Agile Think® Business Framework: Uma proposta para o design e gestão de produtos englobando do estratégico ao operacional – Parte 3

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Olá amigos do PTI,

Dando continuidade a série de artigos sobre Agile Think® Business Framework, uma proposta para auxiliar Product Owners, Business Owners, analistas de negócios, gerentes de produtos e afins no design e gestão de produtos.

Relembrando os artigos anteriores:

Neste artigo começaremos a selecionar os produtos identificados na etapa de Visão Estratégica e realmente descobrirmos se realmente estamos diante do produto ou até mesmo do problema certo a ser resolvido. Para isto vamos utilizar técnicas de Design Thinking e, para facilitar o entendimento vamos chamar esta etapa de Design Thinking.

design-thinking-agile-framework-1

A etapa de Design Thinking é dividida em duas sub etapas:

  • Descoberta do Produto: A descoberta do produto é o inicio de uma transformação da necessidade do cliente em um problema a ser solucionado pela equipe de negócios. Tratar as questões ainda não resolvidas, cujas respostas serão definidas por meio de pesquisas e com a interação da equipe de negócios com seu cliente é a tônica desta fase.
  • Definição do Produto: Os processos propostos nesta etapa ajudam a responder quem é o cliente que deve ser atendido. Com essa visão, é possível estabelecer sua jornada e quais os principais os problemas que ele enfrenta e quais deles precisam ser resolvidos. Ao tentarmos saber como lidar com os seus problemas, mapeamos seus objetivos. Isso nos permite descrever com mais propriedade os cenários onde as personas e seus problemas ocorrem, o que possibilita adotar soluções significativas para o contexto, aprofundando o entendimento de suas reais necessidades. 
Figura 5 – Fluxo e Processos da sub etapa Descoberta do Produto

Figura 5 – Fluxo e Processos da sub etapa Descoberta do Produto 

Neste artigo vamos focar na sub etapa de Descoberta do Produto, que é composta por quatro processos:

  • Problematização/Definir Visão de Negócio: Neste processo é realizado o entendimento dos principais problemas que afligem o usuário, do ponto de vista do negócio ou produto. Não se trata apenas de entender quais são as suas necessidades, mas sim dar início à busca por respostas “do como” um novo produto (ou a melhoria do atual) poderá criar diferencial competitivo diante da concorrência e ser preponderante para a retenção do cliente e o desenvolvimento da marca. Para a definição da visão é sempre importante utilizar modelos que permitam planejar o negócio de forma simplificada, colaborativa e orientada à geração de valor. Nesta etapa é preciso entender quais são os pontos-chave para definir o que trará sucesso ao futuro empreendimento, bem como testar modelos de negócios antes mesmo de iniciar o planejamento.
  • Análise Crítica: Análise crítica é uma etapa de autoconhecimento das potencialidades do negócio. Mais do que saber o que pode contribuir para uma boa performance e aceitação de um novo produto por seu público alvo, entender aquilo que porventura pode fazê-lo fracassar é tão ou mais importante. Um bom planejamento de cenários permite formatar produtos de maneira mais eficiente, com foco na resolução de problemas não apenas do cliente, mas também da própria empresa. Ao explorar potencialidades e criticidades do negócio, a única certeza é que ambos sempre estarão envoltos por incertezas. Assim, ao identificar tipos de força que possam impactar a situação atual e futura do produto, possibilitam que tanto os cenários internos e externos à organização sejam previstos antes mesmo do início de um novo projeto.
  • Valuation: A visão de valor sobre um negócio ou produto é um conceito presente no mercado, que nos remete à algumas perguntas que devem ser respondidas: o que queremos com o desenvolvimento deste produto? Quanto vale a iniciativa do desenvolvimento do produto? Quanto tempo leva? Isto é rentável durante quanto tempo? Assim, responder a essas indagações necessita que sejam aplicadas diversas técnicas que permitam uma visão mais abrangente não apenas do que será construído, mas também outras que permitam relacionar as capacidades econômicas e financeiras do produto e seu tempo de ciclo de vida. O processo pelo qual tratamos essas e outras perguntas relacionadas à viabilidade de construção de um produto é conhecida por “período de valuation”. Mas o que é o período de valuation? Valuation é um modelo que permite entender dentre outras coisas, qual a rentabilidade futura de um produto e quais são os resultados esperados durante um determinado período de tempo. Esse processo engloba dentre outras técnicas de entendimento de produto, a análise de viabilidade econômica financeira do mesmo.
  • Clientes-Alvo: O entendimento das necessidades do cliente é o processo que finaliza a etapa de Descoberta do Agile Think® Business Framework. Durante os processos anteriores da etapa, criamos uma visão do problema, realizamos uma análise crítica dos cenários, fizemos o Valuation da oportunidade de negócio e agora, com uma visão mais abrangente do contexto do negócio, montaremos uma hipótese do perfil do cliente que consumirá a solução proposta. Esse tipo de abordagem tem como objetivo estabelecer um conjunto de características de um perfil ou grupo, que pode ser utilizado posteriormente para direcionar ações de marketing ou até na construção de módulos específicos para o produto. Esse estudo deve auxiliar a equipe de negócios a decidir e aperfeiçoar ações direcionadas ao modelo de negócio.

No próximo artigo da série, darei continuidade à etapa de Design Thinking, detalhando a sub etapa de Definição do Produto.

Abraços e até o próximo artigo! ;-)

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Vitor Massari

Mais artigos deste autor »

Profissional com mais de 15 anos de experiência em projetos de software. Sócio-proprietário da Hiflex Consultoria, profissional PMP e agilista, acredita no equilíbrio entre as várias metodologias e frameworks voltados para gerenciamento de projetos.
Lema: "Agilista convicto sempre, agilista obcecado jamais"


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">