Mobile BI (Business Intelligence). Alguém ainda duvida?

Pois é, vivemos em um mundo e uma sociedade que, tecnologicamente falando, está em um rítmo bastante acelerado. E, é claro que os “computadores” não poderiam ficar de fora, afinal, estes são os que mais evoluem. Hoje em dia os “celulares” já não são chamados de “celulares” e sim, de smartphones. Viraram computadores, cujo as funções de ligar e receber chamadas ficaram em segundo plano.

O mundo corparitivo também começou a se aproveitar disto e é a partir daí que vamos enteder um pouco do que é “Mobile BI” e como ele pode ser muito útil.

Mobile BI, traduzindo ao pé da letra, é o BI (Business Intelligence) Móvel, ou seja, aonde você estiver será possível a consulta de indicadores, acompanhá-los e tomar decisões. Tudo isto graças a mobilidade que está disponível para todos nós em todo canto!

Bom, o assunto aqui não é Telecom mas para falarmos de Mobile BI precisamos falar da nossa rede de comunicação de dados. Apesar de ainda ser muito ruim, o futuro promete coisas boas (assim espero), pois a partir de 2013 até 2016 (Olimpíadas), a rede 4G obrigatoriamente terá de estar estável e com uma excelente qualidade.

Quem ainda tem dúvidas, basta dar uma olhada na pesquisa “Uso de Meios de Comunicação em Telas Múltiplas”, elaborada pela Nielsen, que diz que 36% da população já possui um smartphone e que de 2010 para 2011 o número de smartphones aumentou em 15 vezes! Isso mesmo! 15 vezes! A pesquisa também abrange os Tablets e estes, no mesmo período, tiveram um crescimento de 70%.

É inacreditável que atualmente ainda existam pessoas que duvidam ou resistam a mobilidade. Estes fazem parte da minoria, que eu tenho certeza que a realidade tecnológica atual mudará seus conceitos em breve.

Nós precisamos entender que estamos diante de mais uma revolução tecnológica, assim como aconteceu com os Notebooks no início deste século. Estamos passando por uma transição dos notebooks para os smartphones e tablets e, se nós trabalhamos com o apoio da tecnologia, seria injusto lutarmos contra ela.

Vale ressaltar que junto com a mobilidade, além da flexibilidade e liberdade que ela promove, agregam-se outras tecnologias e soluções que também apoiam o BI, sendo que uma delas é o Social Intelligence que, resumidamente, é o BI nas redes e mídias sociais.

A pergunta que faço para reflexão é: “Você consegue imaginar, nos dias de hoje, um executivo sem smartphone ou tablet?”

Se a sua resposta for “Não”, você acaba de entrar no mundo do Mobile BI.

Fonte: Blog Business Intelligence Brasil

Por Claudio Bonel, Líder de Business Intelligence da CPM Braxis Capgemini, Instrutor e Palestrante.

Claudio Bonel

Mais artigos deste autor »

33 anos, casado, amantes de esportes e de música, profissional de tecnologia da informação desde 1996, instrutor, palestrante, editor do Blog Business Intelligence Brasil e Super Liderança e, autor dos livros Oracle Hyperion Essbase - Guia Prático e O guia da super liderança: Conduzindo você para o sucesso!.


5 Comentários

Claudio Bonel
2

Oi Cardoso! Tudo bem?

Não usaria o termo “Escravo” mas, sim, “Parceiro”. Eu costumo dizer que nós devemos aproveitar as oportunidades que as mudanças de cultura nos trazem e, a mobilidade é uma grande oportunidade, neste mundo extremamente competitivo, para acelerarmos o processo decisório. Cada dia que passa a demanda por informações gerenciais com alta disponibilidade só aumenta.

Precisamos nos questionar como a mobilidade contribuirá com o negócio da minha Empresa? Como auxiliará o processo decisório? Quais informações gerenciais demandam alta disponibilidade? O que eu já possuo de BI? Eu converso sobre mobilidade com os executivos da minha empresa? Eles já possuem dispositivos móveis?

Estas são algumas perguntas que devemos fazer para se iniciar um processo de start do Mobile BI.

Tenha certeza que a tecnologia Mobile BI, a curto e médio prazo, já estará bastante difundida.

Lembre-se que toda mudança, gera uma oportunidade.

Quaisquer dúvidas, fique a vontade para entrar em contato.

Abs.
Bonel

Elmo
3

Bonel,

Acho interessante a influencia da mobilidade e o revolução criada em nosso dia-a-dia, bem como ela muito mais abrangente e ativa não só nas tomadas de decisão, bem como nos processos empresarias e suas inúmeras possibilidades de “integração” com os mais variados sistemas (CRM, ERP, etc).

Ótimo artigo. Parabéns!

Abs!

Leandro Valiengo
4

Oi Bonel, bom dia. Me chamo Leandro Valiengo e trabalho também na CPM Braxis. Gostei muito do seu post, parabéns pela iniciativa. Só fico em dúvida no parágrafo onde vc diz que estamos passando por uma transição do notebook para o smartphone. Acho que serão parceiros por muito tempo ainda, pois o smatphone me dá a mobilidade de checar uma informação on time, mas ainda usaremos e muito o nosso bom e “velho” notebook em nosso day by day.

Claudio Bonel
5

@Elmo

Obrigado pelo comentário. Sim, concordo com você. A mobilidade auxiliará em diversos processos, não só o BI.

Abs.
Bonel

@Leando Valiengo

Obrigado pelo comentário. É sempre importante trocarmos informações. Bom, concorco com você, quando falamos do Presente mas, se analisarmos o passado recente da tecnologia, veremos que a cada dia que passa, acelera-se mais. Portanto, na minha humilde opinião, acredito que em um futuro bem próximo, teremos tablets com armazenamento, memória, processador, placa de vídeo iguais ou melhores (acredito nisto) que os notes. Lembre-se que, por muito tempo, os notes foram parceiros dos desktops.

Pensando no presente, acredito que a grande maioria das pessoas que possuem Tablets/Smartphones e Notes, quando chegam em casa, conferem seus emails, acessam sites através de seus dispositivos móveis e não do note. Concorda?

A reflexão que deixo é: Se hoje os notes já dominaram os desktops, será que, em um futuro bem próximo, os dispositivos móveis não dominirão os notes?

Abs.
Bonel

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!


9 + = dezesseis

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>