Os sinais de que você precisa mudar

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Nosso corpo sempre dá sinais de que não estamos vivendo uma vida de acordo com aquilo que nos faz feliz.  

  • Aquele desânimo que vem à mente todos os dias ao acordar;
  • Aquela sensação de “chega logo sexta-feira”;
  • A demora na escolha das opções na fila do self-service só para demorar a terminar o almoço;
  • Aquela sensação de carregar uma tonelada nas costas ao caminhar para o trabalho;
  • Os quilos extras que vão acumulando sem você nem perceber;
  • As dores (de cabeça, de coluna, de articulação) que aparecem do nada e por mais que tome um remédio, não passa;
  • O mau humor ao chegar do trabalho não querendo falar com ninguém em casa; e
  • O sentimento de que nada faz sentido, todos os dias são iguais.

Esses são apenas alguns dos mais comuns indicadores de que você precisa mudar de empresa (ou de carreira, caso já tenha mudado de empresa e esses sinais tenham ido contigo).

Reparar em todos esses sinais físicos e emocionais que o nosso corpo apresenta nos permite gerenciar melhor o nosso futuro e decidir o que fazer no momento presente para não postergar isso no dia-a-dia.

carreira-trabalho-profissional-desanimado

Você já parou para observar a ocorrência desses sinais na sua vida?

Todos esses eu já vivi e não havia me dado conta de que era meu corpo tentando me ajudar a cuidar mais de mim e a buscar uma nova forma de encarar a minha vida e carreira. Demorei para perceber e fui cobrada com preço bem alto pela vida.

Entretanto, minha avó sempre disse uma frase que acho muito sábia: “Não há mal que dure para sempre. E nem bem que nunca se acabe”. Portanto, desse mal eu não morri, como vocês podem perceber, e, também nem só de bem eu vivo os meus dias. Nem eu e nem ninguém, não é verdade?

A felicidade não é algo simples de ser conquistado, porém, reside nas pequenas coisas da vida como: ter alegria em ir para o trabalho que vamos todos os dias, dormir bem, ter saúde, estar em harmonia e conectados com aqueles que amamos, fazer aquilo que temos talento e gostamos de executar, conversar com um amigo, apreciar o desenho dos nossos filhos, passear com os pés descalços na areia da praia, sentir o cheiro de terra molhada da chuva, ouvir a nossa música predileta, beber um café fresquinho, conversar com os amigos.

Enfim, nada disso é uma coisa de outro planeta, mas tudo requer uma vida equilibrada, onde vida e carreira estejam em harmonia.

Baseada em minha própria experiência eu sugiro que você se mantenha alerta aos pequenos e simples sinais que o seu corpo lhe dá e não sucumba a eles jamais.

Faça o melhor por si mesmo e sempre, sempre, sempre respeite os sinais que ele lhe emite.

Uma vida feliz requer que você esteja bem consigo e com os outros.

Não é impossível. Acredite. Siga em frente.

Sucesso!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Carolina Souza

Mais artigos deste autor »

Especialista em Gestão de Carreira Empresarial, em Gerenciamento de Projetos [PMP] e Engenharia de Requisitos [CPRE-FL] com 14 anos de vivência no mundo corporativo, atua como consultora, palestrante e mentora nas áreas de gestão, liderança, processos operacionais e desempenho de equipes. Colunista de revista e site especializados em TI.


8 Comentários

Jeferson Oliveira
1

Ola Carolina Souza,

Muito bom o artigo que você redigiu sobre “Os sinais de que você precisa mudar” confesso que estive me sentindo assim antes de entrar de férias.
Voltei faz pouco tempo e estou me sentindo melhor, acho que o que faltava pra eu era apenas um bom descanso para colocar minha vida em ordem.
Criei novas rotinas, novos hábitos estou tentando mudar as coisas pra não voltar a ser o que era antes, mais confesso que estou muito otimista!.

E muito bom artigo, parabéns.’

Guilherme Piva
3

Olá Carolina Souza,

Li o artigo, gostei bastante do assunto abordado.
Me identifiquei com todos os sinais, porém confesso que tenho me prendido à trabalho por questões de dinheiro, mesmo estando infeliz. É triste ver que tenho 21 anos e não posso largar e procurar algo melhor. Deixei meus hobbys de lado e isso me entristece cada vez mais.
Tenho muita vontade de me libertar, pois trabalho 10 horas por dia e sinto que não consigo mais nem aproveitar minha família.
Alguma sugestão ou algumas palavras que possam me ajudar?

Carolina SouzaCarolina Souza Autor do Post
4

Oi Guilherme,

Bom, você só tem 21 anos e esse desânimo todo não é comum. Se eu pudesse lhe dar uma dica, seria descubra-se, priorize-se, invista no seu autoconhecimento e não permita que seus dias percam cor e viço.

Talvez você precise descobrir uma forma de economizar sem ter que se sacrificar, talvez você precise entender melhor a sua agenda abrindo espaço para aquilo que lhe faz feliz, talvez você precise simplesmente descobrir o que realmente dá sentido a sua vida e correr atrás disso.

Um processo de coaching pode ser muito útil para você.

Acredite em você. Vá em busca dos seus sonhos, não desista de você!

Espero ter conseguido contribuir um pouco contigo.

Forte abraço.

César Augusto
5

Parabéns pelo artigo. Me identifiquei com todos os sinais. Chegou em boa hora. Preciso rever alguns conceitos profissionais e acadêmicos. :D

maria elisabete felicio
6

Gostei muito do seu artigo,me identifiquei em quase tudo ,só que sinto muito por perceber isso tarde demais,hoje com 50 anos tenho muito interesse nessa área mais para mim vai ficar muito difícil pois não tenho inglês e essa área exige bastante.
Mais fiquei agradecida por ter pessoas que se reocupam e ajudar outras.

Carolina SouzaCarolina Souza Autor do Post
7

Oi Maria Elisabete,

A idade só se torna um limite, para mim, em dois momentos: – quando nos falta saúde, – quando permitimos; se você não se enquadra em nenhum desses dois, então, não pare. Siga em frente, invista em estudo, tem muito curso de inglês online e gratuito pelo youtube, corra atrás dos seus sonhos. Você merece!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">