Emprego de programador, sem experiência, como conseguir?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Conversando com uns amigos e defendendo minha teoria que desenvolvedores deveriam ser autônomos (ao menos por um tempo) algumas coisas vieram a mente.

Sempre recebo emails e contatos de pessoas buscando o tal primeiro emprego como programador ou estágio. Daí, o cara vê que é difícil conseguir por que ele precisa saber algo, ter experiência, e neste exato momento é o que eles menos tem.

É aquela velha história, o empregador precisa do cara com experiência para o emprego, o cara precisa do emprego para ganhar experiência.

Conforme-se com isso. Você não tem experiência nenhuma! Mas então, o que fazer? 

Ganhando experiência com o trabalho

Essa é minha solução. Não, não é “ganhando experiência com um emprego“, e sim “com o trabalho“.

Imagine um desenvolvedor, recém formado, sem prática nem vivência no mercado. Agora image que ele venha a saber como analisar um problema (real), arquitetar a solução (o software), desenvolver, apresentar para o cliente/usuários, ajustar, publicar (enviar para o servidor ou coisa do tipo), manter isso funcionado, dar suporte aos usuários… Seria excelente! Olha que experiência incrível!

Mas, novamente, como ter a experiência sem o tal do “emprego“?

Volto agora defender minha teoria do “desenvolvedores deveriam ser autônomos (ao menos por um tempo) justamente para isso, ganhar experiência.

Por onde começar

A minha proposta é: busque um vizinho, amigo ou parente e ofereça seus serviços de programador! Calcule um preço pelo serviço, um prazo e pule com tudo no trabalho!

Apenas evite contratos neste momento, por que é bem provável que o prazo estoure e que as coisas saiam do esperado. Você terá muitos problemas no caminho, e é justamente disso que você precisa!

Se tudo der certo, é por que alguma coisa deu errado

Uma das coisas mais importantes que um programador experiente sabe é: “vai dar errado”. Programar é isso, é uma ciência exata e cheia de lógica, mas fazendo coisas totalmente abstratas e incertas. Quase sempre você faz algo que nunca fez antes e a chance disso falhar ou não sair como planejado, ou simplesmente atrasar para ser feito, é grande!

Mas então você faz um “projetinho”, um “sisteminha”, um “appzinho” para um amigo e vai aprender todas as etapas do processo de desenvolvimento, na prática! Especificação de requisitos? Nada disso, faça apenas uma descrição breve do que o “cliente” espera e mande bala!

Se tudo der certo, parabéns! Você certamente vai querer fazer mais um, e possivelmente no segundo ou terceiro job já estará ganhando mais que um emprego de carteira assinada. Mas salário é outro assunto, outro post.

Experiência adquirida!

Então o que estou dizendo é: faça alguns projetos como freelancer, autônomo, para ganhar a tal experiência que o mercado te pede! Faça isso para adquirir mesmo a experiência!

Mas não guarde isso só pra você, deixe claro que agora você sabe algo realmente incrível. Publique os códigos no github (se tiver coragem), salve uns prints das telas, consiga uma recomendação do seu cliente no Linkedin, tudo isso irá contar pontos ao seu favor. Inclua isso no seu currículo e se sinta bem mais seguro com o que realmente sabe.

Esta é minha proposta para você adquirir experiência pra o primeiro emprego como programador.

Se der certo, nos conte aqui como foi! Se sua experiência se parece um pouco com o que contei, comente ali embaixo sua história também!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Tiago Gouvêa

Mais artigos deste autor »

Programador por natureza, trabalha desenvolvendo tecnologias focadas em comunicação, colaboração e integração em diversas plataformas.
Criou projetos de sucesso, chegando a ser premiado com R$120.000,00 através do Programa PRIME (Primeira Empresa Inovadora).
Criou sistemas online como o Index CMS e Integre.se utilizados por centenas de empresas em todo o país;
Atualmente é Diretor de Tecnologia em uma empresa de gestão de Fundos, consultor de desenvolvimento e palestrante.


10 Comentários

Felipe F. Schwade
1

Esse é um ponto muito bem apresentado sobre como adquirir experiência para um primeiro emprego, porém além de procurar alguns serviços autônomo acho que uma solução válida também é disponibilizar tempo para contribuir em projetos open source, fóruns de programação e até mesmo praticar um pouco em alguns sites online como o CodeCademy e o Udacity.

Diógenes de Pétta
2

Realmente estou começando agora na área de programação e preciso seguir as suas orientações com muita, mas muita dedicação…

Felipe
4

Entendo perfeitamente o que é isso, hoje trabalho a mais de 10 anos como programador e com experiência, conseguir trabalho não é tão difícil. Lembro quando eu estava aprendendo a programar nenhuma porta se abria e é totalmente compreensível isso.
O que eu fiz? exatamente o que você falou, comecei com sites para as lojinhas aqui perto de casa, sisteminhas para o tio da padaria e por ai vai tudo muito baratinho. Eu era o tipico “Sobrinho” fazia um monte de coisa que hoje, olhando alguns dos códigos que escrevi dá vontade de bater em mim mesmo, porém todas essas experiências me ajudaram.
O negócio é começar da forma correta, aprender sobre padrões de projeto, PSR para criar um código limpo e por ai vai, isso pq se você começa da forma errada tirar alguns vícios é mais difícil.

David
5

Muito bom o artigo! Mas algo a se ressaltar é que: Isso até funcionava antigamente. Hoje em dia há tantas empresas prestando soluções a preço de banana que muitas pessoas preferem contratar uma empresa séria do que fechar negócio com um aluno recém formado que não sabe para onde vai, digamos.
Infelizmente atualmente é a realidade.

Claudio Sakae Shigemi
6

to super desanimado com esta área !
tenho 33 anos sem experiencia na area e estou prester a me formar em engenharia de software !
Esperava mais da área !

Junio Nulchiado
7

Concordo com o Cláudio Sakae Shigemi, estou na mesma situacao, tenho 35 ano e estou prestes a formar em engenharia de computação e sinto que além de não ter experiência na área ser um grande obstáculo, também sinto um preconceito em relação a idade! Realmente é desanimador tal situação.

Marcelo
8

Perfeito, cursei ADS mas nao conclui por problemas pessoais, buscando motivação entrei em sociedade com alguns amigos onde eu não sabia nada, a sociedade faliu por falta de planejamento e agora estou com meu projeto solo, estou programando meu site e adquirindo experiencia, fazendo cursos online e gratuitos.. realmente é a melhor forma de seguir em frente até o próprio negocio der certo ou até arrumar um bom emprego na area, bela publicação, abraço !

Marco Antonio
9

Poucas vezes li um artigo tão esclarecedor e prático para quem está começando a carreira.

Parabéns Tiago!

john
10

Trabalhei como engenheiro mecânico durante 10 anos. Farto dessa área, decidi mudar e fiz o curso de software e terminei-o com 36 anos.
O problema é que praticamente todos os entrevistadores consideram-me um developer sénior, e não importa o quanto fale, explique e até grite explicando que não o sou. Como tal, quando passo para a fase seguinte dos processos de recrutamento é claro que me rejeitam, devido a não ter experiência ou conhecimentos suficientes para a posição sénior.
Conclusão: continuo a trabalhar como engenheiro mecânico.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">