O que é governança de TI?

Olá pessoal!

Estive vasculhando alguns sites referentes a Governança de TI e encontrei um artigo, no qual transcrevo abaixo, bem interessante no itweb.

O assunto Governança de TI estará cada vez mais em evidência, já que a TI é cada vez mais importante para o negócio das organizações, além disso, com a crise rondando, e empresas “maqueando” números, irá aumentar o número de corporações que terão que se adequar a normas nacionais e internacionais se quiserem continuar no mundo dos negócios.

Leia o artigo abaixo.

Esta é uma questão que muitos CIOs estão fazendo. Isto ocorre devido à diversidade de ferramentas e conceitos que são “despejados” no mercado, gerando dúvidas e definições incorretas sobre o tema.

Os grandes equívocos que ocorrem freqüentemente são de definição, onde se conceitua a Governança de TI (GTI) como um painel de indicadores, ou como um processo de gestão de portfólio dos projetos estratégicos.

Existem algumas frentes defensoras do conceito de que com a implementação de alguns processos baseados em apenas uma das melhores práticas (como Balanced Scoredcards (BSC), CobiT, ou ITIL) por si só, garantem a Governança, entretanto este conceito está incorreto.

A premissa mais importante da Governança de TI é o alinhamento entre as diretrizes e objetivos estratégicas da organização com as ações de TI. A definição do ilustre professor da FGV Sr. João R. Peres demonstra este conceito de forma abrangente, atribuindo os papéis e as responsabilidades conforme abaixo:

“Governança de TI é um conjunto de práticas, padrões e relacionamentos estruturados, assumidos por executivos, gestores, técnicos e usuários de TI de uma organização, com a finalidade de garantir controles efetivos, ampliar os processos de segurança, minimizar os riscos, ampliar o desempenho, otimizar a aplicação de recursos, reduzir os custos, suportar as melhores decisões e conseqüentemente alinhar TI aos negócios.”

Está definição deixa clara a importância da Governança de TI em organizações que almejam atender a crescente demanda por aumento de qualidade de produtos e processos, a alta competitividade do mercado globalizado e a busca por menores custos e maiores lucros.

Outra definição que se encaixa em Governança de TI é de considerá-la como “a Gestão da Gestão”, demonstrando seu papel principal que é de auxiliar o CIO (Governante de TI) a avaliar os rumos a serem tomados para o alcance dos objetivos da organização, onde um direcionamento errado pode levar a empresa ao fracasso em pouco tempo.

Casos de sucesso de um programa de Governança aplicados a uma organização não dão a garantia do mesmo sucesso à outra. Estes casos são muito instrutivos e importantes para auxiliar nos caminhos da elaboração de um programa próprio.

A implementação efetiva da Governança de TI só é possível com o desenvolvimento de um framework (modelo) organizacional específico. Para tanto, devem ser utilizadas, em conjunto, as melhores práticas existentes como o BSC, PMBok, CobiT, ITIL, CMMI e ISO 17.799, de onde devem ser extraídos os pontos que atinjam os objetivos do programa de Governança. Além disso, é imprescindível levar em conta os aspectos culturais e estruturais da empresa, devido à mudança dos paradigmas existentes.

O grande desafio do Governante de TI é o de transformar os processos em “engrenagens” que funcionem de forma sincronizada a ponto de demonstrar que a TI não é apenas uma área de suporte ao negócio e sim parte fundamental da estratégia das organizações.

O Autor
Carlos Augusto da Costa Carvalho é formado em Processamento de Dados, com pós-graduação em Gestão de TI (FIAP) e MBA em Governança de TI (USP-IPT). Atua a mais de 14 anos na área de TI em diversos segmentos. Possui certificação em CobiT Foundation e ITIL Foundation, além de ter participado da Compliance Week Conference 2007 em Washington D.C.

Atualmente é Compliance de uma das maiores instituições financeiras da América Latina, onde participou do projeto de estruturação e implementação de controles internos para atendimento a lei Sarbanes-Oxley, US-GAAP e BR-GAAP, bem como nos projetos de estruturação da área de Compliance.

Atua também como professor universitário do curso de Sistemas de Informação da FAAC.

