O que é um Desenvolvedor Cidadão (Citizen Developer)?

Esse conceito surgiu há alguns anos e está sendo utilizado cada vez mais dentro das empresas. Sua meta principal é determinar como pessoas do setor de negócios podem criar aplicações que possam solucionar qualquer problema interno. 

O Desenvolvedor Cidadão se refere a uma pessoa que cria soluções digitais — mesmo que eles não façam parte do segmento de Tecnologia da Informação. O desenvolvimento da tecnologia é uma obrigação atualmente no mercado, já que existe uma necessidade grande de as empresas apresentarem produtividade e métodos de melhoria do trabalho. Isso deve estar aliado à diminuição de custos e, por isso, é preciso que as companhias acompanhem todas essas inovações. 

Dessa forma, o Citizen Developer nasceu por conta da transformação digital que obriga a especialização e evolução de profissionais de variadas áreas de atuação. Dessa maneira, aquele que se torna especialista como Desenvolvedor cidadão é capaz de promover a alteração ou criação de um software, além de dominar codificações de aplicações. Porém, não é necessário que ele saiba como programa ou conhecer esse tipo de linguagem. 

Pensando nisso, preparamos este guia para que você saiba exatamente o que é um Desenvolvedor cidadão. Tenha uma boa leitura!

O que é Desenvolvedor Cidadão / Citizen Developer? 

Pode-se afirmar que o Citizen Development é uma atividade que permite que pessoas sejam capazes de criar e alterar programas, mesmo sem o pleno conhecimento sobre programação. Dessa forma, ainda que eles não sejam formados em TI, podem criar softwares consistentes. 

Como isso se torna viável? Primeiramente, é fundamental compreender melhor o trabalho dos ambientes de desenvolvimento integrado. IDEs são programas que atuam com ferramentas gerais de desenvolvimento em uma interface gráfica, o que simplifica consideravelmente a constituição de novas soluções. 

Esses ambientes de desenvolvimento contam com utilitários voltados para a automação de atividades simples e debuggers — software que tem o objetivo de testar e demonstrar graficamente onde se encontram bugs. Assim, as IDEs fazem parte do desenvolvimento do Citizen Developer. 

Com essas aplicações, o Desenvolvedor Cidadão se torna capacitado para programar novas soluções rapidamente. Nesse ambiente, ele pode conectar componentes de modo a criar um programa de maneira simples. 

O que difere o Citizen Developer da chamada Shadow TI?

Um ponto bastante importante pode surgir, que é o fato de como o profissional que desenvolve essas aplicações não é preciso ser um especialista em TI. Por isso é preciso distinguir esses dois fatores, já que existem algumas diferenças cruciais em cada um deles. 

O Citizen Developer é alguém que cria softwares para uma empresa, por exemplo, e não faz parte do departamento de TI, mas que, geralmente, é guiado por experts em tecnologias em questões de qual solução utilizar. 

Em relação ao Shadow TI, essa expressão se refere aos usuários ou setores de uma empresa que investem em programas ou outras soluções técnicas fora do conhecimento da TI. Sendo assim, é possível afirmar que o Desenvolvedor cidadão trabalha conforme os parâmetros determinados por profissionais de tecnologia, o que não acontece realmente no modelo Shadow TI. 

Qual a necessidade desse profissional no mercado e como funcionam as plataformas sem código (no-code)?

Esse profissional representa a evolução dos processos no segmento corporativo. Ele é capaz de implementar produtos na área produtiva e está em constante ascensão sua valorização no mercado de TI. Por conseguinte, a criação de aplicações sem a obrigação de contar com uma formação específica disponibiliza várias possibilidades diferentes de negócios. 

Observa-se nas empresas um aumento de eficiência e produtividade, já que não há dependência de colaboradores que compreendam o método de programação. 

Em relação às plataformas sem código (no-code) utilizadas por esses profissionais, eles começam a criar seu aplicativo utilizando uma caixa de ferramentas à sua disposição. Ou seja, simplesmente arrastam e soltam caixas visuais para adicionar e organizar funcionalidades e fluxos de trabalho de design.

Menus suspensos e uma paleta de cores ajudam a fornecer a escolha a partir de um conjunto de opções, bem como personalizar ou marcar o aplicativo. Além do mais, várias plataformas existentes no mercado oferecem modelos prontos para determinados tipos de negócios. Os desenvolvedores Citizen podem aplicar o modelo para construir nele funcionalidades que vão além daquilo especificado para as necessidades de cada empresa. 

