Atuar ou não como PJ? Conheça vantagens e desvantagens

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Antes de abordarmos as vantagens e desvantagens de atuar como PJ no mercado de TI, vale ressaltar que tudo que está descrito abaixo é fruto de pesquisas e experiências próprias, portanto, é imprescindível buscar consultoria em um dos muitos escritórios de contabilidade que existem no Brasil (ou profissional contador) confiável para sanar quaisquer dúvidas adicionais.

Todas as informações e constatações dizem respeito à contratação de um profissional como PJ e não uma empresa que possui funcionários e que vende produtos/serviços.

profissional-trabalhando-computador-calculadora

Para os iniciantes no assunto, o que seria “atuar como PJ”?

A grosso modo, atuar como PJ (Pessoa Jurídica) significa que você deve ter uma empresa em seu nome para atender empresa(s) que deseja(m) usufruir de seu conhecimento. Esta sua empresa deve ser constituída (registrada, não fantasma!), ter enquadramento tributário adequado, recolher impostos (IRRF, COFINS, PIS, CSLL, ISS) e tudo mais como qualquer outra empresa.

A contratação na modalidade PJ, geralmente, ocorre por intermédio de um contrato comercial onde ambas as partes expõem seus direitos e deveres. Nesta modalidade não há vínculo empregatício, ou seja, o contratado presta serviços à contratante como terceirizado, não fazendo parte do quadro de funcionários da mesma. Não havendo vínculo empregatício, o contratado tem seu amparo legal somente no contrato firmado e não nas leis trabalhistas (CLT). Vale ressaltar que todo contrato é contestável e, inclusive, já li sobre uma ação trabalhista onde, mesmo o contratado não tendo vínculo empregatício, o juiz deu causa favorável a ele por ter entendido que em alguma atividade, segundo as provas apresentadas, houve o vínculo.

Com este entendimento macro do que é atuar como PJ, abaixo cito, na minha opinião, as principais vantagens e desvantagens desta modalidade de contratação.

Vantagens

Rendimento maior: as contratações como PJ, em sua grande maioria, oferecem remunerações maiores em relação às oferecidas como CLT. Isso ocorre por que a empresa contratante gasta bem menos tendo um acordo comercial com outra empresa do que efetivando um funcionário. Para se manter um funcionário, além de seu salário, empresas gastam com Vale Refeição, Vale Transporte, 13° Salário, Férias, FGTS, Licenças e outros benefícios que são oferecidos para a retenção de talentos. A diferença de remuneração pode chegar a +80% e as opções de benefícios também podem ser negociadas. Vai variar de empresa para empresa.

Flexibilidade de horários: ao contrário de um funcionário CLT, que deve trabalhar 40 horas por semana com período fixo diário, um PJ, geralmente, trabalha por hora sem período fixo, ou seja, tem liberdade para intercalar outras atividades e até mesmo atender mais de um cliente, uma vez que não há vínculo empregatício. Com esta flexibilidade, geralmente, o profissional tende a trabalhar mais horas por dia e, consequentemente, aumenta seu rendimento.

Desvantagens

Benefícios sociais: não sendo contratado como PF (Pessoa Física), o profissional não terá os benefícios sociais garantidos pelas leis trabalhistas (13°, férias, FGTS, aviso prévio, seguro desemprego, licença maternidade/paternidade, etc). Em suma, o próprio profissional deve ter disciplina financeira para ter suas reservas nos casos de afastamento do trabalho (por acidente, doença, etc), rescisão de contrato, aposentadoria ou qualquer outra situação que venha a impossibilitá-lo de exercer suas atividades. Neste caso, a remuneração mensal deve ser muito muito muito boa mesmo para compensar, pois o valor deve cobrir os gastos mensais normais, cobrir os benefícios que teria como PF/CLT e ainda sobrar algo.

Plano de carreira e estabilidade: normalmente, os contratos PJ não oferecem plano de carreira, ou seja, o PJ será sempre o PJ, não há cargos a galgar, promoções e evolução. Isso, lógico, fica também às custas do profissional. Se ele quer evoluir, deve correr atrás de especializações para justificar alterações de valores em contrato ou para prestar serviços de maior destaque (com valor/hora melhor). Quanto a estabilidade, basicamente ela não existe! Para a contratante mandar o PJ embora é “dois palitos”, pois é rápido e os custos são baixos. Basta rescindir o contrato e, caso tenha sido acordado, pagar uma multinha.

Lembrando que todos os tópicos acima variam muito, dependendo de como são negociados valores, horas, benefícios, etc.

Algo que deve ser frisado: Como basicamente tudo na vida, sempre existem vantagens e desvantagens, então não cresça o olho somente na bufunfa mensal ofertada numa oportunidade PJ! Faça contas, consulte um contador para conhecer suas obrigações e um advogado para avaliar a questão contratual.

E você, já atuou ou atua como PJ? Quais são suas experiências? Tem alguma vantagem ou desvantagem adicional não comentada? Deixe seu comentário abaixo para complementar este texto.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

8 Comentários

Ronaldo
1

Pj é uma forma da empresa sugar vc e quando estiver só o bagaço ela te chuta e arruma outro sem custos….parecido com a escravidão….

Claudenir Freitas
2

Como foi citado no texto, sempre há vantagens e desvantagens, mas àqueles que pretendem ter uma vida normal, me refiro a separação da vida pessoal e profissional, é óbvio que PJ não convém!

Felipe Teixeira
3

Trabalhei muitos anos em empresas, já faz 2 anos que trabalho de pj, estou com um horarios bem flexiveis e ganhando uma grana legal e nada próximo das empresas onde trabalhei , porém pensando em uma carreira com estabilidade, fiz metas que a flexibilidade com os horários me da tempo para estudar para concursos, fazer certificações e terminar uma pôs, sendo assim , mais preparado para o mercado .

Gabriel
4

A grande vantagem de ser PJ é que o limite do seu sucesso é seu próprio limite, ou seja, se você se considera capaz de construir um império, trabalhando para sí as possibilidades são infinitas.

Jackson CasetJackson Caset Autor do Post
5

Ronaldo, Claudenir, Felipe e Gabriel.

Agradeço pelos complementos. Como comentei no texto, e a comprovação está nos comentários, para tudo existem as vantagens e desvantagens. Uns curtem atuar PJ, outros nem tanto e outros ainda consideram ser “diabo” em forma de trabalho…rs

Ainda bem é que existem opções para quase tudo na vida, não é mesmo?

Novamente, obrigado!

Marcos Silva
6

Muito bom o texto. A CLT dá segurança ao funcionário mas pode limitá-lo. Uma pessoa com talento, onde o céu é o limite, com certeza chegará mais longe como PJ. Porém se a pessoa tem talento, mas é mais conservadora, julgo a CLT como a melhor escolha. Hoje sou CLT com tendências a PJ graças ao livro: O Segredo da mente milionária.

Luiz Guilherme Santos de Souza
7

Boa tarde,
Quer correr riscos, ter a chance de se tornar uma pessoa muito bem sucedida e ficar rico, escolha PJ.
Quer ter uma segurança, ser preservado por todos os direitos do trabalhador, escolha CLT ou melhor ainda Concurso Público.

Renato Ayres
8

CLT e uma bosta..que tipo de seguridade social você tem ? o INSS não funciona, o governo só quer te roubar…
PJ e a melhor solução e uma boa previdência privada.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">