Resiliência já! A incrível habilidade do profissional virtuoso

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Em um mercado de trabalho competitivo e cada vez mais dinâmico, se faz necessário desenvolver novas habilidades e ter destreza para agir em situações desfavoráveis. Estar preparado não é mais uma opção, e sim, uma necessidade para se estabelecer profissionalmente.

Para que isso ocorra, o profissional precisa ter, de fato, competências que possam garantir não só sua permanência e estabilidade no emprego, mas também aptidões que possam auxiliar no seu desenvolvimento intelectual e racional. Dentre todas as habilidades importantes que um bom profissional deve ter, acredito que entre elas, existe uma que é essencial para quem deseja ter um perfil diferenciado e muito bem visto pelas empresas. Esta habilidade chama-se: “resiliência”.

Oriundo da física, esse termo trata de materiais capazes de acumular energia quando submetidos à pressão, e, após absorverem o impacto, acabam retornando ao seu estado inicial, sem sofrer alterações. Aplicado ao contexto pessoal, essa habilidade pode ser exemplificada como: “A capacidade de agir positivamente, superando adversidades, traumas e desafios, mantendo o equilíbrio emocional”.

Resiliência é uma característica da personalidade que pode ser desenvolvida no dia a dia, tendo capacidade para passar por situações críticas, recuperando-se sem reduzir a produtividade ou se deprimindo. Desânimo, tristeza e raiva são sentimentos experimentados pelos profissionais resilientes, mas não por muito tempo, pois profissionais com essa característica tem seus momentos de fraqueza abreviados, se recuperam rapidamente e se tornam mais fortes.

As empresas precisam, mais do que nunca, de profissionais versáteis, capazes de interagir com fortes pressões de forma positiva, sem se abater com as dificuldades. Ter bagagem emocional para lidar com situações desfavoráveis e sabedoria para aprender com os erros é essencial para ajudar a organização no atingimento de suas metas.

Abaixo listo 4 características de profissionais altamente resilientes, confiram!

1- Controle Emocional

Ataques de raiva não são adequados para pessoas resilientes, pois uma reação desproporcional demostra falta de compostura. O controle emocional auxilia o profissional a agir com calma e não perder o foco, expressando adequadamente suas emoções e colaborando no enfrentamento de situações adversas.

2- Capacidade de adaptação

Adaptar-se a mudanças é essencial. Reagir a uma mudança como uma oportunidade de crescimento e não um fato a ser encarado de forma negativa, não ter receio de sair da zona de conforto, ter criatividade e bom senso para situações novas que exigem uma nova dinâmica.

3- Autoestima sólida

A autoestima faz com que você conheça a si mesmo e aos outros. Saiba aceitar críticas sem ressentimentos, bem como elogios sem se ensoberbecer. Ter capacidade de assimilar rapidamente novas e inesperadas circunstâncias de cunho interpessoal, agindo de maneira moderada, se tornando cada vez mais perspicaz.

4- Agir com Assertividade

É imprescindível que o profissional tenha sapiência para compreender o que é necessário para executar seu trabalho com maestria. A busca pelo aprendizado é importante, cursos, especializações e leitura técnica podem colaborar e muito nesse ponto, ter convicção sobre o que transmite é essencial.

Infelizmente tem pessoas que acabam se deixando levar de forma displicente, de uma maneira nada saudável, pelos dissabores da vida. A resignação dificulta a luta contra os problemas, vira acomodação, e provoca a inércia.

Em nossa existência, é necessário desenvolver a resiliência para conseguir ultrapassar as fases da vida, período da adolescência para fase adulta, mudança de estado civil, desenvolvimento profissional, etc. 

Acredite, o caminho é espinhoso, mas com dedicação, foco e uma boa dose de paciência é possível chegar lá.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Carlos Henrique Tres

Mais artigos deste autor »

Especialista em Gerenciamento de Serviços. Certificado ITIL® Expert, ISO/IEC 20.000, COBIT, além de outras certificações relevantes. Construiu sua carreira em grandes organizações e consultorias especializadas. Além de professor e palestrante é articulista em diversos sites de tecnologia.


13 Comentários

Marcell
1

Ótimo texto Carlos. Com o cenário atual do nosso mercado de trabalho, especificamente em Brasília, o profissional da área de TI deve estar sempre preparado para qualquer tipo de situação em seu ambiente de trabalho, como a falta de estrutura no mesmo, os prazos de entrega sempre para ontem, superiores despreparados para lidar com a gestão de pessoas e a falta de recursos para entrega de um bom trabalho. Um profissional com características resiliente tem mais chances de se adaptar a ambientes instáveis e podem ainda realizar uma melhora neste utilizando de seus recursos para ajudar no desenvolvimento de um resultado satisfatório para sua equipe de trabalho.