Ao criar uma interface visual, que substitui graficamente as linhas de código por trás dela, os usuários finais podem configurar seu aplicativo, conectá-lo a bancos de dados ou serviços da web, integrá-lo a outras ferramentas e começar a usá-lo para promover tarefas de trabalho. Como pôde perceber, o tempo de criação e implantação de aplicativos é bastante reduzido. 

Por qual motivo este profissional está cada vez mais em alta?

Pode-se dizer que a transformação dos profissionais em Citizen Developer apresenta várias vantagens, notadamente no setor financeiro das empresas. Primeiramente, os negócios não necessitam empregar vários desenvolvedores que tenham uma especialização em TI, uma vez que isso implica em altos salários. 

Além disso, é preciso apontar outra conexão que detalha os benefícios dessa abordagem: a junção do Desenvolvedor Cidadão com o low-code. Esse termo foi criado há algum tempo para explicar soluções com interfaces de desenvolvimento direcionadas em Graphical User Interface (GUI).

Leia: O que significa “low-code”? Termo cada vez mais em evidência no mercado de TI

Essa aplicação possibilita que um colaborador seja capaz de codificar soluções sem que seja preciso compreender totalmente a linguagem de programação. Dessa forma, um Desenvolvedor Cidadão é um profissional que cria programas e soluções digitais para serem usadas por outros usuários, mesmo que não seja um developer por natureza. 

Com a implementação de métodos low-code, as empresas estão aumentando significativamente a quantidade de pessoas que podem auxiliar na transformação digital. Isso propicia maior inovação em softwares, o que reflete em uma melhoria contínua de processos como um todo. 

Quais são os benefícios desse conceito?

Atualmente, várias empresas ainda estão relutantes em estabelecer um Desenvolvimento Cidadão na estrutura corporativa e em fornecer ao Citizen Developer os poderes e tecnologia apropriados. Isso acontece principalmente por conta da preocupação em perder o controle sobre as possibilidades tecnológicas e ao risco desse profissional adicionar novos recursos aos aplicativos existentes que podem não ser desejados. 

O fato é que essa apreensão geralmente é indevida, uma vez que o Citizen Developer recebe suporte da equipe de TI, a qual continua cuidando da infraestrutura de TI da empresa. O desenvolvedor cidadão apenas tem a oportunidade de criar seus próprios aplicativos com o software de baixo código / sem código. Todo o resto ainda é gerenciado pelo departamento de TI.

Sendo assim, veja a seguir os principais benefícios que esse conceito oferece aos negócios e aos profissionais. 

Diminuição da carga de trabalho da TI

As organizações buscam constantemente modernizar e automatizar seus processos de negócios. É comum que o setor de TI assuma a responsabilidade de desenvolver e inserir aplicações para realizar essa função. Contudo, essa área normalmente não dispõe nem de tempo e nem de recursos para trabalhar com uma variedade de projetos além daqueles que são mais específicos. 

Assim, capacitar e incentivar um colaborador a se tornar Desenvolvedor Cidadão reduz essa pressão sobre o departamento de TI, permitindo que mais processos sejam automatizados de forma muito mais rápida por outros profissionais. 

Ampliação da agilidade nos negócios

A agilidade nos negócios se refere a viabilidade de uma empresa se adaptar em relação às transformações internas e externas, mantendo-se versátil às exigências do mercado e dos consumidores. Essa é uma característica fundamental para que uma companhia se torne bem sucedida. 

O aumento da concorrência, inovações tecnológicas e oscilação do mercado obrigam os negócios a ter respostas muito mais rápidas. Isso permite que haja:

  • celeridade na utilização de novas aplicações;
  • otimização na experiência dos profissionais; 
  • detecção rápida de soluções ou processos que estejam obsoletos ou ineficientes; 
  • aumento da moral dos colaboradores;
  • maior velocidade nas iniciativas de inovação. 

Assim, Citizen developers dedicados estão preparados para solucionar problemas imediatamente, em vez de esperar que tudo se resolva pelo departamento de TI. Com isso, é possível reduzir o tempo entre identificar uma falha para, assim, solucioná-la rapidamente. 

Envolvimento da sua força de trabalho

Colaboradores pouco motivados custam muito dinheiro para as empresas todos os anos por conta da sua perda de produtividade. Por isso é importante incentivar o envolvimento constante dos funcionários para que eles se tornem mais eficientes. 

