Cuidado ao consultar o Dr. Google

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Durante os últimos meses fiquei cismado com algumas coisas que estavam acontecendo comigo, sintomas estranhos que estava sentindo. Qual foi minha primeira ação? Claro, consultar o Dr. Google.

Como era de se esperar, achei muita informação. Até descobri o problema que eu tinha: nome científico, tratamento, clínicas especializadas, remédios mais usados, reações adversas e muitos fóruns com pessoas conversando sobre o assunto. Foi tudo muito esclarecedor. E errado!

Não sou médico, não conheço as implicações dos sintomas que sinto, não tenho conhecimentos para interpretar corretamente as informações encontradas na internet. Resultado: durante vários e vários meses tive a certeza de que tinha um problema específico. Agora, voltando de férias, fiz o que deveria ter feito há muito tempo: fui a um médico especialista. E, claro, meu petulante “diagnóstico” estava errado.

Bom, mas então o Google não funciona, não é útil? O Google é perigoso? Não, claro que não, basta usá-lo com bom senso. Eu sei disso, eu sabia disso, mas por algum motivo ignorei tudo que sabia. E convivi – por vários meses – com uma “doença” que não tinha. Quanto desperdício de vida!

O Google pode e deve ser usado bastante, mas como uma ferramenta adicional de informações – principalmente no caso de assuntos que não dominamos. Hoje, por exemplo, farei um exame à tarde. O Google já me avisou: será dolorido! Acredito ou não acredito? E o que será “dolorido”? Tirar sangue dói, não dói? Fazer uma ressonância pode ser claustrofóbico, não é? Já fiz exame de sangue e nem dá para dizer que doeu; já fiz ressonância e não fiquei angustiado – por mais que o Google afirmasse o contrário.

Bom, hoje no final do dia saberei se meu exame foi dolorido. Talvez eu até entre em um ou outro fórum para deixar minha opinião. A internet é o que fazemos dela! As respostas do Google dependem da qualidade do que escrevemos. Bom Google para todos!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

2 Comentários

Carlos Eduardo Bier
1

Meu amigo Fernando…
Concordo com você quanto ao perigo de se auto-diagnosticar através do google. Porém, você já parou pra pensar que está correndo o mesmo risco com esses “ótimos” médicos que temos atualmente? Cara, é simplesmente impressionante mas o diagnóstico de nossos “Doutores” é extremamente errado, na maioria das vezes não se pede um exame sequer! Já cansei de ir em médicos com a esperança de ser realmente atendido mas o que vivemos hoje é revoltante: esses profissionais em sua maioria estão pouco preocupado se você está ou não doente, se vai ou não morrer, juramente não existe, ética muito menos. Já presenciei casos (em minha família) onde um caso de tumor se tornou atestado de óbito a um paciente pelas palavras de um “especialista” renomado. Não conformado com essa situação procuramos alguns outros e o resultado foi que o paciente (meu pai) hoje se encontra curado e saudável como qualquer um de nós. Mais exemplo… sou praticante de Muay Thai e tenho espondilolistese, uma anormalidade em uma vértebra da coluna. Fui a um médico e ele foi enfático: pare agora com a luta e faça natação. Pois bem, hoje continuo praticando minha luta com meu problema estabilizado sem demais pioras devido a outro profissional e atitudes que eu mesmo tomei. Poderia passar horas e horas citando exemplos por aqui e como vivo conversando com minha mulher, eu prefiro consultar o Dr. Google primeiro do que ir em um médico tamanha é meu descrédito com a maioria desses profissionais.
Obs: Não generalizo, existem médicos que são simplesmente heróis, porém quando se fala da maior quantidade, o que vejo é que em se tratando de uma doença sem uma gravidade extrema, com o tempo que você vai demorar para encontrar um verdadeiro médico das duas uma: ou você já se curou através do Dr. Google ou sua doença se agravou.

Grande abraço meu amigo, e curta minha comunidade no facebook:
http://www.facebook.com/gotoant – Leia a proposta do projeto e ajude a difundir, conto com pessoas críticas como você.

Fernando Andrade
2

Caro Carlos,

É verdade, bem usado o Google esclarece muito. Boas respostas do Google exigem BOAS PERGUNTAS nossas. Mesmo assim, é preciso filtrar muito as respostas. Para esta minha situação atual tenho usado muito o Google. Ontem por exemplo descobri um especialista que … foi meu aluno. Obrigado, Google!

Ah, a propósito, meu exame não foi dolorido. E já entrei em sua comunidade no Facebook. Gostei muito! Um grande abraço.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">