Fonte: http://www.itweb.com.br/voce_informa/interna.asp?cod=180

Emerson Dorow

Mais artigos deste autor »

Certificado em ITILv2 Foundation, Cobit v4.1 Foundation, Linux Professional Institute (LPI) Nível 1 e IBM Tivoli Monitoring Deployment V6.2 Professional. É graduado em Sistemas de Informação pela Uniasselvi Blumenau e pós-graduando em Governança de TI pelo Senac Florianópolis, e atua como Administrador de Sistemas Tivoli e suporte Linux/UNIX na Senior Sistemas na área de Infra-Estrutura. Estudioso de assuntos referentes Gestão de Serviços de TI e Governança de TI e tecnologia em geral.

16 Comentários

Wander
3

Bom esta é uma área que pretendo seguir …
já trabalho na área e consigo ver que a TI presta serviço
aos processos de negócio da organização!!!

Emerson Dorow
4

Olá Wander!
A idéia é organizar as atividades de TI em processos, processos e serviços de TI suportam processos de negócio. A organização em processos visa uma melhor coordenação das atividades e o mais importante: medir, medir e medir.

Gestão em TI é uma área vasta, vale a pela ir em frente.

Abs,

Emerson Dorow

Geasi Felipe
5

Olá bom dia, curti o texto muito bom

Só uma dica,

Os link que estão no site ou comentários abre na mesma janela dificultando a navegação interna, ao inves de abrir na mesma janela coloca para abrir em uma nova janela,

Texto

Que acha ?

nasser
6

Isso tudo é sempre TÃÃÃÃÃO bonito, mas na prática tudo vira gambiarra.

Engenharia -> silver tape
Tecnologia da Informação -> Go Horse Process
Medicina -> “Isso é só uma virose”
Política -> “Eu não sabia de nada”
Psicologia -> “A solução pra tudo está dentro de você mesmo”
Direito -> Habeas Corpus
Futebol -> Cavar falta

Marília
7

Como já falaram na teoria é tudo muito bonitinho!

Mas infelizmente poucas empresas utilizam o gerenciamento de processos..
a engenharia de software.. ou qualquer outro tipo de metodologia.

São pouquíssimas que realmente usam e tem profissionais capacitados para tal ação.

Sou adepta a engenharia de software e aplico na minha organização..
Mas a realidade ainda está longe de utilizar MESMO governança de TI.

Seu texto está muito bom.

André Zaiats @ Governança de TI
8

Tenho que concordar em partes com nosso amigo nasser. No fundo a teoria é sempre mais bonita. É aquele vislumbre que temos ao ingressar em uma universidade e ouvir maravilhas dos professores, mas quando você começa a defender uma causa percebe que está dando “murro em ponta de faca”.

Mas eu acredito que existam empresas competentes que estão conseguindo elaborar planos e estratégias realistas para as empresas. Vai muito do “ensinar a engatinhar” antes de querer “andar”.

Abraços.

Claudia Santos
9

Estou atuando na área de Governança de TI desde jan/2010 e sinto falta de trocar experiências com colegas que atuam na área. Vocês conhecem algum grupo, comunidade de Governança de TI?

Texto é muito bom

abraço

jordon
11

TI é uma grande parte do negócio de cada país. Eu diria mais de 40% das pessoas são dependentes de TI computador, software e etc

alexandre
12

estou na 4º fase em gestão da tecnologia da informação, me formo no fim deste ano, e estou meio perdido sobre emprego, não trabalho na areá mas sempre gostei de tecnologia adoro este curso, mas queria uma boa dica por onde começar a procurar emprego, desde já agradeço.

MISAEL MORAIS
13

Olá, sou formado na área de Sistemas porém com ênfase na web, mas desde o princípio gostei da área de governança de TI, tenho muito interesse em aprofundar meus conhecimentos, porém pra quem tá nem engatinhando ainda é um pouco confuso, alguém conhece uma maneira mais fácil de se familiarizar com o assunto, como fazendo primeiro uma especialização, ou melhor fazer primeiro alguns cursos extracurriculares para ter noção melhor, tenho muita experiência na área administrativa, se alguém puder dar algumas dicas ficarei grato!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!


+ 7 = dez

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>