resultados de atendimento, direta ou indiretamente… Por isso ainda insisto, atendimento ou relacionamento, como quiser chamar, é muito importante.

Sucesso pra você, tudo de bom.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">