7 ações (e um bônus) de como montar um bom planejamento de TI

Sem dúvida a área da Tecnologia da Informação está presente em qualquer empresa atualmente. Sistemas e processos digitais automatizam demandas e facilitam o trabalho quando presentes em uma TI bem preparada, por isso, um bom planejamento de TI proporciona a evolução e a segurança que a empresa necessita.

Neste artigo, você verá alguns dos pontos mais importantes a serem observados no desenvolvimento do planejamento estratégico de TI para o ano seguinte, além de um bônus especial ao fim do artigo.

planejamento-ti-acoes-importantes-considerar

Primeiramente, qual a importância do planejamento estratégico de TI na empresa?

De nada adianta um bom planejamento de TI se ele não estiver alinhado com o da empresa. Não pense que esta é uma tarefa que deve ser feita individualmente, separado dos outros setores ou direção da empresa. Elaborar um plano de TI requer visão estratégica se espelhando nos planos corporativos.

Quando alinhada às demais estratégias da empresa, uma TI bem estruturada oferece uma infraestrutura otimizada, mais eficiente e produtiva.

O caminho oposto também pode ser analisado pensando na importância do tema. Um bom planejamento empresarial seria em vão se para que tudo seja aplicado no ano seguinte necessite de ações de um setor de TI que não possui condições para tal.

Por isso, elaborar um planejamento estratégico de TI não significa apenas estruturar a TI mas, também, otimizar os processos e tarefas de toda a empresa.

Como se preparar para os desafios do próximo ano?

Diversos fatores, sempre alinhados com as possibilidades da empresa, podem ser citados para determinar quais as mudanças e preparações serão feitas para que o setor de TI da empresa esteja pronto para o ano todo.

Um planejamento bem elaborado e, claro, implementado com sucesso, vai resultar em inúmeros benefícios para toda a empresa. A seguir veremos algumas das ações mais efetivas e importantes para planejamento de TI.

1. Mapear a estrutura tecnológica da empresa

Para que sejam estabelecidas as melhorias previstas, é importante fazer uma análise ampla e completa do ambiente atual, identificando possíveis pontos que podem atrapalhar o andar do planejamento e a necessidade de correção imediata.

Nesse momento, o profissional de TI responsável deve mapear todos os recursos usados e os que não são mais úteis, gargalos e demandas de cada departamento e as possibilidades de avanço.

Esse mapeamento abrange todos os tipos de recursos como equipamentos, equipe, orçamentos, médias de gastos, dentre outros.

2. Estabelecer prioridades

As prioridades do negócio devem ser identificadas logo após o mapeamento da estrutura tecnológica da empresa. Com uma visão ampla e sistêmica de todo o cenário, o TI, em conjunto com os demais setores e direção, deve definir quais são os pontos que necessitam de ações urgentes ou com nível de importância maior que as demais.

Sem priorizar ações, é comum que se façam investimentos descoordenados, sem inteligência, podendo, em alguns casos, trazer benefícios menores que outras ações que trariam um benefício mais significativo.

3. Automatizar processos

Um fator importante para que o setor de TI consiga aplicar tudo que está previsto no planejamento do ano, é diminuir sua produção e aumentar sua produtividade, fazendo com que seu tempo seja disponibilizado da melhor forma, para as ações mais efetivas e importantes. Sabemos que pequenas manutenções em computadores ou a falta de conhecimento dos funcionários pode comprometer uma parte considerável do tempo de trabalho do profissional de TI.

Portanto, utilizar ferramentas, soluções e processos para que tudo fique mais automatizado, vem de encontro com o objetivo de aplicar todas as ações previstas no planejamento de TI para o ano.

4. Reduzir custos

Um bom planejamento estratégico de TI prevê custos de manutenção, investimentos em inovação e substituição de equipamentos de acordo com ciclo de vida. Porém, reduzir custos também é importante.

Mas, há um porém: os custos a serem reduzidos devem sempre ser feitos de forma inteligente, sem atingir a produtividade da empresa ou sobrecarregar setores por excesso de trabalho, por exemplo.

Reduzir custos no setor de TI da empresa diz mais sobre o uso mais eficiente do capital disponível do que do cancelamento ou redução ignorante de uma ferramenta de trabalho.

5. Aumento de produtividade

Como falamos anteriormente, a tecnologia surgiu para facilitar o trabalho humano, acelerando processos e aumentando a produtividade. Buscar soluções que aumentem a produtividade das equipes e, consequentemente, a produção da empresa, é uma estratégia muito importante para o setor de TI em seu planejamento para o ano.

Buscar soluções de tecnologia que aumentam a produtividade da empresa é uma ação que traz benefícios significantes.

6. Melhorar a segurança na internet da empresa

Se reduzir custos é importante, se proteger de custos e problemas não programados talvez tenha o mesmo peso na balança de importância.

Não manter os dados (e os usuários de internet) protegidos pode sim causar grandes custos financeiros, pois, em caso de falha na segurança na internet da empresa, os custos para reparação dos dados perdidos ou da “fiança” para devolução dos dados pelos hackers será grande.

Implantar sistemas de segurança e prevenção de ataques cibernéticos é uma ação que deve estar na lista de planejamento de TI de todo profissional responsável dentro das empresas.

7. Adequar-se as novas leis

Leis foram feitas para serem cumpridas. Empresas despreocupadas com adequação às leis sofrem com multas, restrições e em, alguns casos, com a falência. A Lei Geral da Proteção de Dados (LGPD) implementada no país já prevê multas severas às empresas que não estiverem de acordo.

Mantenha a empresa adequada às leis relacionadas aos sistemas de tecnologia que estiverem ao seu alcance. Com isso, você se previne de surpresas e custos extras fora do seu planejamento.

[BÔNUS] Planejamento de TI para Empresas em 2021

Clique ao lado e baixe o Kit de Planejamento de TI para Empresas em 2021, que conta com os seguintes materiais:

  • Guia de TI para Pequenas e Médias Empresas
  • Modelo de Documento Sobre Política de Uso da Internet nas Empresas
  • Manual de Utilização Segura da Internet para Profissionais e Empresas
  • Termo de Consentimento para Tratamento de Dados Pessoais, em conformidade com a LGPD
  • Guia de Home Office para Pequenas e Médias Empresas
  • Checklist de Segurança na Internet

Todos os materiais são gratuitos e você pode acessar quando quiser.

Faça bom proveito, e até a próxima!

Kelvin Zimmer

Mais artigos deste autor »

Colunista de cybersegurança, especialista em produtividade e Analista de Marketing na Lumiun Tecnologia.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">