Vida pessoal e profissional: tem como equilibrar?

Olá Pessoal,

Na realidade, queria começar com uma provocação: vida tem como separar em pessoal e profissional?

Para mim, a resposta é não. Impossível separar. Nós somos indivíduos que atuam em diversas frentes na VIDA temos as dimensões de trabalho, amizade, amorosa, familiar, religiosa e tantas outras. Mas, somos um único ser humano. Não um para cada dimensão dessas, concorda?

profissional-duvida-carreira

Sendo assim, precisamos parar com essa ideia de buscar equilíbrio como se desse para fatiar quem somos e distribuir as porcentagens igualmente para cada dimensão. Não dá. 

Recomendo que a gente adote a seguinte ideia:

como alinhar essas dimensões de uma maneira que nos traga satisfação e paz em todas elas?

Com a pandemia o setor de TI, principalmente, a área de desenvolvimento está muito aquecida. O que é bom e ruim. Bom por que há vagas e boas propostas salariais. Ruim porque não existe almoço grátis e a demanda junto com a pressão por resultados também está elevada. 

Trabalhando de forma híbrida ou só remoto, todas as dimensões citadas se misturam 24h por dia. E uma delas acaba sendo sacrificada: qual está sendo por aí?

Então, pensar em alinhar de modo satisfatório é o melhor caminho que podemos seguir.

Fácil? Claro que não. Se fosse ninguém estava infeliz no trabalho. Mas, não ser fácil é diferente de ser impossível.

Para começar, você precisa entender o que mais tem peso na sua felicidade? Trabalho? Família? Amigos? O quê?

Depois você pode pensar o que é prioritário para assegurar que as demais dimensões rodem com satisfação? O seu salário? Estar em paz com a família? O quê?

Diante das respostas acima você saberá dizer o que lhe faz mais feliz e do que precisa para assegurar isso. 

Com essas informações a sua conduta em relação a como distribuirá o seu tempo entre todas as dimensões terá um norte e você, possivelmente, sentirá menos conflito em direcionar os seus esforços.

Afinal de contas, ninguém é feliz pela metade. Precisamos cuidar para que sejamos felizes em tudo aquilo que nos colocarmos na vida.

A literatura e o mercado estão repletos de casos reais de profissionais que só pararam para refletir sobre esses pontos após uma crise de saúde, a ruptura de um casamento, o distanciamento dos filhos ou algo similar trágico que tenha ocorrido em suas vidas. Isso não pode continuar sendo tratado como se fosse algo banal. 

É da sua vida e da sua felicidade de que se trata essa análise. Não postergue essa tomada de decisão. Pare. Repense o que for necessário e valorize a sua vida. Busque ser feliz de segunda a segunda.

Cuide das pessoas que estão ao seu redor e lhe amam. Cuide de você.

Ser feliz não é impossível, mas dá trabalho porque somos criados para servir ao sistema: produzir, produzir, consumir, consumir até que acabamos consumidos também.

Espero que essa reflexão tenha o poder de lhe despertar para o que é essencial na vida: ser feliz hoje e não na aposentadoria.

Carolina Souza

Mais artigos deste autor »

Mentora Estratégica de Carreira.

Formada em TI atuando no mundo corporativo desde 2003 nas áreas de Análise de Negócios, Requisitos e Gestão de Projetos. Atualmente graduanda em Psicologia.

Acompanhe as minhas orientações para gestão da sua carreira no meu perfil do Instagram @vidacomcarreira


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">