Carlos Henrique TresCarlos Henrique Tres Autor do Post
2

Exatamente Marcell,o profissional com essa característica consegue enfrentar adversidades de ordem gerencial e estrutural,ser resiliente não é mais opcão, é um requisito para qualquer profissional que queira se desenvolver profissionalmente.

bruno
3

Prezado Carlos,

Ótimo texto.

Eu sempre digo isso as pessoas à minha volta.
Estamos atravessando um momento muito difícil em termos econômicos, o que traz momentos de muita reflexão e superação para aqueles que sabem lidar com esta situação.

Abrs. Bruno

Carlos Henrique TresCarlos Henrique Tres Autor do Post
4

Obrigado Bruno.

Esse momento econômico e político que estamos atravessando, e de suma importância agir com resiliência, e aqueles que tem essa habilidade, podem enfrentar melhor cenários de crise.

Vanda macedo
5

Muito conveniente debater sobre esse assunto neste período em que estamos atravessando.

Acredito que nós,os brasileiros já temos mostrado na prática oque é ser resiliente!!!

Lutar….SEMPRE !!!

Desistir…………….Jamais !!!

Lorena
6

Assunto super interessante e inspirador.Se o primeiro passo é informar-se, cabe a nós exercitar.Parabéns pelo artigo.
Abraços

Alejandro Olchik
7

Parabéns pelo artigo!

Conhecem o conceito de Anti-fragilidade? https://en.wikipedia.org/wiki/Antifragile

Conceito de Nassim Taleb. Anti-frágil seria o oposto de frágil. Resiliente está relacionado a voltar a sua condição incial, anti-frágil está relacionado a tirar proveito da desordem.

Sendo essas as características de profissionais relientes, quais seriam as características de profissionais anti-frageis?

Na minha visão, entram ideias como capacidade de experimentação, versatilidade, diversificação, etc.

Abs,
Alejandro

Silas Alves Junior
8

Excelente artigo! Sábias palavras!

Estas situações são facilmente experimentas em empresas de pequeno porte e com nível de maturidade tecnologica baixa. Onde a diretoria ainda não possui discernimento suficiente do impacto da tecnologia para seu negócio, o que dificulta a liberação de recursos para o setor de TI e os gestores acabam se desmotivando ou até mesmo “surtando”.

Lucas Alcântara
9

Ótimo artigo. Parabéns.

Porém, se me permite, gostaria de deixar uma crítica. Geralmente focamos muito, quando escrevemos artigos sobre aspectos de carreira, em resultados como profissionais e resultados para as empresas. Mas o quão é importante tocarmos no aspecto saúde para um bem estar total?

Muitas pessoas são tão “resilientes” por conta do “preciso manter meu emprego” que aceitam tantas situações em silencio que acabam sendo afetadas até mesmo na vida pessoal. Uma pessoa, digo PESSOA e não “Pessoa Função”, que age dessa forma pode ser tão afetada que até mesmo outras características de um bom profissional serão afetadas e o seu rendimento, pelo nível de estresse, será impactado.

Acho muito importante conhecer bem as diferenças entre adversidades de função, por isso importante saber que criticidade não é uma característica ruim desde que saiba como se portar, e adversidades causadas por ocasiões que chegam a ser abusivas quando se descobre que você é “resiliente” demais.

Abraços

Bruno
10

Boa tarde,

Muito bom o artigo e ajudou bastante!!!, ja aproveitando gostaria de saber se a resiliência faz parte de um olhar mais analítico da área, pois tenho esse ponto muito forte nas minhas funções e pretendo começar uma graduação que foque nesse ponto por exemplo ser um Analista de Infraestrutura ou Banco de Dados, além de claro explorar a assertividade que no meu caso está negativa.

Obrigado pelo espaço! Fiquem na paz, um abraço a todos do PTI! !! :D

Juliano
11

Excelente! Realmente o domínio, não somente das emoções, mas das circunstâncias que envolvem a situação, é muito importante para um bom profissional. Com certeza além de beneficiar a pessoa no trabalho, a resiliência pode ainda contribuir para a vida pessoal.

Dario VitorianoDario Vitoriano
12

Rapaz, esse texto tá um espetáculo!

Realmente os nossos dias exigem bem mais do que conhecimento técnico. E só através da resiliência é que conseguiremos ultrapassar barreiras que, vistas de uma maneira não resiliente, seria impossível!

alan
13

Bacana teu texto, mas não posso deixar de opnião da seguinte forma:

É tanto pré requisito que o funcionário precisa ter para ser bem sucedido que até agora eu não vi um PATRÃO com todos esses requisitos!

Deve ser por isso que todo funcionário bom e pró ativo fica pipocando de empresa em empresa até abrir o seu próprio negócio.

Forte abraço.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">