Primeiro Emprego – 9 dicas de como conquistar

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Conheço alguns jovens que iniciam ou terminam a sua graduação e não sabem para qual direção seguir. Participei como ouvinte de um grupo de coaching vocacional realizado com adolescentes que estão finalizando o ensino médio e se preparando para escolher qual faculdade cursar.

Essa experiência foi enriquecedora, olhei para eles e percebi o quão importante é o autoconhecimento que precisamos buscar para conseguir dar um direcionamento a nossa vida profissional. No começo, eles não tinham um norte ou se quer uma ideia do que mais lhe inspiravam, mas com o decorrer do processo eles foram conhecendo mais sobre seus gostos, suas crenças, suas aptidões e puderam entrar em contato com profissionais experientes e conhecer um pouco mais daquelas áreas que começavam a esboçar interesse. Vê-los retornar às sessões após estas entrevistas com os profissionais foi surpreendente. Muitos já retornaram com a certeza do curso que seria escolhido, outros eliminaram muitas opções ficando com um ou no máximo três opções e com aquela segurança de saber o que pretendiam com suas profissões.

Imagem via Shutterstock

Imagem via Shutterstock

Portanto, a você que está iniciando sua graduação, está no meio da formação, ou até mesmo se já estiver formado, se há dúvidas sobre qual caminho seguir, busque a orientação profissional de um coaching a fim de ajudá-los a nortear o rumo que devem seguir em suas carreiras.

Esse trabalho mais focado e detalhado eu não tenho como ajudar por aqui, porém, consigo compartilhar algumas dicas e recomendações que aplicamos nesse trabalho e que também foram cedidas pelos profissionais entrevistados:

1. Procure um estágio o quanto antes

Esteja você no começo ou final da graduação, busque um estágio na área que deseja atuar o quanto antes, a experiência que você adquirirá irá ser um diferencial lá na frente quando concluir o curso. Muitos só terão o conhecimento teórico enquanto você, além deste, também terá o conhecimento prático, a vivência da sua área.

2. Conciliar faculdade e estágio é possível

Sei que muitos cursos são integrais, mas se você realmente quiser fazer um estágio o quanto antes, fale com seus professores, mostre seu interesse e sua disposição em aprender. Com certeza um deles saberá lhe dar uma boa dica de onde encontrar um estágio. Estudar e trabalhar não é fácil, mas também não é impossível. Eu fiz isso e sou muito grata a esta experiência, pois, me trouxe uma maturidade em relação ao trabalho e a vida em geral que foi fundamental na construção da minha carreira.

3. Foque menos no salário e mais na oportunidade

Muitos jovens só querem um estágio que pague o piso salarial da sua área. Outros nem olham para as vagas que não são remuneradas. E, para mim, isso é um erro grave porque você deixa de olhar para boas oportunidades por conta de uma remuneração que lá na frente será compensada quando você estiver formando e podendo assumir uma vaga de trainee ou nível júnior.

Caso você não tenha a necessidade pessoal por ter que trabalhar para ajudar nas despesas de casa, permita-se analisar todas as vagas que lhe forem oferecidas.

4. Cadastre-se no CIEE e na MUDES

Meu primeiro estágio remunerado foi conquistado pelo CIEE em um banco público num cargo administrativo. A bolsa-auxílio não passava de R$350,00 sem vale-transporte ou vale-refeição. Era um estágio de quatro horas apenas. E como TI esse valor estava muito abaixo do mercado. Mas, aceitei mesmo assim e consegui custear minha faculdade, economizar e ainda ajudar minha mãe nas despesas da casa.

Esse período de desemprego que enfrentei e já comentei com vocês em um outro texto só foi possível enfrentar sem maiores desesperos graças as economias que iniciei lá atrás na época desse estágio.

Portanto, não seja tão seletivo e exigente quanto ao cargo, o salário, a empresa, abrace a oportunidade que lhe for oferecida, veja se terá chance de construir um bom começo, se as pessoas com as quais você se relacionará tem a ver com o ambiente que você deseja estar no futuro, se a empresa é sólida a ponto de manter seu estágio pelo tempo que for permitido.

5. Estude o mercado

Leia revistas especializadas, procure artigos técnicos, tenha um diálogo aberto e estreito com seus professores, frequente as palestras oferecidas pela faculdade, busque workshops na área, faça cursos online, tudo aquilo que tiver baixo custo ou que você possa custear procure fazer para se antenar das tendências do mercado.

6. Enfrente as entrevistas

Outro ponto fundamental é encarar as entrevistas que surgirem. Essas situações lhe proporcionam conhecer o que o mercado espera dos profissionais da sua área de atuação e a lhe mostrar quais os conhecimentos que você precisa aprimorar ou adquirir. Não tenha preguiça de fazer as redações que forem solicitadas, de enfrentar o sol quente, o trem lotado, a chuva fria, pare de criar desculpas para o medo de ser entrevistado. Leia o meu texto com dicas para uma boa entrevista e se prepare.

7. Estude o idioma da sua área

Não vou citar aqui o inglês, espanhol, alemão ou qualquer outro porque não conheço a sua área. Mas, você deve conhecer e saber qual o idioma predomina e que deve dominar para se destacar da concorrência. Se não tiver condições de custear um curso tradicional busque os aplicativos gratuitos no celular ou na internet e estude. O pouco que você souber pode ser a diferença entre você e o concorrente que pode não saber nada.

8. Tenha um currículo objetivo e realista

Se você não tem muita experiência não tente encher o currículo com informações vagas. Procure destacar o seu objetivo profissional (o cargo ou à área que deseja atuar); sua formação acadêmica; idioma e nível de fluência (seja franco); seus trabalhos extra-classe (monitor, líder, representante); seus projetos acadêmicos (artigos, monografia) e os cursos/palestras/workshops que tenha feito relativos a sua área de atuação. Importante organizá-lo de forma clara, objetiva com bom espaçamento entre os tópicos e não precisa passar de uma página (a não ser que você já tenha alguma experiência).

9. Candidate-se sem medo

Ouço de muitos jovens a seguinte afirmação: “Não vou enviar meu currículo para essa vaga porque não tenho experiência especificamente nisso” – péssima atitude.

Se você é recém-formado ou está prestes a concluir a graduação é claro que não teve tempo de dominar um nicho específico dentro da sua profissão, porém, você tem a visão geral que a graduação lhe forneceu. Se foi um bom aluno, dedicado, engajado, aplicado que compreendeu os conceitos que recebeu não há nenhuma razão para evitar se candidatar. Confie no seu conhecimento. E candidate-se.

Para finalizar, quero deixar registrado aqui que o mais importante de qualquer coisa é que você acredite em si, a autoconfiança é fundamental para lhe impulsionar na sua carreira.

Medos todos temos, mas só os corajosos conseguem superá-los. Coragem!

Boa sorte! Sucesso!!!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Carolina Souza

Mais artigos deste autor »

Especialista em Gestão de Carreira Empresarial, em Gerenciamento de Projetos [PMP] e Engenharia de Requisitos [CPRE-FL] com 14 anos de vivência no mundo corporativo, atua como consultora, palestrante e mentora nas áreas de gestão, liderança, processos operacionais e desempenho de equipes. Colunista de revista e site especializados em TI.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">