Segurança Digital – A decadência bate a nossa porta

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Segurança digitalEsse meu comentário também esta aliado a minha indignação ao cenário do que é a internet hoje e o que pode ser daqui a 2 anos, por exemplo.

Até pouco tempo falaríamos em 10, 15, 20 anos numa previsão qualquer, mas o colapso bate a nossa porta, no que se refere a Segurança Digital.

Não podemos deixar que a principal fonte de informação de todos os tempos caia no buraco negro do descontrole e do descaso vindo de todo e qualquer tipo de interesse que não seja a importância de tratar a informação como deveria ser tratada.

Cada vez mais nossa vida esta atrelada as facilidades que a Internet nos trouxe. Como todo crescimento desordenado tem um futuro mais desordenado ainda, já estamos vivenciando um Sistema em decadência, no quesito segurança.

Creio que já passou da hora de se criar uma Internet mais segura. Algo onde se possa ter um acesso gerenciado e controlado por um provedor central e único, a nível mundial ou de responsabilidade de cada país. Provedores teriam que ter mais responsabilidade no que hospedam.

Mas antes disso, eu seria até mais radical no assunto. O TCP-IP, a base de tudo, teria que começar dar lugar a um outro protocolo de comunicação, mais rápido e seguro. Uma nova versão; ou até mesmo um novo protocolo, porque não. Provedores, sites e portais, aos poucos iriam formando um Internet mais segura e conseqüentemente mais rápida, porque teremos mais sites e informações de fato relevantes, e que de fato traga veracidade no conteúdo, facilidade na procura de quem fica horas navegando atrás de uma informação, que em muitas vezes é errônea ou paliativa, sem contar ainda que sua informação pessoal pode “contrair doença”; sabe lá Deus onde e o que fazem com ela.

Para o bem geral dessa nação de informação, desse mar de informação que é a Internet, temos que levar mais a sério essa questão de Segurança Digital, senão iremos chegar num dia onde a “Segurança vai estar insegura”.

Cada vez mais estamos entulhado nossos computadores com antivírus, anti-spam, anti-spyware, firewall, proteção do próprio sistema operacional,etc e etc, contra rackers, crackers, e pragas digitais, cada vez mais estão lançando versões novas de antivírus,
como é o caso do recém lançado Microsoft Security Essentials, para atacar o problema no efeito e não na origem.

Como é na vida real: os bandidos estão soltos, e nós estamos presos.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Wellington Pereira

Mais artigos deste autor »

Analista de Sistemas, 9 anos trabalhando pela Fundação André Luiz; nos primeiros 4 anos como desenvolvedor Clipper/Delphi. Nos últimos 5 anos, como Coordenador de Informática. Alguns trabalhos com Desenvolvimento Web ASP e ASP.Net, e autodidata em Segurança da Informação. Outro projeto é o www.letho.com.br, que ainda não tem objetivo focado, ou será um mesclado dos segmentos da TI ou será direcionado apenas a Segurança Digital, tema que gosto muito e pretendo me especializar.


3 Comentários

Maicon Binatti
1

A internet é um grande veículo de comunicação, que infelismente está sendo um mar perigoso para se navegar, com inúmeros vírus, trojasns entre outros. O próximo protocolo de comunicação que já está para ser implantado o tal IPV6 que concerteza vai traser uma grande melhoria na estrutura da intetnet.

Márcio Schoenfelder
2

Bom Wellington !
Sua preocupação tem fundamento, mas temos que considerar aqui alguns aspectos. Em primeiro lugar, numa rede de uso mundial e domínio público fica muito difícil estabelecer parâmetros de segurança absolutamente confiáveis. Em segundo lugar, temos que considerar que a questão da segurança da informação está aliada a questão humana. Estamos lidando com gente e onde há gente há possibilidade de haverem problemas. Em terceiro lugar precisamos sempre nos lembrar que ‘uma corrente não é mais forte do que o seu elo mais fraco’, ou seja, onde há falha de implementação de qualquer política de segurança, há brechas para incidentes. Políticas de Segurança bem implementadas aliadas a programas educacionais em Segurança da Informação podem reduzir os riscos e contribuir para uma navegabilidade mais segura, porém, e é sempre bom lembrarmos que ‘Segurança 100% não existe e nunca existirá’. Parabéns pelo artigo.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">