Sendo assim, é essencial que haja uma capacitação nas empresas dos colaboradores e as habilidades do Citizen Developer são fundamentais nesse processo. Os negócios devem entregar a sua equipe ferramentas para que ela crie soluções para seus próprios problemas. Esse tipo de atitude resultará em uma melhor motivação dos envolvidos, fazendo com que eles se sintam mais aptos para desenvolverem suas habilidades. 

Empoderamento dos colaboradores 

Outra vantagem importante da capacitação de Desenvolvedor Cidadão é o empoderamento que os profissionais obterão na resolução de contratempos ou na otimização de processos. Isso faz cm que eles sejam capazes de alcançar exatamente onde está o problema, possibilitando que eles promovam seu trabalho com maior velocidade e simplicidade

Quais são as características de um Desenvolvedor Cidadão?

Atualmente, qualquer pessoa pode se tornar um desenvolvedor. Essa é a abordagem do Citizen Developer e isso pode ajudar as empresas a economizar dinheiro. Agora, mais do que nunca, as tecnologias de baixo código / sem código tornam mais fácil a vida desses profissionais, pois agrega valor com essas novas habilidades e experiências.

O Desenvolvedor Cidadão ideal deve contar com características a seguir.

Identificar os requisitos de negócios

Uma das competências-chave mais importantes de um Desenvolvedor Cidadão é reconhecer, determinar e alinhar as necessidades e requisitos de diferentes empresas com os objetivos da empresa.

Tornar-se um solucionador de problemas

Os Desenvolvedores Cidadãos atuam como solucionadores de problemas e encontram uma série de boas abordagens para cada desafio a ser superado.

Aprender continuadamente

Como Desenvolvedor Cidadão, você precisa gostar de aprender novas habilidades, familiarizar-se com as plataformas e estilos de codificação mais recentes e continuar seus estudos. Os desenvolvedores cidadãos tornam-se autodidatas.

Trabalhar de forma independente

O trabalho de Desenvolvedor Cidadão pode ser realizado em empresa ou por conta própria. É importante desenvolver um alto nível de motivação para o trabalho independente, a fim de criar soluções de negócios criativas e de alta qualidade. Essa é a única forma de ocupar o cargo de desenvolvedor sem diploma.

Aceitar críticas

O feedback dos clientes ou dos superiores hierárquicos das empresas, que oferecem críticas construtivas, é essencial para os profissionais Citizen Developer. Só então eles serão capazes de melhorar o desempenho e se tornar mais eficazes. Portanto, como Desenvolvedor Cidadão, é importante ser capaz de aceitar críticas.

Estudar sempre sobre o tema

Para se qualificar para um emprego atual, esse profissional pode achar útil ter um conhecimento básico de matemática e lógica, por exemplo, codificação, e fazer cursos de treinamento avançado para se tornar um analista de dados ou administrador de TI.

Vender essa ideia

Em última análise, um Desenvolvedor Cidadão deve ser sempre um bom vendedor para vender a ideia de Desenvolvimento Cidadão a uma empresa ou cliente potencial e demonstrar os benefícios.

Como um profissional inicia suas atividades como Desenvolvedor Cidadão?

Sempre há projetos que são ideais para o Desenvolvedor Cidadão. Portanto, a combinação de uma meta correta, as competências do Desenvolvedor Cidadão e o software adequado é a opção ideal. 

É importante evitar a complexidade e manter os processos e tarefas simples e eliminar os fatores desconhecidos com a maior antecedência possível. Além disso, é necessário contar com um fluxo de trabalho constante e fazer um workflow de vários processos — essa é a arma secreta do Desenvolvedor Cidadão e o começo ideal para desempenhar suas atividades.

Como você pôde ver neste artigo, o Desenvolvedor Cidadão é um novo modelo de profissional que conta com acesso à tecnologia para criar soluções modernas e eficientes, com a viabilidade de desenvolver softwares mesmo sem conhecimentos amplos de programação.

E você, o que acha sobre mais este “termo” criado no mercado de TI: Desenvolvedor Cidadão (Citizen Developer)?

Redação PTI

Mais artigos deste autor »

Portal dedicado ao compartilhamento de conteúdos relacionados a carreira em Tecnologia da Informação. Siga-nos nas redes sociais acima e acompanhe publicações diariamente :)


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">